A desembargadora Carla Reis, em decisão monocrática, deferiu pedido do Ministério Público Estadual (MPE) e prorrogou as prisões temporárias do prefeito do município de Coari, Adail José Figueiredo Pinheiro (PP); do empresário Alexsuel Rodrigues; do sargento/PM e assessor do prefeito, Fernando Lima e do vereador e presidente da Câmara Municipal de Coari, Kleiton Batista (PP).

Nos autos, os mandados de prorrogações das prisões temporárias foram assinados nesta segunda-feira (30) pela magistrada, a quem foi distribuído o processo. Havia uma expectativa em Coari pela saída do prefeito hoje, fato que não aconteceu.

A relatora do processo afirmou que o processo deixou o status de ‘sigilo absoluto’ e migrou para o de ‘segredo de Justiça’, sendo concedido a todas as partes processuais o devido direito de defesa e pronunciamento nos autos, com acesso irrestrito aos advogados ou de quem tem procuração como representantes das partes.

Resta saber qual é o caminho que a defesa vai tomar à partir de agora. Em virtude da mudança na prefeitura, ocasionada pela prisão do prefeito, o pagamento do funcionalismo foi suspenso. 

Coari Os trâmites burocráticos e bancários estão ocasionando o problema: os funcionários da saúde e educação ainda não receberam seus pagamentos. Os pagamentos destas duas secretárias estavam previstos para acontecer no dia em que a prisão ocorreu.