Pesquisa revela violência contra professores no País


Uma pesquisa feita na rede pública de ensino em todo o Brasil dá a dimensão de um problema grave: a violência contra professores. O levantamento, que ouviu 262 mil professores no país sobre a violência em escolas públicas de ensino fundamental revelou que, em 2015, 22,6 mil já foram ameaçados e 4,7 mil já foram agredidos.

Ana Flávia, que trabalha há 15 anos como professora, coleciona histórias de violência para contar. Ela já foi, inclusive, agredida por um aluno de oito anos. "Ele me deu um tapa; ficou a marca dos dedos dele [no rosto]", revela. 

Ainda de acordo com a pesquisa, outros 184 mil professores relataram já ter presenciado algum tipo de agressão física ou verbal entre os alunos.

Foi exatamente o que aconteceu com a professora Denise Texeira, que precisou intervir em uma briga entre alunos para evitar uma agressão. "Um aluno pegou a cadeira e tentou jogar no colega. Eu peguei a cadeira no ar", lembra. 

Armas e facas em sala de aula 

O mesmo levantamento também mostra que armas de fogo, facas e canivetes têm sido vistos muitas vezes pelos professores nas salas de aula.

Ensinar sem sentir medo é um desafio. Para Sandra Pereira Tosta, especialista em educação, a solução pode estar em um relacionamento melhor entre escola e família. 

"A escola precisa abrir as portas para as famílias não apenas para falar de problemas; precisa mergulhar mais nesse mundo e compreender, trazendo junto para si nesta tarefa de educar, as famílias", pontua.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EM COARI ASSASSINO DE MOTO-TAXISTA RESISTE A CERCO POLICIAL E É MORTO

FOGO DESTRÓI MERCADINHO HUDSANDRA EM COARI

POLICIAIS DO 5°BPM/COARI APREENDEM ARMA DE FOGO COM MULHERES NA CIDADE DE COARI/AM