1 de outubro de 2014

No debate da TV Amazonas, Eduardo Braga mostra que é a melhor opção para governar o Estado


No último debate entre os candidatos ao Governo do Amazonas, o senador Eduardo Braga, candidato da coligação “Renovação e Experiência”, que tem Rebecca Garcia para vice-governadora e Francisco Praciano para o Senado, mais uma vez focou seu discurso nas propostas que tem para que o Amazonas avance e se desenvolva. Braga comprovou que é o candidato que mais acumulou realizações ao longo de sua vida pública, sendo, portanto, a melhor opção de voto no próximo dia 5.

Transmitido pela TV Amazonas na noite desta terça-feira (30/09), o debate teve a participação, além de Eduardo Braga, dos candidatos Chico Preto, Marcelo Ramos, José Melo e Herbert Amazonas, os cinco candidatos mais bem pontuados nas pesquisas do Ibope.

No primeiro bloco, em que aconteceu uma rodada de perguntas e respostas de tema livre, Eduardo Braga teve a oportunidade de falar sobre o projeto que conseguiu iniciar junto ao Governo Lula para beneficiar a comunidade Nova Vitória. “Conseguimos recursos para saneamento e construção de unidade de saúde. Asfaltamos, colocamos meio-fio, água e deixamos em obras que deveriam ser concluídas. Infelizmente, o governo atual não concluiu”, afirmou Braga, reforçando o compromisso de avançar com as obras na comunidade e dar especial  atenção à saúde no Estado.

O tema saúde pública, aliás, foi abordado novamente, ainda no primeiro bloco do debate, por Eduardo Braga. As filas desumanas de madrugada, seja para marcar consultas ou exames, a longa espera para a realização de cirurgias eletivas e o desabastecimento de medicamentos preocupam o senador. “Não falta dinheiro para a saúde. O que falta é o compromisso com você, com um plano efetivo e uma gestão competente. É preciso construir novas policlínicas, novos Caics, novos Caimis. É preciso construir uma central de diagnósticos para resolver o problema dos exames e é preciso resolver o abastecimento de remédios”, disse.

No segundo bloco, Eduardo Braga, instigado a debater o tema infraestrutura, citou algumas de suas realizações, como Avenida das Torres, que lamentou não ter sido concluída pelo atual governo, a ponte sobre o Rio Negro, o Prosamim, o gasoduto, entre outros. Braga também firmou compromissos com os Amazonenses. “Vamos concluir 100% da Avenida das Torres em dois anos, bem como o anel viário ligando o Distrito Industrial ao aeroporto, cujos recursos estão disponibilizados pelo Governo Federal há dois anos. Vamos também avançar na conclusão da BR-319, ligando o Amazonas ao Brasil, à América do Sul e à América Latina”, prometeu.

Sobre o tema emprego e renda, Eduardo Braga falou sobre a necessidade de aderir ao Super Simples, programa criado pelo Governo Federal para simplificar o pagamento de impostos para o micro e pequeno empreendedor. “Tínhamos o Simples Estadual e o governo atual acabou. Também não aderiu ao Simples Federal. Firmo o compromisso de aderir ao Super Simples e fazer com que a AFEAM seja cada vez mais democrática e aberta ao micro e pequeno empreendedor”.

O programa Jovem Cidadão e as Escolas de Tempo Integral foram citados por Eduardo Braga como prova de seu compromisso com o esporte e o lazer, principalmente dentro das escolas.  “Assim como em qualquer área do governo, faremos nomeações de caráter técnico. Premiaremos com a Bolsa Atleta as competições que realizaremos em Manaus e no interior”, declarou.

O transporte coletivo e a mobilidade urbana foram apresentados como uma questão fundamental por Eduardo Braga. “Tínhamos um projeto para a construção de monotrilho e BRT com recursos alocados. Se passaram quatro anos e meio e não apresentaram nenhum projeto. Enquanto isso, você sofre diariamente com uma mobilidade falida em Manaus e o governo não faz nada”.

O combate à corrupção foi um dos temas sorteados pela produção do debate. Braga afirmou que precisa ser mais que apenas um discurso. “Combate à corrupção precisa ser prática de gestão e prática de vida pública. É uma prioridade e um dever daquele que administra a coisa pública. É por isso que criei o Código de Ética e a Controladoria Geral. Também nunca premiei nem passei a mão na cabeça de policial ou servidor corrupto”, afirmou.

Ao afirmar que a Floresta Amazônica é a principal responsável por conseguir aprovar mais 50 anos para a Zona Franca de Manaus, Eduardo Braga falou sobre suas propostas para o meio ambiente. “Nossa floresta é uma importante ferramenta para o nosso desenvolvimento. É a maior floresta em pé do Brasil. A Zona Franca é o maior programa de desenvolvimento sustentável que temos. Queremos usar os serviços ambientais como o sequestro de carbono e fazer da floresta um mecanismo de valorização dos guardiões desse patrimônio, que são os amazonenses, gerando emprego e renda de forma sustentável”.

Em suas considerações finais, Eduardo Braga falou ao eleitor que já está decidido a votar no 15. “Multiplique seu voto para que nós possamos colocar em prática as soluções definitivas para solucionar os problemas do Amazonas”, disse. Falou também ao eleitor indeciso: “Analise nossas propostas sobre saúde, educação, infraestrutura, gestão. É assim que nós queremos construir o futuro”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.