Explosão de casos pode levar a lockdown, o que será desastroso para a saúde e para a economia

Para Alessandro Azzoni, economista, advogado, professor e conselheiro da Associação Comercial de São Paulo, a volta gradual da economia é vital para que o país consiga recuperar as perdas até agora enfrentadas por conta da pandemia de coronavírus. Há quase três meses com apenas as atividades essenciais funcionando em muitos estados, os números da crise já dão sinais: empresas fechando, pedidos de recuperação judicial aumentando, desemprego em ascensão.

Mas Azzoni faz um alerta: "Assim como é vital a volta da economia, também é vital que a população entenda que a pandemia não acabou". O temor, segundo ele, é que regiões comerciais de grandes centros estão totalmente adensadas, com pessoas que não usam máscaras, ou que não respeitam o isolamento social. "Nós vamos ter uma explosão de casos daqui a cinco, dez dias. E aí corremos o risco de regredir para um lockdown, um isolamento forçado que coloque a polícia na rua. A população não está fazendo a parte dela, as pessoas estão saindo como se a epidemia já tivesse acabado. Essa percepção é equivocada e precisamos fazer esse alerta".

Segundo ele, a explosão de casos será tão ruim para a saúde quanto para a economia. "Estamos no momento mais difícil da pandemia, e sem política pública que una as ações. A atividade econômica deveria voltar de forma gradual e a população deveria fazer a sua parte. Se entrarmos em lockdown, aí sim a situação econômica pode piorar de vez".