3 de agosto de 2016

CIDADES - Campanha “Diga não ao Fogo” passará por 22 municípios do Amazonas


A campanha de educação ambiental “Diga não ao Fogo”, promovida Governo do Amazonas, vai estar esta semana nos municípios de Caapiranga (a 134 quilômetros em linha reta de Manaus), nesta quarta-feira e nesta quinta-feira, dias 3 e 4 de agosto; e em Iranduba (a 27 quilômetros da capital), nos dias 5 e 6 de agosto.

 

O trabalho executado por técnicos da gerência de Educação Ambiental do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) está previsto para atingir 22 municípios do Estado, realizando palestras, mobilizações e distribuição de cartazes em escolas, associações de moradores, sindicatos, órgãos públicos e demais agentes multiplicadores sobre os danos das queimadas e consequências no período de estiagem.

 

A ideia é chegar aos municípios com mais registros de queimadas, principalmente da Região Metropolitana de Manaus e municípios adjacentes, além do Sul do Amazonas. Ainda estão previstas ações em Autazes, Careiro da Várzea, Castanho, Manaquiri, (respectivamente a 113, 25, 88, 60 quilômetros de Manaus, em linha reta). Nos municípios de Rio Preto da Eva e Manacapuru (respectivamente a 57 e 68 quilômetros da capital, em linha reta) a campanha será remarcada.

 

A gerência de Educação Ambiental do Ipaam realizou ações entre os dias 25 e 29 de julho nos municípios de Itacoatiara e Urucurituba (176 e 208 quilômetros de Manaus) para sensibilizar os moradores das cidades e da área rural sobre os prejuízos das queimadas no período da estiagem, alertando sobre os fenômenos climáticos, consequências para o meio ambiente e para a saúde coletiva.

 

De acordo com a técnica do Ipaam, que coordenou a campanha, Vandete Costa, a aceitação nos municípios foi boa. “Realizamos ação voltada para as lideranças das cidades e todos se mostraram interessados.” Como sinal de sensibilização, segundo a técnica, alguns agricultores estão juntando os resíduos agrícolas para usarem como adubo orgânico e estão tendo bons resultados, ao invés de queimarem o material e poluírem a atmosfera.

 

A técnica ambiental ressaltou que as palestras nas escolas geram um retorno muito positivo, uma vez que as crianças captam a mensagem rapidamente e, de certa forma, educam os pais e familiares. “As crianças são curiosas e multiplicadoras de boas maneiras, elas acabam sensibilizando os pais, porque a educação ambiental é uma questão de mudança de hábito”, afirmou.

 

Repressão - O Ipaam aplicou, nos seis primeiros meses do ano, R$ 541.402,68 em multas por atividades ambientais ilícitas associadas à ocorrência de queimadas em 10 municípios do Amazonas: Autazes, Barcelos (399), Careiro, Iranduba, Manacapuru, Manaus, Presidente Figueiredo (117), Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã (247) e Santa Izabel do Rio Negro (630). Os números entre parênteses são as distâncias, em quilômetros, entre os municípios e a capital, em linha reta.

 

O campeão de flagrantes é Manacapuru, onde os fiscais do Ipaam registraram 21 autos de infração que somaram R$ 119.688,28 em multas aplicadas a diversos infratores. Em seguida aparece Manaus, com oito autos de infração e R$ 77.271,40 em multas acumuladas.

 

Neste mesmo período foram registrados 1.501 focos de incêndio no Amazonas, apresentando um aumento no mês de junho, início da estiagem ou “verão amazônico”.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.