POLICIAIS MILITARES DO 5° BPM/COARI, TC PM PEDRO MOREIRA, CAP PM MAKS JEAN, SGT PM S.BARBOSA, CB PM DAVI, CB PM M.BARBOSA, CB PM DIHON HERIK E POLICIAIS MILITARES DA BASE ARPÃO (ROCAM, CHOQUE, CANIL E BPM AMBIENTAL) prenderam na tarde de hoje 17/01, por volta das 17h00, o homicída JHONATA MORIZ TAVARES, 21 vulgo "ÍNDIO", acusado de envolvimento na morte do personal trainer Leandro de Araújo Pinheiro em Novembro do ano passado.

Na época, o assassino em atitude ousada, adentrou ao local de trabalho do personal dentro de uma Academia e o matou a sangue frio. Segundo "ÍNDIO", este conduziu o veículo uma moto Honda BIZ de cor vermelha, enquanto seu comparsa entrou dentro do estabelecimento e executou a vítima. Ainda segundo "ÍNDIO", os assassinos tinham as fotos da vítima e cometeram o crime a mando de outras pessoas, pela suposta quantia de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) e a motivação seria passional (ciumes).

Na época, a POLÍCIA MILITAR apreendeu o veículo usado no crime, o que ajudou bastante as investigações da Polícia Civil que solicitou a prisão do acusado. 

Segundo o Tenente Coronel Pedro Moreira, Comandante do 5° Batalhão da Polícia Militar em Coari que participou da prisão do acusado, o infrator foi preso dentro de uma canoa no rio Solimões próximo a Comunidade do Itapéua. Os policiais militares do 5° BPM e da Base Arpão faziam Operação Policial em conjunto de Combate a pirataria de rio e tráfico de drogas, quando em uma abordagem de rotina reconheceram e capturaram "ÍNDIO" que possuía mandado de prisão em aberto. Com a prisão de "ÍNDIO", será possível a Polícia Civil elucidar o crime e pedir a prisão dos cabeças (mandantes), disse o Oficial.

O infrator foi conduzido e apresentado na 10a Delegacia Interativa de Polícia Civil em Coari /AM. As investigações para localizar e prender os demais envolvidos na morte do personal Leandro Araújo seguem a cargo da Polícia Civil. 

A POLÍCIA  MILITAR solicita a população que ao ser vítima de crime, procure a DELEGACIA INTERATIVA DE POLÍCIA CIVIL para registrar BOLETIM DE OCORRÊNCIA. E, também denuncie "bocas de fumo" e locais usados para a prática de crimes através do número do Linha Direta ou do Comandante do 5° Batalhão de Polícia Militar.