Header Ads

Seleção Amazonense de Judô conquista 51 medalhas

Os judocas amazonenses elevaram o nome do Amazonas ao topo do esporte nacional. Isso porque, a delegação conquistou, no último final de semana, 51 medalhas no Campeonato Brasileiro Região 1, sediado em Marituba, no Pará. Ao todo, foram 12 de ouro, 7 de prata e 8 de bronze, tornando-se campeão geral no masculino com 27 medalhas, além de 4 de ouro, 8 de prata e 12 de bronze pela feminino. O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), cedeu 70 passagens áreas para a delegação.

 

De volta a Manaus, os atletas começaram a revelar a saga para ficar - pela primeira vez - à frente dos estados como Maranhão, Ceará, Pará, Piauí, Amapá e Roraima, concorrentes diretos na disputa. Vale ressaltar, que o expressivo resultado garantiu vaga para 31 judocas do Amazonas para as etapas do Campeonato Brasileiro 2017, que acontecem em todo o Brasil.

 

"Essa foi a maior delegação que já viajou para um Brasileiro Região 1. Essa competição serve como seletiva para o Brasileiro e era fundamental uma participação massiva dos nossos atletas e, graças a Deus, isso aconteceu. Nunca tínhamos conquistado uma competição nacional geral e agradecemos todo o apoio", disse o treinador, Gláucio Mendonça, honrado com os resultados da turma.

 

"Tivemos estados tradicionais como o Piauí, que tem uma campeã olímpica, também disputamos contra o Maranhão, que tem trabalhos mais consistentes, e hoje ficou provado que o nosso trabalho tem dado frutos. Hoje dominamos nossa região e a perspectiva é sempre melhorar", afirmou.

 

Em ação - As judocas da Associação Lassalista, Greyce Keli, 18, Kamylle Santos, 15, e Mikaela Queiroz, 18, retornaram aos treinos nesta quinta-feira, dia 27, depois de juntas conquistarem cinco medalhas no Brasileiro Região 1. Em 'ação', as atletas mostraram orgulhosas as quatro pratas e uma dourada que as credenciaram a disputar a etapa nacional, no próximo mês, na Bahia.

 

"Foi muito complicado conquistar o ouro no Sub-21 médio (-70kg), porque minha adversária tinha muita força e consegui vencer no golden score. Nas minhas duas primeiras lutas ganhei por ippon, na terceira foi por finalização e na final contra a cearense venci por wazari. Acredito que ela cansou a mente e consegui vencer. Minha prata na Sênior meio pesado (‐78kg) já foi mais difícil, enfrentei uma lutadora que já fez parte da seleção e acabei passando para a final. Enfrentei uma adversária pesada e acabei não conseguindo o ouro e fiquei com a prata. Tentei e fiquei feliz com o resultado", contou Greyce Keli.

 

Com 15 anos, a judoca Kamylle Santos conquistou duas pratas no Sub-21 feminino pesado (+78kg) e no Sub-18 feminino pesado (+70kg). Com lutas difíceis na final, a atleta amazonense esbarrou na paraense Nathalia Reis. "Primeiro teve as lutas do Sub-21, que não é minha categoria, mas lutei com meninas mais velhas e foi muito difícil. Nas duas finais fiquei com a prata, enfrentei uma paraense que pesava 25 quilos a mais que eu e não consegui a vitória, mas estou feliz por ter conquistado a vaga no Brasileiro", disse.

 

Há 10 anos no judô, Mikaela Queiroz conquistou a prata na categoria Sênior feminino meio médio (‐63kg). A derrota para a maranhense Brenda Barbosa não ofuscou o brilho e a felicidade da jovem. "É uma sensação muito boa, ótima. Levei para a minha família e todos estão orgulhosos. Agora é focar no Brasileiro na Bahia para trazer mais medalhas", comentou.

 

Quem contribuiu para aumentar o quadro de medalhas douradas do masculino foi Rafael Barbosa, 23. O lutador da Associação Barbosa venceu o amapaense Júlio Vilhena, na final da categoria sênior ligeiro (-60kg). "Foi a primeira vez que eu participei de um brasileiro regional. Foram dois dias de competição e para eu conquistar o ouro fiz quatro lutas, ganhando três por ippon. Foi uma competição muito boa e teve muita gente lutando", disse.

 

Com ippons e wazaris, Carolynne Hernandez, 20, trouxe um ouro - dos quatro conquistados - no feminino. Derrubando as atletas do Pará e duas do Amapá, a bicampeã brasileira encerrou a luta final contra a cearense Emília Lopes, após aplicar um ippon na rival e conquistar o topo do pódio na categoria sênior feminino ligeiro (‐48kg).

 

"Estou muito feliz. É a sexta vez que ganho o Brasileiro Regional. Não lutava há uns quatro anos, já que o Amazonas não participou nos anos anteriores. Estava com uma expectativa muito grande, pois essa competição vale pontos para a seletiva olímpica, e graças a Deus consegui", afirmou.

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.