Header Ads

COARI DIZ NÃO À EXPLORAÇÃO SEXUAL INFANTIL

Com a presença maciça de cerca de 5 mil moradores da cidade Coari, na manhã desta quarta-feira (18), a população foi às ruas da cidade para dizer um basta a exploração sexual contra crianças e adolescentes no município.

Com faixas e cartazes e gritos de motivação, o evento contou com a participação de estudantes, professores, autoridades e famílias inteiras empenhadas na causa que levou às avenidas de Coari o lema "Faça bonito, proteja nossas crianças e adolescentes", com organização da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos.
A mobilização ainda envolveu vários seguimentos do sistema de proteção de direitos como: O CREAS, Conselhos Tutelares, Comitê Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente- CMDCA com apoio de organizações da sociedade civil e demais órgãos de governo.
Mãe de cinco filhos, sendo duas adolescentes, a dona de casa Maria Evangelista fez questão de participar da passeata, como forma de inventivo às demais famílias. "Essa força é importante para que todos possam abrir os olhos e cuidar mais de seus filhos, assim como cuido das minhas, para que monstros não se aproximem delas no futuro, como já aconteceu na cidade no passado", afirmou.
A dona de casa conta ainda que, toma diversos cuidados necessários, para que as filhas sintam-se protegidas. Entre conselhos sobre estranhos e também sobre conversas suspeitas de pessoas até conhecidas, que possam se aproximar com segundas intenções.
Outra sugestão deixada por ela, é ter sempre em mãos o telefone e endereço dos conselhos tutelares, como forma de precaução e também para ajudar os amigos e vizinhos nas denúncias.
*OFICINA*
Uma oficina também será realizada no próximo dia 20, promovida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, com o tema Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.
*SOBRE A DATA*
Em 18 de maio de 1973, em Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o "Crime Araceli". Este foi o nome de uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi brutalmente raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens da classe média alta daquela cidade.
Esse crime, apesar de natureza hedionda, prescreveu impune. A data ficou instituída como o "Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes" a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O  "Caso Araceli", como ficou conhecido, ocorreu há mais de 40 anos, mas, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.