Header Ads

O presidente Juan Manuel Santos decretou estado de calamidade pública devido à tragédia natural em Mocoa, sul da Colômbia.


O presidente Juan Manuel Santos decretou estado de calamidade pública devido à tragédia natural em Mocoa, sul da Colômbia. (AP)
O presidente Juan Manuel Santos decretou estado de calamidade pública devido à tragédia natural em Mocoa, sul da Colômbia. (AP)

DIEGO ZERBATO, ENVIADO ESPECIAL BOGOTÁ, COLÔMBIA (FOLHAPRESS) – Deslizamentos de terra deixaram neste sábado (1º) ao menos 254 mortos e centenas de feridos e desaparecidos em Mocoa, no sul da Colômbia. Segundo a Cruz Vermelha do país, outras 202 se feriram e 200 estavam desaparecidas.

O presidente Juan Manuel Santos decretou estado de calamidade pública devido à tragédia natural que, segundo ele, foi a pior em 25 anos. As chuvas aumentaram o nível dos rios Mocoa, Sangoyaco e Mulatos, que descem em direção à cidade, e provocaram uma série de deslizamentos de terra cujos sedimentos seguiram a correnteza dos rios.

Com cerca de 40 mil habitantes, Mocoa está sem energia elétrica e abastecimento de água. A enxurrada destruiu a maior parte dos bairros do município, bem como as pontes que a ligam com o resto do país.


Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.