COARI: ACONTECEU VIROU NOTÍCIA


Ministério Público X Defensoria de Coari 
A coluna SIM&NÃO do Jornal A Crítica destacou:
Uma portaria assinada pelo promotor de Coari, José Felipe da Cunha Fish, criou uma crise institucional entre o Ministério Público Estadual (MPE-AM) e a Defensoria Pública do Estado (DP-AM). No ato, o promotor critica a DP-AM pela convocação dos dois defensores públicos que atuavam no município para Manaus. E reclama que passados quase seis meses, a cidade continua sem assistência dos advogados públicos. José Felipe pede que o defensor público-geral obedeça a Constituição Federal.
Irritado, o defensor público-geral, Ricardo Trindade, classifica de descabida e exagerada a decisão do promotor em instaurar um procedimento. Defende que a questão poderia ser esclarecida por meio de um ofício enviado à DP-AM.

O sub-defensor público-geral, Rafael Vinheiro, responsável pelas ações da DP-AM no interior, diz que os dois defensores foram convocados a Manaus porque o prédio onde trabalhavam, no Fórum do município, passa por reforma. A obra é tocada pelo Tribunal de Justiça (TJ-AM)  
Presença do Prefeito de Coari requisitada 
Um requerimento apresentado pelo senador Marcelo Crivela (PRB/RJ) à Comissão de Assuntos Econômicos mostra que o Estado do Amazonas está entre os maiores credores da Petrobras. No documento, Crivela pede a realização de audiência pública para tratar sobre o endividamento da Petrobras com entes federados. Para isso, solicita a presença do presidente da empresa, Aldemir Bendine, da diretora-geral da ANP, Magda Chambriard, e do titular da Sefaz, Afonso Lobo. Para participar da audiência pública no Senado, Crivela solicita a presença de apenas mais dois participantes: o secretário de Fazenda do Rio de Janeiro e o prefeito de Coari, cidade onde a empresa mantém operações e um gasoduto
Inspeção do Tribunal de Contas

O Diário do Amazonas informou que:

A Secretaria Geral de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado (Secex/TCE-AM) inicia, no próximo dia 19 de julho, a segunda etapa de inspeções nos municípios amazonenses, referente à prestação de Contas do ano de 2014, entregues ao TCE até o último dia 31 de março. Ao todo, serão fiscalizados 33 municípios por técnicos da Corte de Contas,  Coari será um deles. O trabalho das equipes seguirá até o dia 10 de agosto. As informações são do Departamento de Comunicação do tribunal.

Enchente 


O 26º Monitoramento Hidrológico do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), divulgado na tarde dessa sexta-feira, mostra o fim do período de enchente e o início da vazante dos rios no Amazonas. Nas estações de Itapeuá (Coari) e Manacapuru, os níveis ainda estão acima da cota de inundação com pouca variação tendendo ao início da vazante.

Comentários