Procuradoria de Coari denúncia Contrato do Bradesco


O péssimo serviço oferecido pelo Banco Bradesco foi constatado mais uma vez nesse fim de semana. Apesar da população possuir dinheiro nas suas contas, o banco não possuía dinheiro em nenhum caixa eletrônico de todo o Município.

Ao constatar estes fatos, após denúncia da população, o Procurador Geral do Município, Dr. Fábio Tavares Amorim, compareceu nas dependências do Banco do Bradesco, tendo verificado que as reclamações eram pertinentes e prometeu que na segunda feira acionará a instituição financeira e deve pedir, nos próximos dias, o reconhecimento judicial da quebra de contrato.

Para Amorim, não é admissível que a população fique sem receber os valores que possuem em conta bancária, ainda mais nos fins de semana, ocasionando inúmeros transtornos e prejuízos, dado que a maioria dos serviços no Município de Coari, assim como em diversos locais no interior do Amazonas, não são aceitas operações de débito, ante a deficiência do sinal das operadoras.

"Pela terceira vez desde que assumimos a Prefeitura de Coari verificamos que o contrato celebrado somente atende aos interesses do Bradesco. O contrato refere-se somente aos servidores municipais, mas a má prestação de serviço atende toda a coletividade", ressaltou o Procurador.

Além da ausência de valores nos caixas eletrônicos, a população têm reclamado quanto ao tempo de espera em filas, afirmando que a agência não possui estrutura para suportar a demanda do Município. Em outros casos, o Bradesco unilateralmente encerrou contas salários dos servidores, sem qualquer aviso prévio, violando normas contratuais e ocasionando danos aos consumidores.

A Procuradoria acionará o Ministério Público Estadual, a Câmara Municipal de Coari, a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas e o Poder Judiciário, requerendo a aplicação da multa de 5 milhões ao Bradesco pela má prestação de serviço, conforme regra do contrato.

Comentários