COARI NO CENTRO DO TRÁFICO DE DROGAS

Pelo menos é isso que é possível entender de uma matéria bem escrita, por um jornalista chamado Nelson Gonçalves, que escreveu para um site de Baúru e região e evidentemente para o mundo, uma vez que não há fronteiras na internet. Uma prova disso é termos acesso ao site, na mesma cidade em que o jornalista captou as informações sem que os coarienses tivessem ideia de que isso estivesse acontecendo. Ele, escrevendo a matéria sobre o tráfico de drogas, percebeu que "em cidades como Coari (AM), a disputa é evidente nas ruas".

Afirmou na matéria (a qual vamos informar o link após este post) que a rota internacional, a partir de Coari, ou Tefé, por exemplo, tem uma logística e geografia perfeita para o rico mundo do tráfico. “Além do isolamento, estamos há pouco de cinco horas de Miami (EUA)”, conta, com ironia, um jovem ribeirinho, ainda aprendiz de traficante. Disse mais: "Em Coari (AM), município de 86 mil habitantes, ou Tefé (com seus quase 70 mil habitantes), a droga “navega” pelas águas e “nasce” no meio de árvores centenárias. Que operação policial tem capacidade e amplitude para “atacar” o camaleão psicotrópico que brota no miolo da floresta e ‘encanta’ os jovens ribeirinhos?".

Sem dúvida a violência vivenciada nos últimos dias também serviu de referência para comprovar o que está patente diante dos olhos dos coarienses, o fato de que "basta desembarcar nas cidades para presenciar a força do tráfico entre as comunidades. Grupos rivais disputam territórios estratégicos, como em Coari (AM). Violência, prostituição e pobreza colaboram com o cenário de dependência". Eu, sinceramente ainda não consegui entender o porque estes fatos alarmantes ainda não deflagraram uma ação mais contundente das autoridades de segurança do Estado.

Você pode ler a matéria completa no link abaixo:

Amazônia Cannabis Brazil


   

Comentários