Header Ads

Novo texto da reforma da Previdência altera idade mínima da aposentadoria

Mulheres poderão se aposentar mais cedo, com 62 anos; homens com 65. Governo vem negociando mudanças para facilitar a aprovação do texto.

As mulheres vão poder se aposentar antes dos homens, segundo um novo texto do projeto de reforma da Previdência. Nesta terça-feira (18), governo e parlamentares aliados participaram de mais uma rodada de ajustes. A proposta vai ser apresentada na quarta-feira (19), numa comissão especial da Câmarax.
O presidente Michel Temerx recebeu deputados e senadores no Planalto. Voltou a dizer que as reformas são fundamentais e disse que os políticos precisam resistir.
“O governo só resistiu porque nós estamos trabalhando juntos no Executivo e o Legislativo. E nós precisamos, eu enfatizo muito, acho que é um momento histórico do país. Sem embargo das dificuldades, nós temos de dar prova de trabalho. E a prova de trabalho virá pela aprovação dessas reformas. Não podemos nos acoelhar, achar que estamos numa posição delicada. Delicada, deixemos para o Judiciário”, disse.
No Congressox, governistas usaram o mesmo tom.
“Nesse momento em que nós, senadores e este Senado, está sendo abalado por uma série de críticas, por uma série de delações. Eu acho que a nossa resposta desta Casa é o trabalho, apresentando soluções para o país. E que nós não fiquemos paralisados em função do que está acontecendo”, disse o senador Tasso Jereissatix (PSDB-CE).
O governo vem negociando uma série de mudanças para facilitar a aprovação do texto. Com ela, a reforma vai reduzir as despesas em cerca de R$ 630 bilhões em dez anos.
“A reforma, na verdade, diminui a desigualdade. Um avanço maior do emprego, da renda e, em última análise, queda da inflação e bem-estar de todos”, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirellesx.
A idade mínima de aposentadoria de 65 anos valerá só para homens. Mulheres poderão se aposentar mais cedo, com 62 anos. O tempo mínimo de contribuição será de 25 anos para homens e mulheres. Mas aí o aposentado só receberá 70% do benefício. Quem quiser receber o benefício integral, terá que contribuir 40 anos, e não 49, como previa a proposta original.
Qualquer trabalhador poderá usar as regras de transição, mas terá de avaliar se é vantajoso. Haverá um pedágio de 30% do tempo de trabalho que faltaria pelas regras atuais.
No setor público, a idade mínima para se aposentar dentro da transição será de 55 anos para mulheres e 60 para homens. Na iniciativa privada, 53, mulheres, e 55, homens. E essas idades vão aumentando progressivamente até que todos cheguem aos 65, homens, e 62, mulheres.
Policiais federais rodoviários e professores terão aposentadoria especial com idade menor. Professores, com 60 anos. A idade dos policiais ainda está em discussão.
À tarde, manifestantes contra a reforma, com bandeiras da União dos Policiais Brasileiros, invadiram o Congresso. Quebraram vidros. A Polícia Legislativa usou gás.
O especialista Paulo Tafner afirma que a reforma é única forma de assegurar o pagamento de benefícios no futuro.
“Não fazer a reforma significa ter uma crise fiscal no Brasil de dimensões não conhecidas. Teremos voltado pra trás de forma muito acentuada. Isso é um risco político, econômico, social gravíssimo que eu tenho certeza que as lideranças políticas deste país não vão permitir que aconteça. Seria um caos social”, disse o economista e pesquisador Paulo Tafner.

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.