Header Ads

Por que ser mandado embora pode ser uma boa na NBA

Ser mandado embora não é legal para ninguém, certo? Bom, na NBA, pelo menos, não é bem assim. Ao contrário: ser dispensado por uma equipe pode ser um ótimo negócio.

 Tudo por conta da forma como os contratos funcionam na principal liga de basquete do mundo. Se você é mandado embora, tem direito a receber toda a parte que tem garantida no restante do salário. E, se for um jogador ainda em alto nível, tem o direito a assinar um contrato tão bom quanto por um time ainda melhor.

 Você pode estar imaginando: 'se o jogar ainda está no alto nível, por que um time iria dispensá-lo?'.

 Isso pode sim acontecer. É o caso de Carmelo Anthony. Ele ainda tem mais dois anos de contrato e cerca de US$ 54 milhões a receber do New York Knicks – sendo todo esse dinheiro garantido. Jogador e franquia, porém, vivem em litígio e procurando uma forma de acabar com o casamento.

 Como Carmelo tem cláusulas que complicam uma troca – ele pode rejeitar se não gostar do time para o qual foi trocado e ainda tem um aumento salarial em caso de negociação -, a dispensa é vista como uma das melhores soluções para resolver o problema.

 O chamado buyout faria com que Carmelo recebesse tudo que ainda tem a receber no contrato e ainda o livraria para fechar por um time que pudesse brigar pelo título – como o Cleveland Cavaliers e o Houston Rockets, principais interessados nele.

 Para os Knicks, a negociação não seria lá tão boa, já que o time não receberia nada em troca e ainda teria o espaço salarial ainda ocupado. Mesmo assim, o time se livraria de um de seus maiores 'problemas' do momento e poderia se preparar, de fato, para uma reconstrução.

 Com giro incrível, novato do Utah Jazz deixa 3ª escolha do draft no chão em torneio de verão da NBA

 Os mesmos Knicks viveram algo parecido em 2015, com Amar'e Stoudemire. A franquia de Nova York conseguiu negociar um 'desconto' no que ainda teria que pagar a ele, que diminuiu o valor de US$ 23,5 para 21 milhões de dólares. Com isso, Amar'e ficou livre para fechar com o Dallas Mavericks e disputou os playoffs naquela temporada.

 Também foi assim que Deron Williams deixou os mesmos Mavs na temporada passada para disputar as finais da NBA com o Cleveland Cavaliers. 


Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.