Da Redação, com Ascom MPF

MANAUS – O MPF (Ministério Público Federal) enviou três recomendações à União para que a vacinação de povos indígenas contra a Covid-19 nas regiões do Alto Rio Solimões, do Vale do Javari e do Médio Rio Solimões e Afluentes, no Amazonas, seja realizada com segurança, transparência e incentivo à participação.

Entre as medidas estão o cumprimento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, com o correto armazenamento e destinação de vacinas reservas; a disponibilização e efetivo uso de equipamentos de proteção e materiais necessários à vacinação; e o incentivo à descentralização dos locais de vacinação, para evitar aglomerações e facilitar o acesso da população.


As providências devem ser adotadas pela Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) com os Dseis (Distritos Sanitários Especiais Indígenas) das regiões que atendem aos povos indígenas de Amaturá, Benjamin Constant, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, Tabatinga, Tonantins, Alvarães, Carauari, Coari, Fonte Boa, Japurá, Juruá, Jutaí, Maraã, Tefé, Uarini e das comunidades indígenas do Vale do Javari.

O MPF quer que Sesai e os Dseis incluam diariamente e em tempo real, até às 20 horas, os dados sobre as doses aplicadas e os indígenas beneficiados nos sistemas do Ministério da Saúde.

O MPF estabeleceu prazo de três dias para que seja informado ao órgão sobre o acatamento da recomendação e as providências adotadas para cumprir as medidas.

Leia as recomendações na íntegra:


Recomendação nº 2/PRM/Tabatinga – Alto Rio Solimões
Recomendação nº 3/PRM/Tabatinga – Vale do Javari
Recomendação conjunta – Médio Rio Solimões e Afluentes