Header Ads

CULTURA - Case sobre a Biblioteca Braille do AM ganha prata no prêmio da ABRH-Brasil


No dia 08 de novembro de 1999, a Secretaria de Cultura do Amazonas escrevia as primeiras linhas de uma história que mudaria a vida de mais 100 mil deficientes visuais amazonenses, com a implantação da Biblioteca Braille no Estado. Narrativa esta apresentada no case  “Biblioteca Braille do Amazonas: educação, cultura e acessibilidade”, que ganhou notório reconhecimento nacional ao conquistar a prata no “Prêmio Ser Humano Oswaldo Checchia”, da ABRH-Brasil - na modalidade Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social – Empresa.

 

O prêmio foi entregue ao secretário estadual de Cultura, Robério Braga na tarde desta terça-feira (16), durante o Congresso Nacional de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas (CONARH) 2016. “É um momento muito feliz para toda a equipe do Governo do Amazonas. Como um livro aberto para o conhecimento, a Biblioteca Braille vem possibilitando, para muitos, a realização do sonho de ingressar na universidade. Lembrar como tudo começou, dos desafios e conquistas, traz no peito a imensa felicidade de ver que a nossa Biblioteca é um modelo que vem sendo seguido por outros estados. Um trabalho que ultrapassou as fronteiras do Amazonas e que hoje ganha merecido destaque nacional”, declara.

 

Foi com entusiasmo que o gerente da Biblioteca, Gilson Pereira, que também é deficiente visual recebeu a noticia da premiação. “É uma alegria muito grande ter a nossa história ganhando destaque em eventos como o CONARH. É o fruto do nosso trabalho sendo premiado. Isso nos motiva a continuar trabalhando, dando sempre o nosso melhor”, ressalta.

 

Através do case, foram apresentadas as contribuições práticas da Biblioteca Braille para o desenvolvimento social, com o seu modelo de acessibilidade, capacitação dos técnicos, implantação de programas adequados, apoio aos deficientes visuais no acesso da educação e cultura e suas ações e inovações ao longo dos anos.

 

Atualmente existem 12 unidades da Biblioteca Braille instaladas em oito municípios: Parintins, Maués, Barreirinha, Urucurituba, Careiro da Várzea, Itacoatiara, Presidente Figueiredo e Nova Olinda do Norte. E no Brasil, foram implantadas sete bibliotecas que são assistidas pela Biblioteca Braille do Amazonas, nas cidades de Imperatriz (MA), Santarém (PA), Palmas (TO), em Porto Velho (RO), Vitória (ES), Fortaleza (CE) e Rio Branco (AC).

 

 

Sobre a Biblioteca Braille do Amazonas

Acervo – Atualmente a Braille conta com um acervo de 50.465 volumes, distribuídos em: 984 obras em braille; 4.702 livros falados (em MP3); 44.676 livros digitalizados; e 103 filmes com audiodescrição.

 

Pioneira – Por meio da Braille, a Secretaria de Cultura do Amazonas realizou a primeira audiodescrição de uma ópera completa na América Latina e foi a primeira a levar a caneta Pen Top para uma galeria de artes, em 2013, para audiodescrever as exposições dos artistas Euros Barbosa, Zeca Nazaré, Nelson Falcão e Fernando Junior,  na Galeria do Largo.

 

Histórico

A Biblioteca foi implantada em 8 de novembro de 1999, no prédio da Biblioteca Pública do Amazonas. Em 4 de abril de 2008 foi ampliada e transferida para o bloco C do Centro de Convenções – Sambódromo, e funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h.

 

Atividade

Na Biblioteca Braille também são oferecidas atividades de lazer e entretenimento, tais como festas comemorativas, espetáculos teatrais e musicais, cursos de música de teclado e violão e sessões de filmes, todos com audiodescrição, e contação de histórias. Além de treinamentos, com curso do sistema Braille.

  

Sobre o prêmio

Instituído pela ABRH-Brasil em 1993, o “Prêmio Ser Humano Oswaldo Checchia” se consolidou como instrumento de valorização das melhores iniciativas dedicadas ao desenvolvimento das pessoas dentro e fora das organizações. O nome do Prêmio é uma homenagem a Oswaldo Checchia, um dos fundadores da ABRH-Brasil e grande articulador para o reconhecimento da área de Recursos Humanos como estratégica nas organizações.

 

 

 

Classificação na modalidade Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social – Empresa:

1º Lugar

Programa Transporte Livre –  

Celepar – Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná – Curitiba (PR)

2º Lugar

Biblioteca Braille do Amazonas: Educação, cultura e acessibilidade - Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas – Manaus (AM)

3º Lugar

Hospital Restinga e Extremo-Sul – Troca, conquista e trabalho como fator social de transformação - Hospital Moinhos de Vento – Porto Alegre (RS)

 

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SEC 

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.