David Almeida afirma que vai aproveitar o verão e acelerar obras na capital e no interior


Com mais de R$ 500 milhões em caixa, o governador David Almeida pretende tocar obras na capital e no interior e fazer a roda girar no Estado nos meses que têm à frente do Governo do Estado. O objetivo é  aproveitar a chegada do verão e acelerar o ritmo das obras contratadas. A exemplo da pavimentação de estradas e ramais, recuperação de sistemas viários e a conclusão de prédios da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), que estão em andamento em vários municípios.

 

"Assumi o governo com muitos recursos carimbados. Recursos que entraram nos cofres públicos e não podem ser usados, a não ser pelo motivo que entrou. Eu não posso usar, por exemplo, para pagar o salário do servidor, para fazer custeio e também não posso usar para dar promoções da PM. Então, vamos aproveitar a chegada do verão e acelerar as obras, colocar as máquinas para funcionar. Vamos movimentar esse dinheiro para gerar emprego e renda", afirma.

 

David tem ido pessoalmente acompanhar a execução das obras. Na semana passada visitou as da duplicação da AM-070, que liga Manaus a Iranduba, Manacapuru e Novo Airão. A expectativa é aprontar no final de setembro até o km 35. "Estamos indo semanalmente lá acompanhar e dizer que, se o trabalho for realizado, se der celeridade, nós temos o recurso em caixa para pagar. Então, porque não colocar as máquinas?", questiona.


Segundo David Almeida, os trechos em obras na Avenida das Flores, zona norte, também estão bastante adiantadas e aceleraram nos últimos dias.

 

Municípios também têm prioridade – O interior do Estado também faz parte das prioridades do governo David Almeida. A meta é concluir as obras que estão em curso, fazer licitação e dar ordem de serviço para àquelas que já têm recurso em caixa. Nesta segunda-feira, 19, o governador deve dar a ordem de serviço para o asfaltamento do Ramal do Arapapá, em Manacapuru e também já havia anunciado que vai ao Rio Preto da Eva, onde serão investidos R$ 19,331 milhões na pavimentação dos ramais do Alto Rio, do Baixo Rio, do Procópio e ZF-9.

 

Para o governador, quanto mais rápido o recurso circular, melhor para a população que terá as obras de que precisa, para economia como um todo e até para a arrecadação do Estado. "Esse dinheiro precisa ser investido na economia dos municípios para que possa circular e aumentar a arrecadação. Eu entendo que R$ 500 milhões no banco não rende 1,2 % por mês, se eu coloco esse dinheiro para circular recebo 20% de impostos. Então, a lógica é que precisamos movimentar o dinheiro para garantir recursos para que a gente possa gerar emprego e renda para a população", concluiu.

 

No município de Guajará, serão investidos R$ 17 milhões no asfaltamento do ramal do Gama. Para o asfaltamento do ramal do Pernambuco, em Ipixuna, o governo irá liberar R$ 10,7 milhões.

 

Sobre o município de Eirunepé, o governador brincou que quem for visitar a cidade vai pensar que está na lua, porque tem muitas crateras. Mas destacou que já foram liberados R$ 19,986 milhões para investir no sistema viário. "São amazonenses que moram lá e foi para eles que esses empréstimos foram liberados. Então vamos lá fazer a obra", ressaltou.

 

A pavimentação e drenagem da sede de Carauari, que estão 90% concluídas e parou devido à chuva, estão sendo retomadas, assim como a conclusão da Estrada do Riozinho. Tefé também terá a conclusão do asfaltamento de sua sede e recuperação da estrada da Agrovila e da Emade, esta última liga a zona urbana do município ao Terminal Hidroviário da cidade.

 

Para Tabatinga, foram liberados R$ 12,367 milhões que serão investidos no sistema viário da cidade e R$ 13,722 milhões das comunidades. Outros  R$ 12 milhões são para seis ramais que cortam o município.

 

A estrada Borba-Mapiá, no município de Borba, tem garantido R$ 6,529 milhões. A pavimentação da estrada do Fontenele e a infraestrutura da sede de Nova Olinda já estão em fase de conclusão.

 

As três maiores cidades do Estado, depois da capital, Manacapuru, Itacoatiara e Parintins, também serão contempladas com a recuperação do asfalto do sistema viário.  Em Manacapuru, foram destinados R$ 21 milhões; Itacoatiara R$ 20,020 milhões e Parintins R$ 18 milhões.

 

 

RECURSOS DO CIDE

O Governo conta ainda com recursos  das Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico (Cide). São R$ 2,282 milhões para recuperação da estrada da Várzea em Itapiranga. R$ 1,275 milhão para a pavimentação da estrada de Silves.

 

Precisando de reparos, a estrada de Novo Airão vai receber R$ 8,620 para sua recuperação. Na estrada de Autazes, que vai da BR-319 até a Boca de Autazes, serão investidos R$ 4,786. Além disso, está sendo feito um levantamento para a recuperação da estrada de Novo Remanso, em Itacotiara."Nós temos todos esses recursos já contratados e em caixa. Outros faltando pouca coisa para concluir a licitação e dar ordem de serviço", informou.



UEA no interior

David Almeida também pretende concluir as obras de construção dos prédios da UEA no interior do Estado. Em São Sebastião do Uatumã faltam apenas R$ 67 mil para finalização da obra. Em Tapauá, o governador foi informado que com R$ 262 mil, o prédio será concluído. Para o prédio do anexo da UEA em Parintins falta R$ 267 mil. David afirmou que vai arranjar dinheiro e concluir essas obras.

 

RECURSOS

David Almeida destacou que na primeira semana, após assumir o Governo, foi a Brasília garantir o aporte de R$ 300 milhões que já estava aprovado pelo Banco do Brasil, com Aval da assembleia Legislativa, do Senado e do Banco Central. "Desse valor, vamos destinar R$ 231 milhões para os municípios que ainda não foram contemplados. Não dá para fazer tudo. Mas aquilo que for possível, dando ordem de serviço, indo fiscalizar nós vamos fazer", garantiu.


De acordo com o governador, mesmo com a realização dessas obras, seu sucessor ainda var receber muito dinheiro em caixa. São, segundo ele, mais de R$ 500 milhões em empréstimos e somando todas as obras não chega a R$ 300 milhões.



Comentários