Header Ads

Uma pedra no sapato da humanidade

A matéria abaixo mostra que a bomba de Pyongyang está sendo uma gigantesca pedra no sapato das nações do mundo. A paz mundial sob ameaça resultará em sanções à Coréia do Norte. Leia a matéria abaixo:

Conselho de Segurança da ONU vai avançar com novas sanções contra Pyongyang
06 Janeiro 2016, 20:26 por David Santiago |dsantiago@negocios.pt
  • Partilhe
Reunido de emergência devido ao alegado teste de uma bomba de hidrogénio por parte da Coreia do Norte, o Conselho de Segurança das Nações Unidas vai avançar com novas sanções contra Pyongyang.

Como era de esperar, a Coreia do Norte vai ser alvo de novas sanções do Conselho de Segurança das Nações Unidas. No final do encontro do Conselho de Segurança das Nações Unidas, marcado com carácter de urgência para a tarde desta quarta-feira, 6 de Janeiro o embaixador uruguaio junto da ONU anunciou que haverá "medidas significativas" contra Pyongyang.

Elbio Rosselli, presidente do Conselho de Segurança durante o presente mês de Janeiro, revelou que os actuais 15 membros daquele órgão (5 permanentes e 10 rotativos) "condenam fortemente" o teste nuclear conduzido pela Coreia do Norte durante a última madrugada, anunciando ainda que serão tomadas medidas penalizadoras para Pyongyang.

Na sequência do que as Nações Unidas já haviam considerado, durante a manhã, uma "provocação", que consistiu na alegação da Coreia do Norte, que garantiu ter feito um teste bem-sucedido a uma bomba de hidrogénio(bomba H), o embaixador uruguaio referiu-se ao comunicado final do Conselho que toma como "uma clara ameaça à paz e segurança" o teste conduzido por Pyongyang.

Assim, Elbio Rosselli lembrou que ainda antes destes últimos acontecimentos o Conselho de Segurança já havia ameaçado a Coreia do Norte de que poderia impor "significativas medidas adicionais" contra o país governado por uma ditadura chamada popular caso fosse registada outra violação de alguma resolução das Nações Unidas sobre questões relacionadas com questões nucleares.

Antes do encontro, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, já tinha condenado a acção norte-coreana que "uma vez mais viola numerosas resoluções do Conselho de Segurança, isto apesar de a comunidade internacional ter apelado ao fim de tais actividades".

Nesse sentido, o embaixador uruguaio sustentou que "em linha" com os últimos acontecimentos, "os membros do Conselho de Segurança vão imediatamente começar a trabalhar em novas medidas e numa nova resolução do Conselho".

Apesar de Rosselli não ter especificado que tipo de penalização poderá estar em causa, a BBC cita fontes diplomáticas envolvidas nas conversações que garantem que a nova resolução deverá acrescentar novos nomes com papel de relevo no regime liderado por Kim Jong-un, à lista de sancionados.

As anteriores resoluções da ONU foram escritas após os três testes nucleares feitos pelo regime norte-coreano, em 2006, 2009 e, mais recentemente, em 2013. Actualmente existem 20 entidades e 12 personalidades norte-coreanas na lista negra das Nações Unidas.

Em paralelo à condenação que de uma forma genérica foi sendo feita ao longo do dia sobre as alegações de Pyongyang, em que também se incluem as críticas feitas pela China, um aliado regional da Coreia do Norte, surgem informações de instituições e especialistas nucleares que afirmam que o regime norte-coreano não dispõe ainda da tecnologia necessária à construção de uma bomba H. 

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.