Header Ads

Procon Amazonas inicia operação “Natal Legal”, com fiscalização em centros comerciais de Manaus


Com a chegada do período natalino e consequente aumento de vendas no comércio, a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), por meio do Programa Estadual de Proteção e Orientação de Defesa do Consumidor (Procon-AM), intensifica ações de fiscalização sobre o cumprimento das exigências do Código de Defesa do Consumidor. A operação "Natal Legal" iniciou nesta segunda-feira, 24 de novembro, e abrange estabelecimentos comerciais localizados em centros comerciais e shoppings de Manaus.


A operação conta com o apoio da Ouvidoria Municipal e de seu Departamento de Proteção ao Consumidor (Procon-Manaus) e vai acontecer até o dia 19 de dezembro. As equipes dos dois órgãos estão fiscalizando prazos de validade, fixação de preços, formas de pagamento, adequação de brinquedos infantis e emissão de notas fiscais nos estabelecimentos.

No primeiro dia de fiscalização, as equipes estiveram em um supermercado da zona centro-sul da capital, onde identificaram algumas irregularidades em produtos alimentícios que estavam sem prazo de validade nas embalagens e outros com os prazos vencidos e impróprios para o consumo. Segundo a diretora-presidente do Procon-AM, Janaína Sales, a multa para quem violar os direitos dos consumidores com alguma irregularidade prevista no Código de Defesa do Consumidor (CDC) pode chegar até R$ 3 milhões.


"Sendo detectada uma violação à legislação consumeristas, seja ela federal, estadual ou municipal, o Procon vai elaborar um auto de constatação e essa empresa que violou vai receber um auto de infração. Os valores das multas são estabelecidos pelos próprio Código de Defesa do Consumidor e podem variar de R$ 280,00 a pouco mais de R$ 3 milhões", explicou.

Para o consumidor, a medida é fundamental por levar em consideração a saúde, conforme destacou a pedagoga Solange Silva, 46, durante as compras no supermercado fiscalizado pelas equipes do Procon. "É importante que façam essas vistorias porque muitos alimentos ficam fora da validade e não prestam mais para consumir. E isso é o que mais vemos nos supermercados. Nesse aqui (supermercado) já estavam recolhendo os biscoitos que iam vencer nessa semana e repondo somente os que vão vencer no ano que vem".

A professora Suziane Mar, 49, afirma que as fiscalizações também devem partir do próprio consumidor no ato da compra. "Muitas vezes estamos com pressa e não atentamos para prazos de validades, por exemplo. Já aconteceu isso comigo ao adquirir produto vencido sem ver durante a compra e depois tive que voltar para trocar. Então é bom que todos vejam esses detalhes também para não ficar prejudicado", disse.

Reclamações - Caso o consumidor tenha alguma reclamação ou sinta-se lesado em seus direitos, é necessário procurar a gerência do estabelecimento comercial e tentar solucionar o problema. Se não houver um acordo, ele deve se dirigir ao Procon-Amazonas que fica na avenida André Araújo, 1500, bairro Aleixo, zona centro-sul de Manaus, ou ligar para 0800-0921512.  Assim como para o Procon-Manaus, localizado na rua São Luiz, 416, bairro Adrianópolis, zona centro-sul, ou pelo telefone: 0800-092-0111.  







FOTOS - NATHALIE BRASIL / AGECOM

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.