MINISTRO DA PESCA VISITA COARI NESTE SÁBADO E GARANTE RECADASTRAMENTO E INVESTIMENTOS NO SETOR

Com a presença do Deputado Silas Câmara o Ministro da Pesca, DAYVISON FRANKLIN, vai reunir com entidades pesqueiras no Auditório Silvério José Nery.


Protocolo de Intenções com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), foi assassinado nesta quinta-feira (20), em Manaus.



A parceria do ministério da pesca com INSS agilizará o recadastramento de pescadores. Atualmente mais de 110 mil pescadores que estão aptos a fazer esse recadastramento. O próprio ministro da pesca dará esta notícia aos pescadores e às entidades ligadas ao setor pesqueiro no município de Coari, neste sábado dia 23 de junho.

No município, a reunião com entidades da pesca, pescadores e pescadoras para anúncio do início do recadastramento e termo de cooperação do INSS Digital, está prevista para acontecer à partir das 14:00h no Auditório Silvério José Nery no Bairro da União.

O seguro defeso, que fora suspenso, voltou a ser um direito garantido aos pescadores do Amazonas e dos demais estados da federação, graças a articulação e trabalho do Deputado Federal Silas Câmara. "Com o recadastramento, os pescadores com carteiras suspensas, carteiras canceladas e os que têm direito e não foi emitido ainda ganham uma oportunidade de rever o benefício e com isso garantir a estabilidade jurídica para o futuro" - informou o deputado.

A expectativa é que mais pessoas possam garantir o seu direito ao seguro defeso e que com o recadastramento o pagamento do benefício possa ter um aumento exponencial para ano de 2019. Nos anos de 2017/2018, 67 mil pescadores receberam o benefício, movimentando um total de 250 Milhões na economia. A expectativa é que para o ano de 2019, após o recadastramento, aproximadamente 98 mil pescadores recebam o benefício. Além do aquecimento na economia na região, o seguro garante a segurança da manutenção da atividade pesqueira.

Além de Coari, o ministro da pesca e o deputado federal Silas Câmara visitarão outros 45 municípios do interior do Amazonas, além da capital Manaus.

Comentários