Header Ads

Governo do Amazonas e Ministério da Saúde entregam quatro Unidades Básicas de Saúde Fluvial para municípios do interior


A saúde da população indígena e ribeirinha ganhou reforço na tarde desta quarta-feira, 23 de novembro, com a entrega de quatro Unidades Básicas de Saúde Fluvial (UBSF), que vão reforçar o atendimento de comunidades afastadas em quatro municípios do interior do Estado, realizada pelo Governo Amazonas em parceria com o Ministério da Saúde.

Os municípios beneficiados foram Barreirinha, Parintins, São Grabriel da Cachoeira e Anamã. A solenidade aconteceu no Porto de São Raimundo, zona oeste da capital e contou com a presença do Ministro da Saúde, Ricardo Barros. 

"Nossa meta é reduzir a mortalidade indígena infantil, até 2019, em 20%, mas isso só será possível ampliando o acesso à saúde das comunidades indígenas mais afastadas. É isso que essas unidades fluviais vão nos proporcionar, uma vez que o interior do amazonas sofre com grandes problemas logísticos", disse o ministro. 

O secretário de Estado de Saúde, Pedro Elias de Souza, explica que a as unidades básicas fazem parte de um projeto, apresentado pela Susam ao Ministério da Saúde, cujo objetivo maior é garantir o atendimento de saúde a toda a população ribeirinha do Amazonas. O projeto foi aprovado e o custeio para construção e equipamentos das unidades é dividido entre as três esferas de governo. 

"A saúde de toda a população é uma prioridade do governador José Melo, a quem eu represento nessa solenidade. Porém as nossas comunidades indígenas e ribeirinhas sofrem com a dificuldade ao acesso aos serviços mais básicos pela dimensão do nosso Estrado. Essa parceria com o governo federal e os municípios será um grande reforço nesses atendimentos e um passo a amais para alcançarmos a todos", disse o secretário.  

Recursos - O investimento total das embarcações foi de R$ 12,2 milhões. O Governo do Estado do Amazonas realizou um investimento de R$ 174 mil para compra dos equipamentos para a Unidade Básica de Saúde Fluvial de Barreirinha. Assim que iniciarem as operações, as UBSF receberão custeio mensal entre R$ 80 mil e R$ 90 mil, vindo do governo federal.

Além dos municípios de Barreirinha, Anamã e Parintins, já existem outras sete unidades em funcionamento nos municípios de Borba, Manicoré, Itamarati, Tonantins, Manacapuru, Tabatinga e Humaitá.  

Serviços e atendimento - Nas UBSF são ofertados serviços de atenção básica como aplicação de vacinas, consultas médicas e odontológicas, acompanhamento de pré-natal, orientação a pacientes portadores de doenças crônicas como hipertensão e diabetes, entre outras. 

As viagens para atendimento dessas comunidades serão mensais e têm duração de 22 dias, sendo 20 dias para o atendimento aos pacientes, um dia para atividades de educação permanente e um dia para elaboração de relatórios referentes à produção. 

A equipe que fará o atendimento em cada UBSF é composta por um médico, dois enfermeiros, um cirurgião dentista, quatro técnicos de enfermagem, um auxiliar de saúde bucal, um técnico de patologia, um biomédico, um nutricionista, quatro microscopistas e oito agentes comunitários de saúde. 

A infraestrutura da unidade conta com salas de recepção e espera, imunização, coleta de material, procedimentos, farmácia, consultórios médico, odontológico e de enfermagem. Para uso da equipe na viagem há dormitórios copa, cozinha, refeitório e banheiros.

FOTOS: VÍTOR SOUZA/SECOM




Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.