14 de agosto de 2014

Eduardo Braga e Rebecca Garcia apresentam propostas para o setor primário


O senador Eduardo Braga, candidato ao Governo do Estado pela coligação “Renovação e Experiência”, participou nesta quarta-feira (13/08) do Encontro de Lideranças Rurais e Cooperativistas com Candidatos a Governador do Amazonas. O evento foi organizado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (FAEA) e pelo Sindicato e Organização das Cooperativas do Amazonas (OCB/AM) e foi realizado na Universidade Luterana do Brasil (ULBRA).

O senador iniciou sua participação no encontro prestando homenagens póstumas a Eduardo Campos, candidato à presidência morto na manhã desta quarta-feira em um acidente aéreo. “O Brasil está enlutado com a perda de um talento da nossa geração, meu colega governador, que hoje, tragicamente, veio a falecer. O Brasil e Pernambuco perderam um grande político, um jovem que trazia políticas públicas inovadoras, mas que era agradável no trato”, afirmou. Em seguida, Eduardo Braga confirmou o recebimento do documento “O que esperamos do próximo governador”, contendo as propostas da FAEA para o setor primário nos próximos anos, e fez um anúncio: “Nós estamos assumindo o compromisso com a federação de que, caso nós ganhemos as eleições, as propostas da FAEA farão parte do nosso programa de governo”.

Dentre as propostas para o setor primário do Estado apresentadas por Eduardo Braga na ocasião, o propósito de “plantar aqui o que comemos aqui” foi um dos destaques. A redução da dependência externa de alimentos é uma das prioridades de Eduardo Braga, que também falou que pretende acelerar a regularização fundiária e ambiental das propriedades rurais, implantando centros multifuncionais (Ipaam, Iteam, Idam) em áreas estratégicas do interior. Além disso, o candidato pretende assegurar assistência técnica agropecuária, florestal e pesqueira, ampliando o quadro de profissionais extensionistas do Idam para garantir produtividade, retorno social, econômico e ambiental. “Essa é a diferença de uma gestão eficiente, focada, moderna, para uma gestão que só pensa no setor primário às vésperas das eleições. Política pública é algo de médio e longo prazo”, declarou.

Ao falar sobre a enchente que atingiu a calha do rio Madeira este ano, Eduardo Braga criticou a ausência de auxílio do Governo do Estado às vítimas. “Eles perderam tudo e estão sendo cobrados pela Afeam, com juros, quando deveriam estar sendo anistiados para começar a vida de novo”, disse.

Braga também falou de tolerância zero à burocracia, recuperação de estradas vicinais, fomento de polos de desenvolvimento econômico e social no interior, distribuição de sementes e casa própria para agricultores e pescadores, como medidas para que o setor primário volte a crescer no Amazonas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.