Header Ads

Penitenciária Federal no Estado

O município de Iranduba entra na disputa com Macapá e Belém para receber uma unidade prisional federal da Região Norte



Na manhã desta quarta-feira (3), o Governo do Amazonas, por meio dos titulares das Secretarias de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), respectivamente Cleitman Coelho e Sérgio Fontes, assinaram o protocolo de intenção de recebimento para a construção de uma Penitenciária Federal no município de Iranduba, que entra na disputa com as cidades de Macapá (AP) e Belém (PA) para abrigar uma das cinco unidades prisionais federais que serão construídas no Brasil, sendo uma em cada região do País.


A discussão sobre a adesão do Amazonas na disputa para implementar a segunda unidade federal da Região Norte teve início na última terça-feira (2), com a visita da Comissão de Avaliação de Terrenos para construção de futuras Penitenciárias Federais, do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça (MJ). Em conversa com o secretário da Seap, tenente-coronel da Polícia Militar, Cleitman Coelho, a comissão explicou que a visita em Iranduba tem o propósito de analisar os pontos técnicos necessários para a aprovação da construção de um presídio de segurança máxima.


Entre os pontos avaliados em visitas técnicas realizadas nesses dois dias, os agentes federais de Execução Penal do Depen, constataram que o município de Iranduba atende grande parte das exigências do Depen. O presidente da comissão e diretor da Penitenciária Federal de Porto Velho, Cristiano Torquato, ressaltou que a equipe ficou satisfeita com a análise realizada no terreno e no município. "Avaliamos que Iranduba tem um grande potencial para receber a unidade, já que possui disponibilização de fibra ótica, pavimentação de vias de acesso ao município, distância de 50 km de um aeroporto e localização próxima de uma unidade hospitalar e um batalhão da Polícia Militar".


Reforço - O titular da Seap, Cleitman Coelho, ressaltou que durante as tratativas sobre a possibilidade de Iranduba abrigar o presídio federal, foi firmado um compromisso do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), para reforço da unidade de polícia existente no município. "A comissão do Depen se reuniu conosco na Seap e depois na SSP-AM, alinhando todos os pontos para a assinatura do protocolo de intenção. Uma unidade da Polícia Militar reforçada é uma das exigências para a construção de um presídio federal para uma melhor pronta-resposta das demandas do presídio federal. Esse reforço é algo que pode ser atendido, caso o Amazonas seja selecionado para receber essa unidade".


Cleitman Coelho esclarece que a construção, manutenção e administração de um presídio federal são feitas exclusivamente com verbas e mão de obra provenientes do Governo Federal. "Uma unidade prisional federal no Amazonas não representa nenhum investimento ou ônus para o Governo do Estado. A administração do presídio é feita por agentes federais concursados de Execução Penal e a vinda desse empreendimento para Iranduba pode trazer muitos benefícios econômicos para o município".



Construção de presídios federais no Brasil - Após a crise penitenciária que houve no início deste ano nos estados do Amazonas, Rio Grande do Norte e Roraima, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) anunciou um projeto para a construção de cinco novas unidades federais, uma em cada região do País. Na Região Norte, a concorrência está entre Amazonas, Amapá e Pará.


De acordo com Cristiano Tavares, o Depen já definiu o local para a construção da unidade federal na Região Sul, que será no município de Eldorado no Rio Grande do Sul. As unidades do Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste ainda estão em análise de locais e dos requisitos para a escolha de uma cidade que preencha todos os pontos necessários definidos em portaria.

Crédito das fotos: Antônio Assis / Seap e Divulgação SSP-AM



Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.