10 de março de 2017

Amazonas adota dia D de Mobilização Estadual Contra o HPV, o vírus causador do câncer de colo uterino


O câncer de colo uterino é o de maior incidência entre as amazonenses e também o que mais mata mulheres no Estado. Para intensificar o combate à doença, o Governador José Melo instituiu a "Semana Estadual de Conscientização sobre o Vírus do Papiloma Humano – HPV" (Decreto nº 37.696, de 10/03/2017). A data é alusiva ao nascimento do médico virologista alemão Harold zur Hausen, ganhador do prêmio Nobel de Medicina em 2008, por ter identificado, em 1983, a relação do HPV com esse tipo de neoplasia maligna. 


Para chamar a atenção da sociedade sobre o câncer de colo uterino, os cuidados preventivos e o diagnóstico precoce da doença, neste sábado (11), no município de Iranduba, distante 28 quilômetros da capital, acontece o lançamento do Dia "D" de Combate ao Câncer de Colo de Útero, que irá reunir diversas atividades de sensibilização e de cidadania. "Temos diversas ações e iniciativas a serem desenvolvidas na capital e no interior e, tenho certeza, de que vamos caminhar para reduzir e combater os altos índices da doença em nosso Estado. E para isso vamos envolver todos os órgãos e a população para juntos vencermos essa doença que tem acometido tantas mulheres", declarou o Governador José Melo.  

Com o apoio da Presidente de Honra do Fundo de Promoção Social (FPS), primeira dama, Edilene Gomes de Oliveira, a mobilização em torno da o Dia "D" terá uma programação coordenada pela Secretaria de Estado de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Sejusc), que se inicia às 9h, com uma caminhada saindo do Campo de Futebol Morada do Sol (Rua Amazonino Mendes, 26, bairro Integração), próximo a Escola Municipal Noemi Santos Pereira.

A caminhada, que tem como madrinha a primeira dama do Estado, se encerra na Casa de Sara (Rua dos coqueiros, 84, bairro Integração) com um ato público sobre o HPV no Amazonas e abordagem socioeducativa e a distribuição de materiais informativos acerca do assunto. Nesse mesmo local, também haverá ação de cidadania com emissão de certidão de nascimento, RG, CPF, fotografia e reprografia (xerox).

Além disso, a Unidade Móvel da Rede de Serviços da Mulher estará no local com atendimento jurídico de orientação às mulheres em situação de violência e rodas de conversa sobre direitos da mulher.

Vacina – O Amazonas foi o primeiro Estado da Federação a disponibilizar, em 2013, a vacinação gratuita na rede pública de saúde contra o Papiloma Vírus Humano (HPV). A imunização foi voltada, primeiramente, para meninas entre 11 e 13 anos de idade. Neste ano, a vacina passou a ser disponibilizada para meninos com idade, entre 12 e 13 anos. Cerca de 84,3 mil meninos nessa faixa etária devem ser vacinados no Amazonas.  O HPV é, atualmente, o vilão da saúde feminina, pois é responsável pela totalidade de casos de câncer de colo uterino na população, tipo da doença que é 100% prevenível. Ele também é responsável por 80% dos casos de câncer de pênis no Amazonas e é considerado fator de risco para os cânceres de ânus e o de garganta.

"Temos um desafio grande, mas será possível de vencer. É hora de alertar a população para os cuidados com a saúde, principalmente contra o câncer de colo uterino. Não é aceitável ocuparmos o primeiro lugar nos casos dessa doença. Vamos unir as forças e batalhar para a redução e sensibilização a respeito desse assunto", disse a médica ginecologista da FCecon, Mônica Bandeira de Melo.
A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) já finalizou a entrega dos lotes de vacinas contra o HPV para que os 61 municípios do interior do Estado iniciem a vacinação de meninos com idade de 12 e 13 anos. A vacina faz parte do novo calendário de vacinação dos adolescentes e é disponibilizada para os estados e municípios pelo Ministério da Saúde. A vacina contra o HPV é aplicada em duas doses. O adolescente que estiver na faixa etária de 12 e 13 anos toma a primeira dose e, seis meses depois, toma a segunda. A vacina está disponível nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), nos municípios do interior.
Citologia em meio líquido – Um projeto encabeçado pela Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão do Governo do Estado, visa adotar a Citologia em Meio Líquido, para a realização de exames preventivos que podem detectar a presença do HPV no colo do útero e evitar o desenvolvimento do câncer nessa região. O método é bastante eficaz na análise do material coletado durante o Papanicolau e já é utilizado na rede privada. 

Dados – A luta pela redução da incidência do câncer de colo uterino tem chamado a atenção das autoridades governamentais e a sociedade civil. Por ano, somente no Brasil, quase 6.000 mulheres morrem por esse tipo de câncer e outros 16 mil casos novos são descobertos. Em 2016, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) registrou 250 óbitos de mulheres com  câncer de colo uterino. Em 2013 foram 279 casos, sendo 208 na capital; em 2014 ocorreram 287 óbitos, sendo 216 na capital e em 2015 foram registradas 277 mortes, sendo 200 casos em Manaus. 
Na taxa bruta de incidência, o Estado do Amazonas registra 37 casos de câncer de colo uterino para cada 100 mil mulheres. A cidade de Manaus tem 53 casos para casa 100 mil habitantes. Conforme a FCecon, o Câncer de colo de útero figura como o que mais comum no Estado, em seguida vem o de rins, mama e estômago.

Serviço

Assunto: Lançamento do Dia "D" de Combate ao Câncer de Colo de Útero
Quando: 11 de março (sábado)
Onde: Campo de Futebol Morada do Sol (Rua Amazonino Mendes, 26, bairro Integração), próximo a Escola Municipal Noemi Santos Pereira.
Hora: Concentração às 8h
Contatos: Assessora da primeira dama do Estado, Roberta Bindá (99114-8841) e Assessora da Sejusc, Renata Felix (99103-5787)

FOTOS - ALFREDO FERNANDES E ROBERTO CARLOS / SECOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.