8 de novembro de 2013

Omar Aziz destaca vigor do comércio amazonense durante inauguração de loja do grupo Novo Mundo em Manaus


O governador do Amazonas, Omar Aziz, participou nesta quinta-feira (7) da inauguração das lojas do grupo varejista Novo Mundo, no bairro São José, zona leste de Manaus, e destacou que a vinda do novo empreendimento estimula a concorrência aquecendo a economia local, trazendo benefícios à população com geração de empregos e oferta de preços mais competitivos.


"Investimento não é feito sem perspectiva e o nosso Estado não tem passado despercebido. É por isso que temos inaugurado tantas lojas e shoppings. Isso é muito bom porque gera uma competitividade sadia que dá à população a oportunidade de ter bons preços. E com novos empreendimentos desse porte é natural que haja mais emprego", frisou Omar Aziz.

O grupo Novo Mundo estreia com seis lojas em Manaus em várias zonas da cidade. Até o final do ano, serão abertas mais duas unidades na capital e outras em Itacoatiara e Manacapuru. A cerimônia de inauguração teve também a presença do vice-governador do Amazonas, José Melo, do prefeito de Manaus, Arthur Neto, do governador de Goiás, Marconi Perilo, e de membros da diretoria nacional da empresa.

O grupo varejista está presente no mercado há 57 anos com 200 lojas em todo o Brasil. Segundo o presidente do grupo, o empresário Carlos Luciano Martins, o Amazonas entrou na rota de investimentos da empresa depois de algumas visitas a Manaus para conhecer o dinamismo do mercado consumidor, ano passado. "O Amazonas é uma nova fronteira que se abre para a nossa empresa. Ano que vem, queremos levar nosso grupo para mais cidades do interior abrindo lojas em Tefé, Coari e Parintins", adiantou.

Durante visita às instalações da loja no bairro do São José, Omar Aziz afirmou que a atração de grandes grupos nacionais para o Estado é prova do vigor da economia, mas lembrou que a incerteza quanto à prorrogação da Zona Franca de Manaus causa preocupação nos investidores. "Existe confiança no poder aquisitivo da população, mas existe preocupação. Só temos um comércio forte, que responde por quase 50% da arrecadação de impostos, porque nossa indústria é forte", disse.

Na última semana, o governador viajou a Brasília (DF) para defender a proposta de prorrogação da política de incentivos diferenciados da Zona Franca por mais 50 anos. O projeto da PEC da Zona Franca tramita na Câmara dos Deputados. "O tratamento que pedimos não é desigual. Se temos um tratamento diferente na agricultura, pecuária, para manter nossas florestas preservadas, como temos feito, é preciso oferecer condições diferenciadas para fortalecer a indústria", argumentou.

Mesmo confiante na promessa da presidente Dilma Rousseff de prolongar o modelo de 2023 até 2073, Omar Aziz disse que a luta não será fácil por conta dos interesses divergentes de outros Estados e, por isso, vai intensificar as articulações para garantir a prorrogação do modelo.  Para o governador, é importante que a proposta da prorrogação por mais 50 anos seja aprovada e que o Governo Federal avalie bem a extensão da lei de informática por igual período, como defende a bancada de deputados de São Paulo.  "Isso não é bom para o povo brasileiro, nem amazonense, em virtude do longo período, e pode desestimular a competitividade e o desenvolvimento tecnológico no Estado", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.