A notícia de que o STJ havia concedido habeas corpus ao prefeito de Coari Adail Filho, começou a circular cedo, pela manhã de quinta-feira (2) em Coari. Tão logo a notícia foi divulgada o assunto dominou as redes sociais, ruas e casas. O dia que começara com a notícia da liberdade do prefeito do município, terminaria com uma grande manifestação pública de apoio. 

As 17h a multidão concentrada na Praça de Santana e São Sebastião saiu em carreata pelas ruas da cidade. O objetivo da manifestação: um misto de comemoração e apoio expresso de uma grande parcela da população. A manifestação foi realizada sem a presença do prefeito, que ainda estava na capital amazonense. 

A prisão do prefeito, que é politico, não deixou de implicar na vida política do município, repercussão notória em todos os aspectos, debate presente entre opositores e apoiadores. Os opositores se contentaram à comodidade das manifestações das redes sociais, já os apoiadores ganharam às ruas. 

Não dá pra dizer que a prisão e a posterior liberdade não fortaleceu politicamente Adail Filho. Fortaleceu sim! Se a intenção não era antecipar o debate político, o acontecimento jurídico, praticamente acendeu a chama do partidarismo que estava acomodada ao seu particular ambiente. 

Adail Filho, prefeito de Coari se manifestou em vídeo ao final do dia. Defendeu-se mais uma vez. Afirmou que não era factível a afirmação que 100 milhões teriam sido desviados dos cofres públicos. Seria impossível, pois para isso era necessário atrasar 01 ano de pagamento do funcionalismo. Pagamento que até então não havia sido atrasado um dia. O prefeito vai defender-se no processo, das acusações a ele atribuídas pelo ministério público, em liberdade.