Alertas, blitzs, ronda e comunicado aos comerciantes estão tornando mais efetivo o toque de recolher. 



Daniel Maciel 
14 de maio de 2020 

Aproximadamente às 20:00h, de ontem, terça-feira, e já era possível constatar que alguns comerciantes de bairros da cidade de Coari começavam a baixar as portas de seus estabelecimentos comerciais. Os comércios do centro da cidade já estavam fechados. Eles haviam sido informados que uma blitz da prefeitura iria passar nos locais e quem fosse flagrado em desobediência ao toque de recolher seria punido de acordo com a lei municipal. O aviso prévio, feito durante o dia, funcionou, pelo que tudo indica. 

Nas emissoras de rádio, próximo ao horário do toque de recolher, um entrevista com o secretário de segurança pública do município esclarecia os principais pontos da medida de afastamento social. A informação circulava nas redes sociais, e o comunicado era de que a partir desta semana as medidas do toque de recolher seriam de fato postas em prática de uma maneira mais efetiva. 

E foi possível perceber então que aos poucos o movimento nas principais ruas foram diminuindo e depois das 20:00 as vias já estavam com o trânsito parado, comércios fechados e os moradores em suas casas. Às 21:00h a sensação era de que já era de madrugada: silêncio, casas fechadas e o silêncio só era interrompido quando uma ronda com várias viaturas passava percorrendo a cidade, fiscalizando o toque de recolher. 

O toque de recolher em Coari inicia às 20:00h e vai até às 06:00h, com proibição de qualquer atividade comercial e presença de pessoas fora de suas casas. A medida atingiu diretamente e mais efetivamente as aglomerações que se formavam em frente as lotéricas e da Caixa Econômica Federal, onde centenas de pessoas passavam as noites nas filas gerando aglomerações assim como as aglomerações desnecessária por parte de pessoas que se reuniam para algum tipo de diversão, não levando em conta o perigo que é o contato social para a rápida transmissão da doença. 

Entre os cinco no Amazonas 

O município de Coari continua entre os 05 municípios do interior do Amazonas, com mais casos testados positivos para COVID-19, com a atualização dos dados, na seguinte relaçãom Casos positivos: Manacapuru (1.100); Tefé (552); Parintins (495); Tabatinga (390); Coari (383);

Óbitos 

Apesar de não ter registrado óbitos no último boletim, divulgado na última quarta-feira, Coari também continua entre os 05 municípios do Amazonas com alta taxa de letalidade. A relação, com número de óbitos é a seguinte: Manacapuru (52); Tabatinga (39); Parintins (36); Coari (35); Itacoatiara (33).