Header Ads

Idam completa 21 anos e reforça assistência técnica para ampliar atividades produtivas no Estado

Para apoiar as atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) no Amazonas, o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam) está adquirindo veículos, motocicletas e demais equipamentos eletrônicos que facilitarão o atendimento nas Unidades Produtivas Familiares. No total foram investidos mais de R$ 3 milhões, oriundos de convênios firmados com o governo federal, que, somados ao orçamento do governo estadual, vão incrementar a produção agropecuária amazonense.


O investimento é mais um reforço dentro do projeto da nova Matriz Econômica Ambiental, do Governo do Amazonas, e vai otimizar o atendimento aos mais de 51,3 mil beneficiários (agricultores familiares, produtores rurais, pescadores, aquicultores, indígenas, extrativistas, assentados, jovens e mulheres rurais) assistidos pelo Idam, órgão do Sistema Sepror, que completa 21 anos de atuação no setor primário, no sábado, 18 de março.

Para o secretário de Estado de Produção Rural, Hamilton Casara, muitas ações positivas foram conquistadas pelo setor primário e o Idam vem prestando um serviço inestimável à sociedade amazonense. "Não seríamos hoje o que somos no campo das diversas atividades econômicas e cadeias produtivas, se não tivéssemos um excelente trabalho de assistência técnica e extensão rural. E a partir de agora, com a integração do Sistema Sepror, o Idam se fortalecerá ainda mais para que possamos atender melhor o nosso produtor rural", destacou o secretário.     

Tecnologias
Investimentos têm sido feitos pelo governo do Amazonas para aumentar a produção agropecuária, como é o caso da mecanização agrícola que apresentou um acréscimo de 40% nos últimos cinco anos. Em 2011, o Amazonas possuía 46 mil hectares de áreas mecanizadas e hoje, com os benefícios que a tecnologia proporciona, o registro superou a margem dos 65 mil hectares.

Essa mesma tecnologia será utilizada no desenvolvimento das atividades de piscicultura e fruticultura, que são metas prioritárias da Matriz Econômica Ambiental. No plantio de abacaxi, em Novo Remanso/Itacoatiara, a produção já alcançou mais de 63,7 milhões de frutos utilizando a tecnologia da mecanização. A cultura apresenta potencial para o município e atualmente conta com mais de 800 agricultores trabalhando com a atividade.

De acordo com o diretor-presidente do Idam, Malvino Salvador, a participação do Instituto junto a Matriz Econômica Ambiental é exatamente buscar as potencialidades de cada região e transformar em oportunidades econômicas. "Na produção de açaí, por exemplo, precisamos realizar levantamentos e definir se o ideal é plantar ou explorar a produção nativa. É necessário fazer o mapeamento e identificar as áreas de maior concentração para que possamos obter resultados seguros" disse Malvino.
No sistema de irrigação, que é tecnologia utilizada para oferecer água em quantidade suficiente às áreas de plantio, o Idam registrou em 2016, mais de 1,9 mil hectares de áreas irrigadas com os plantios de  mamão, maracujá, banana, citros e hortaliças.     

Sustentabilidade - Grande parte das áreas mecanizadas é utilizada para recuperação de pastagem que estão concentradas nos municípios de Boca do Acre, Apuí, Humaitá, Santo Antônio do Matupi/Manicoré e Vila Extrema/Sul de Lábrea. A tecnologia quando apropriada à realidade do agricultor e da propriedade rural, apresenta benefícios como o aumento da produtividade por hectare, redução da pressão ambiental sobre as áreas de floresta primária e desmatamento, além de diminuir o esforço físico do trabalhador no campo.

Fotos: Divulgação/Idam





Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.