CIDADES - Banco de Leite Fesinha Anzoategui completa 6 anos de atuação, tendo beneficiado quase 17 mil crianças, em Manaus


O Banco de Leite Humano (BLH) Fesinha Anzoategui, um dos mais importantes do estado e que é vinculado ao Instituto da Mulher Dona Lindu, completa seis anos de funcionamento nesta quarta-feira, dia 3, comemorando a marca de captação de 3.995 litros de leite, que beneficiaram, até junho deste ano, 16.901 crianças. A programação de aniversário, que faz parte das atividades da Semana Mundial de Aleitamento Materno, inicia às 9h, no Instituto Dona Lindu, e o ponto alto é a homenagem às mães doadoras, dentre elas, Querolin Natasha Goes, que tem um filho de 1 ano e seis meses de idade e, desde que o bebê nasceu, já doou 30 litros e 100 ml de leite para o Fesinha Anzoategui.

 

 A programação da Semana Mundial de Aleitamento Materno, promovida pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam), começou na última segunda-feira, dia 1º, e encerra no sábado, dia 6, com um “Mamaço” (evento em que as mães estarão amamentando simultaneamente), no Largo São Sebastião, Centro, às 16h30. Durante toda a semana, as maternidades do estado e os Centros de Atenção às Crianças (CAICs) estão desenvolvendo ações voltadas à promoção, estímulo e apoio ao aleitamento materno.

 

Na maternidade Dona Nazira Daou, nesta quarta, dia 3, e quinta-feira, dia 4, às 9h, tem roda de conversa, no ambulatório da unidade, com as pacientes, os acompanhantes e as grávidas que estão fazendo visita de vinculação, para conhecer e se ambientar com o local onde farão o parto. Cada dia tem um palestrante diferente, que fala sobre amamentação, mas abordando aspectos dentro de cada área de atuação.

 

Na comemoração de aniversário do BLH Fesinha Anzoategui, no Instituto da Mulher Dona Lindu, nesta quarta-feira, dia 3, está programado um culto ecumênico e homenagem às mães doadoras e às albergadas. O banco, que tem sete postos de coleta a ele vinculados, tem uma atuação que vai além da captação e doação de leite. A coordenadora do BLH Fesinha Anzoategui, Tânia Ramires, ressalta que o local oferece orientação com nutricionista. “O ideal é que pelo menos até os seis meses de idade, as crianças se alimentem exclusivamente com o leite materno. Nossa equipe orienta com relação à alimentação complementar, após esse período, e também dá suporte às mães, para que possam voltar ao peso normal depois do parto”, afirmou.

 

Na maternidade Balbina Mestrinho as ações pela Semana Mundial do Aleitamento Materno acontecem até quinta-feira (04), às 10h e às 14h, com distribuição de folders informativos para as pacientes internadas na unidade e acompanhantes. Na Azilda Marreiro as atividades de orientação acontecem às 9h e 14h e na Alvorada às 9h30 e 14h30. Na Ana Braga, as mães que contribuíram com doação de leite participam de café da manhã, promovido nesta terça-feira e que também será oferecido nesta quarta-feira. As equipes do BLH da unidade aproveitam para orientar as pacientes internadas. Na sexta-feira, dia 5, as equipes dos Bancos de Leite Humano estarão de 8h às 12h nos CAICs, fazendo atividades de orientação e cadastro de novas doadoras.

 

Balanço – A rede estadual de saúde conta, hoje, com 22 pontos de coleta de leite humano, sendo 18 em Manaus e outros quatro nos municípios de Borba, Manicoré, Itacoatiara e Tabatinga. Quatro desses postos foram inaugurados durante a abertura da Semana da Amamentação, na última segunda-feira, dia 1º.

 

No ano passado, 11.628 crianças foram beneficiadas com leite humano coletado nos postos da Susam. Ao todo, foram processados 3 mil litros de leite. Este ano, de janeiro a junho, já foram coletados 963 litros de leite, que beneficiaram, principalmente, crianças internadas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais do Amazonas.

 

A coordenadora estadual de Saúde da Criança, Katherine Benevides, explica que o leite materno é um alimento completo, que contém vitaminas, minerais, gorduras, açúcares e proteínas, ingredientes necessários para o desenvolvimento do bebê. Ela ressalta que somente o leite materno tem substâncias que protegem a criança contra doenças como diarréia – que pode causar desidratação, desnutrição e morte –, pneumonias, infecções de ouvido, alergias, dentre outras. Além disso, a amamentação promove o aprofundamento do vínculo entre mãe e filho.







Comentários