26 de abril de 2017

Seleção Brasileira volta para casa com 21 medalhas do World Pro de Jiu-Jítsu e amazonenses são responsáveis por mais da metade das conquistas

A Seleção Brasileira de Jiu-Jítsu, que representou a nação na última semana no World Professional, em Abu Dhabi, começou a desembarcar em seus estados de origem. Com um saldo positivo de 21 medalhas conquistadas no maior evento de arte suave do mundo, os amazonenses – que já estão na terrinha baré – foram responsáveis por mais da metade delas, ao todo 15. Essa foi a primeira vez que uma delegação oficial representou o Brasil no evento e todos os 58 atletas (incluindo paratletas) receberam apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e Ministério do Esporte.

Nesta quarta-feira, dia 26, a partir das 14h30, alguns lutadores amazonenses já realizam treino na Vila Olímpica de Manaus, no Dom Pedro, como é o caso de Gabriel Moraes. O faixa preta faturou ouro pela segunda vez consecutiva no World Pro e levou mais de R$15 mil de premiação, após conquistar a categoria 62Kg, pela Master I. No primeiro combate, Gabriel venceu o americano Rene Lopez por vantagem e, na final, ele atropelou o brasileiro Jorge Santos com sinistros 11 pontos a 0. Com o resultado nos Emirados Árabes, o lutador ainda conquistou o primeiro do ranking, recebendo da organização do evento um 'agrado' a mais pelo feito.

"Eu venci as principais competições da Federação Internacional de Abu Dhabi nos últimos meses, como o Grand Slam do Rio de Janeiro, o Grand Slam de Londres, o National Pro em Manaus, assim como o World Pro nos Emirados. São eventos fortes, que valem uma boa premiação e, graças a Deus, consegui ser campeão em todos. Com isso, estou como o primeiro do ranking na minha categoria e continuarei a batalhar por isto. Inclusive, ganhei mais uma quantia da organização por ser o número um e participei no domingo de um jantar no Emirates Palace, que só vão convidados, e onde realizaram uma homenagem para os vencedores", contou o faixa preta.

A amazonense Rita de Cássia foi outra que brilhou. A faixa roxa fez três lutas, vencendo a primeira por finalização, a segunda ganhou por vantagem e a terceira faturou por dois pontos, deixando a filipina Margarita Ochoa para trás. Com o resultado, ela além de levar o ouro pela categoria 49kg, ainda embolsou a premiação de mais de seis mil reais. A casca grossa tambem treina nesta quarta na Vila Olímpica.

"A competição foi muito difícil e essa foi minha primeira vez no World Pro. Eu voltei ao Jiu-Jítsu depois de alguns anos, pois estava focado no judô, e meu retorno não poderia ter sido melhor. Agora, em Manaus, vou conversar com meus mestres e analisar minha carreira. Muito provavelmente devo voltar minha preparação para a Luta Olímpica, mas sem deixar as outras lutas de lado", disse, Ritinha.

Eduardo Inojosa foi outro que subiu no pódio, após conquistar a terceira colocação por ponto. Para o World Pro, o atleta fez sua preparação na Califórnia, com o Mestre Xandy Ribeiro. "A gente vem aqui focado na primeira colocação, mas fiquei satisfeito com a minha conquista, pois todos os atletas aqui são bons. Além do mais, o Brasil, por ter muitos atletas, participa de um classificatório, para poder chegar à semifinal. Logo, considero importantíssimo esse feito", disse.

O ParaJiu-Jítsu também foi motivo de orgulho. Flavio Leonardo, faixa roxa, classe 2 (amputado inferior), que o diga. O paratleta conquistou ouro na categoria e na absoluto, após vencer por ponto e finalização, respectivamente. Essa foi a primeira grande competição do casca grossa após o acidente sofrido há um ano e meio, quando um carro o atingiu, enquanto ele estava numa moto.

"Quando o acidente aconteceu eu era faixa azul e depois de quatro meses, sem a perna esquerda, estava voltando a lutar. Graduei faixa roxa, aprendi a fazer um jogo que me beneficia, e participo tanto de competições de parajiu-jítsu, quanto as demais. Fiquei muito feliz com o resultado, orgulhoso, e impressionado com uma competição deste nível. Essa conquista vou guardar para a vida inteira e agradeço muito meus professores Almerio Augusto e Bruno Cunha, da Ribeiro Jiu-Jítsu", disse o jovem de 23 anos.

O paratleta Alex Taveira emplacou tanto na categoria 56kg quanto na Absoluto. Com isso, ainda foi convocado para ser embaixador da modalidade em Manaus. "A batalha aqui foi árdua, mas graças a Deus deu tudo certo. Foi um momento feliz para a Seleção e saímos daqui fazendo história. Tenho certeza que todos vão ficar orgulhosos dos nosso resultados".

 

Resultados

 

Ouro – World Pro

 

Até 69kg  - Luiz Medeiros (Alliance) – Azul Adulto - AMAZONAS

Até 62kg  - Thalisson Soares (PSLPB Cicero Costha) – Roxa Adulto - AMAZONAS

Até 49kg  - Rita Reis (Ivo Neto BJJ) – Roxa Adulto - AMAZONAS

Até 90kg  - Heloisa Ferreira (Alliance) – Roxa Adulto- SÃO PAULO

Até 55kg  - Brenda Larissa (Alliance) – Azul Adulto – AMAZONAS

Até 69kg- Ítalo Azevedo (PSLPB Cícero Costa) – Roxa Adulto – AMAZONAS

Até 62Kg - Gabriel Moraes (Alliance) – Preta Master I – AMAZONAS

Até 85kg – Gustavo Batista (NS  Brotherhood) – Marrom Adulto – São Paulo

 

Ouro – World Pro – PCDs (Pessoas com Deficiência/ ParaJiu-Jítsu)

 

Até 56kg - Alex Taveira (deficiência congênita) - Faixa Preta – Categoria e Absoluto - AMAZONAS

Até 85kg - Flavio Leonardo (amputado) - Faixa Roxa – Categoria e Absoluto - AMAZONAS

Até 110kg - Adriano Gomes (paralisia cerebral) - Faixa Preta- Categoria e Absoluto – AMAZONAS

Até 77kg – Ender Rodrigo (deficiência membros inferiores) – Faixa Preta – Categoria – AMAZONAS

 

Prata - World Pro

 

Até 110kg – Pedro Pimenta (GF Team) - Roxa Adulto- RIO DE JANEIRO

Até 94kg - Anderson Munis (Clube Feijão) – Azul Adulto – MARINGÁ

Até 85Kg – André Júlio (AJ Jiu-Jítsu) – Preta Master – AMAZONAS

Até 94kg – Mateus Xavier (Checkmat)- Marrom Adulto – NATAL

Bronze - World Pro

 

Até 94kg - Pedro Elias (NS Brotherhood) – Roxa Adulto – SÃO PAULO

Até 94Kg -  Eduardo Inojosa (Ribeiro Jiu-Jítsu) – Preta Master I – AMAZONAS

 

FOTOS: MAURO NETO/SEJEL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.