“Vamos derrotar Lula na eleição e, depois, por Luiz Inácio na prisão”, diz Doria sobre blindagem

Foto: Reprodução/TV Estadão

O prefeito de São Paulo, João Doria, reagiu nesse sábado ao relatório do deputado Vicente Cândido (PT-SP), que incluiu em seu parecer, na Comissão de Reforma Política, artigo que, se aprovado, vai impedir a partir da eleição de 2018 a prisão de candidatos até oito meses antes da eleição. A mudança altera o Artigo 236 do Código Eleitoral, que proíbe a prisão 15 dias antes do pleito e ganhou o apelido de "emenda Lula" por blindar o petista. A manobra foi revelada pela Coluna do Estadão.

"Vamos derrotar o Lula na eleição e, depois, por o Luiz Inácio na prisão", afirmou o prefeito à Coluna. Doria é um dos principais nomes discutidos pelo PSDB para ser candidato à sucessão presidencial em 2018, ao lado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Hoje, Doria é quem aparece com o melhor desempenho entre os tucanos nas pesquisas de intenção de voto. Lula lidera em todos os cenários.

Candidato à sucessão presidencial, o petista foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de cadeia. Se o TRF mantiver a sentença dada por Moro, Lula poderá se beneficiar da nova regra eleitoral.

O deputado icente Cândido admitiu à Coluna que a nova regra beneficia Lula e que foi pensada para "blindar" não só ele, mas políticos investigados. "Lula também, como qualquer outro. É nossa arma contra esse período de judicialização da política."

Comentários