Header Ads

RESSENTIDOS, VEREADORES DE OPOSIÇÃO ABREM COMISSÃO PROCESSANTE PARA TENTAR AFASTAR PREFEITO DE COARI DO CARGO

Plenário da Câmara tem estado vazio nas últimas semanas para a realização das reuniões ordinárias.

Em uma sessão polêmica que durou até as 23:00h desta quarta-feira(29), os vereadores de oposição ao prefeito Raimundo Magalhães, abriram uma Comissão Processante para tentar afastar o prefeito que está governando o município há 15 dias. O argumento utilizado para abertura do processo foi uma publicação de uma conversa via WhatsApp, onde um suposto empresário acusa o prefeito de tentar negociar secretárias em troca de dinheiro. Se não bastasse a polêmica abertura da comissão processante, os vereadores de oposição ainda pretendem afastar do mandato o vereador Carlos Alves Batista (Merelo), que devido ser o mais idoso, presidiu a sessão que deu posse à Magalhães como prefeito em virtude da ausência dos demais vereadores que compõe a mesa.

A sessão ordinária desta quarta-feira (29) aconteceu após várias semanas sem que houvesse sessão na Câmara Municipal de Coari, mantida com recursos públicos, e foi à primeira reunião presidida por Iran Medeiros após deixar o cargo de prefeito interino. Antes, durante e depois da reunião no prédio do poder legislativo municipal o clima era de animosidade entre os vereadores e a população, as discussões foram acaloradas, e o vereador Merelo só não foi afastado sumariamente do cargo pelo fato de outros 6 (seis) vereadores se posicionarem afirmando que se Merelo fosse afastado eles também deveriam ser, uma vez que todos realizaram a sessão que deu posse a Magalhães. Diante do posicionamento firme dos pares, a mesa diretora recuou de afastar sumariamente o vereador, no entanto, abriu processo interno com este objetivo.

A assessoria jurídica da Prefeitura de Coari afirmou que ainda não foi notificada da iniciativa da Câmara Municipal de Coari e que assim que tomar ciência às medidas legais serão tomadas. Segundo a assessoria de comunicação da prefeitura as alegações da falsa conversa via WhatsApp, usada para embasar a abertura da Comissão Processante não tem fundamento, uma vez que o prefeito já entregou o seu aparelho celular para ser periciado pela polícia que vai apresentar laudo técnico comprovando que a conversa foi uma armação fraudulenta, inclusive, tendo os seus autores já sido identificados razão pela qual os mesmos serão indiciados criminalmente. “O prefeito Magalhães é o prefeito de fato e de direito, tendo sido diplomado para exercer o cargo e devidamente empossado pela Câmara Municipal respeitando todos os princípios legais e democráticos. É de estranhar que os vereadores não se conformem com a vontade do povo e com a decisão da justiça, e fiquem tentando criar fatos para tentar desestabilizar uma administração que está trabalhando para reconstruir o município que está passando por uma situação de emergência administrativa e financeira” – afirmou o Secretário de 
Comunicação José Alberto.


Analistas políticos do município interpretam que a atitude dos 8 (oito) vereadores em abrir uma Comissão Processante para tentar afastar o prefeito que está apenas há 15 dias no comando do município, como uma atitude que mostra ressentimento por parte do grupo que saiu do poder quando Magalhães foi diplomado e empossado prefeito à revelia da vontade dos referidos vereadores de oposição. Vereadores que estavam sob a liderança de Iranilson Medeiros (DEM) quando exercia a função de prefeito em exercício. Uma atitude que demostra falta de respeito com o voto popular e as decisões da justiça que reconheceram Magalhães como o legítimo prefeito de Coari.


Vale lembrar que Iranilson Medeiros estava à frente da prefeitura, mas cada vereador que o apoiava tinha uma secretaria municipal como espécie de feudo, onde quem mandava e desmandava de fato eram os representantes dos vereadores que ocupavam os cargos de Secretários ou Secretário Adjuntos municipais. Alguns exemplos disso são as secretarias de Saúde dirigida por uma irmã de um vereador, a de Assistência Social dirigida por uma esposa de vereador e a de Administração por um irmão de um vereador, só pra citar algumas como exemplo. Vereadores todos da base aliada de Iran, os mesmos que abriram a comissão processante. 

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.