23 de outubro de 2013

Câmara e Senado chegam a acordo para votação do Orçamento Impositivo



O relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 22A/2000, senador Eduardo Braga (PMDB/AM), afirmou nesta terça-feira (22) que há acordo entre a Câmara e o Senado para votar o projeto que vai vincular um percentual fixo da  como ficou conhecida a proposta, obriga o Executivo federal a liberar recursos para despesas inseridas no Orçamento da União por deputados e senadores.


O acordo, segundo Braga, que também é líder do governo no Senado, foi feito após reunião entre lideranças das duas Casas e a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. O texto acordado manterá a vinculação de 50% das emendas parlamentares para a saúde pública. Da mesma forma, Eduardo Braga manterá em seu relatório a meta para que a União utilize 15% da RCL para financiar a saúde até 2018.

"Mantendo o texto assim, a aprovação do Orçamento Impositivo significará R$ 50 bilhões a mais de recurso novo para a saúde nos próximos cinco anos", disse Braga.


As mudanças acordadas durante a reunião, para que o relatório seja aprovado nas duas Casas, são questões legislativas e técnicas. Pelo texto atual do orçamento impositivo, o conjunto de emendas individuais dos congressistas não poderia ultrapassar 1% da receita corrente líquida do ano anterior. O acordo aumentará esse percentual da receita para 1,2%.


"Apresentaremos uma emenda que eleva a obrigatoriedade de execução de 1% da receita corrente líquida para 1,2%. O aumento desse percentual elevará o valor das emendas parlamentares de R$ 10,8 milhões para R$ 12,8 milhões", esclareceu o senador.


Após passar pelo Senado, a PEC segue para apreciação do plenário da Câmara. O texto, para ser promulgado, deve ser aprovado sem alterações nas duas Casas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.