Quando os cidadãos de Coari souberam que a equipe de reportagem do Programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, estava em Coari rapidamente correu um boato geral na cidade de que seria para fazer uma reportagem para o quadro do programa "Cadê o dinheiro que estava aqui" do repórter invisível. 

Como quase tudo em Coari tende para o viés político, as especulações se fortaleceram e não faltaram ofensas nas redes sociais, ameaças e tudo mais sobre o que sairia na televisão sobre Coari. Por três semanas o povo de Coari se ligou no Fantástico e nada saiu na TV sobre o nosso município... Até que nesse 19 de junho,  mais uma vez a cidade dos coarienses é escancarada  em rede nacional, para todo o Brasil vê. 

O tema da matéria do Fantástico foi "Saiba quem são os dez criminosos mais procurados pela Interpol no país", e envolveu Coari no contexto de corrupção e desvio de dinheiro público de gestões passadas. Pobre Coari. Poderia passar em rede nacional pela cultura de seu povo, pela sua riqueza natural ou por qualquer outra virtude, mas aparece para todo o Brasil como uma cidade onde urubus reinam, onde não há esgoto e um lugar onde o dinheiro desviado ao longo dos anos faz falta para o povo mais carente. 

Aí, você vai para as redes sociais e vê os cidadãos coarienses repercutindo a matéria sob a ótica da política partidária, porque parece que é só sobre isso que se pensa em Coari: nos salvadores da pátria,  nos seus heróis e bandidos da política, no prédio da prefeitura como centro do universo. 

O Brasil todo vendo uma Coari que não queremos,  que não orgulha os nossos filhos e nós coarienses achando que a solução é simplesmente discutir política eleitoral, prefeitos que foram e estão,  pupilos,  status quo e bizonhices... 

Na verdade a Coari que vemos ou veremos daqui para frente, será a Coari que os coarienses são, se continuarmos discutindo pessoas e não ideias.