Header Ads

CIDADES/ECONOMIA Ministério da Saúde publica portaria liberando R$ 30 milhões para o Amazonas

O Ministério da Saúde (MS) publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (02) a portaria que libera recurso adicional no valor R$ 30 milhões para a Secretaria Estadual de Saúde (Susam), para serem aplicados nos atendimentos de média e alta complexidade.

 

O governador José Melo esteve reunido na última quinta-feira (01) com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, em Brasília, para tratar da liberação desse recurso. A verba foi disponibilizada após a publicação do Decreto 37.218, que declarou Estado de Emergência Econômica no Sistema de Saúde do Amazonas.

 

Segundo o secretário estadual de saúde, Pedro Elias de Souza, o recurso extra vai permitir solucionar questões emergenciais que o sistema de saúde do Amazonas está enfrentando, em virtude da crise econômica. Ele diz que o recurso será aplicado na urgência e emergência, principalmente nas áreas de cirurgia cardíaca, atendimento aos renais crônicos e na atenção oncológica. “A crise econômica afetou diversos setores, inclusive a saúde, mas estamos trabalhando para que a população não seja desassistida”, ressaltou Pedro Elias.

 

O secretário explicou que estava previsto pelo MS, em 2016, o repasse de R$ 501 milhões ao Amazonas. “Esse recurso de R$ 30 milhões é adicional, um reforço importante nesse momento de crise econômica”, disse.

 

O governador José Melo tem repetido que o Amazonas está sendo um dos mais prejudicados no país, com a queda de arrecadação de recursos. “Apesar das reformas que fizemos para economizar na máquina pública, a crise nos atingiu com bastante força. Nossa batalha diária é por manter a qualidade do atendimento às pessoas e, para isso, estamos lutando em diversas frentes e, como consequência dessa batalha, obtivemos esses recursos adicionais”, destacou o governador.

 

O Amazonas é a penúltimo estado brasileiro no volume de repasses federais para a saúde e é o que mais investe no setor – em torno de 23% do seu orçamento, quando o percentual exigido constitucionalmente é de 12%.

 

Além disso, o Governo do Estado é responsável por um percentual elevado da cobertura do atendimento em atenção básica, de competência municipal, o que aumenta as despesas constituídas por parte da Susam. Noventa por cento dos atendimentos de urgência e emergência realizados pela Susam em Manaus, incluindo a área materno infantil, são de pacientes oriundos da atenção básica.


Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.