Header Ads

Governo anuncia propostas para injetar R$ 83 bi na economia

Expansão do financiamento viria com medidas que incluem créditos rural e habitacional e estímulo a projetos de infraestrutura

28/01/2016 às 18:30 - Atualizado em 28/01/2016 às 18:57


A presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, na abertura do Conselhão, nesta quinta(Lula Marques/Agência PT/Divulgação)

Em seu pronunciamento na cerimônia de reinstalação do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, nesta quinta-feira, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, defendeu a expansão do crédito adotando sete medidas. Pelos seus cálculos, elas têm potencial de elevar a oferta de crédito em 83 bilhões de reais.

A primeira é a retomada da linha de pré-custeio do Banco do Brasil - modalidade de crédito rural para aquisição antecipada de insumos agrícolas - no valor de 10 bilhões de reais. Barbosa também sugeriu a aplicação de recursos do FGTS em Certificado de Recebíveis Imobiliários, liberando a capacidade de financiamento para novas operações, com objetivo de aumentar o crédito habitacional também no valor de 10 bilhões de reais.

O maior empenho apresentado por Barbosa foi para agilizar a aplicação do FI-FGTS (Fundo de Investimento do FGTS) em infraestrutura, além da emissão de debêntures de infraestrutura, no total de 22 bilhões de reais. Em outra frente, o ministro sugeriu reabrir linha de capital de giro do BNDES, com garantia do FGI (Fundo Garantidor para Investimentos), e redução da taxa de juros, no total de 5 bilhões de reais.

Também no banco de fomento, o ministro anunciou a abertura de linha de refinanciamento para prestações do PSI (Programa de Sustentação do Investimento) e do Finame (Financiamento de máquinas e equipamentos), no total de 15 bilhões de reais. Para o mercado exportador, o ministro da Fazenda falou em aumento de prazo máximo e redução da taxa de juros da linha de embarque, medida avaliada em 4 bilhões de reais.

Por último, o ministro anunciou a autorização da utilização de 17 bilhões de reais do FGTS como garantia para o crédito consignado. Ele lembrou que a medida precisa de aprovação do Congresso Nacional.

(Com Estadão Conteúdo)

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.