Header Ads

Fécula de mandioca é alternativa de produção agrícola no Amazonas

Com objetivo de incentivar a produção de fécula de mandioca no município de Autazes (a 113 quilômetros de Manaus), o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Produção Rural e Sustentabilidade (Sepror) e do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam) está buscando alternativas para comercialização do produto no Amazonas e mecanizando áreas para expandir a produção de mandioca.


A ideia é investir no potencial da comunidade Cajuçara, onde a Cooperativa de Produção Agrícola Mista do Jatuá já trabalha com a produção de fécula. Para isso, estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira, 9 de abril, o secretário da Sepror, Sidney Leite, o diretor-presidente do Idam, Edimar Vizolli, o presidente da cooperativa Emília Valente e técnicos da área para verificar mecanismos de comercialização do produto e quais as dificuldades enfrentadas pela cooperativa durante o processo de produção do alimento.


Para o titular da Sepror, Sidney Leite, o Governo do Amazonas está empenhado não apenas em alavancar a produção agrícola do Estado. "É importante pensar também no meio ambiente e no destino dos resíduos não utilizados no beneficiamento", frisou.  


"Em todos os municípios do Amazonas os mais de 90 mil agricultores familiares assistidos pelo Idam trabalham com o cultivo da mandioca, e para melhorar a produtividade temos que ampliar as tecnologias, humanizar e facilitar as práticas de campo, como é o caso da mecanização agrícola que viabiliza áreas mais produtivas e incentiva a produção de alimentos sustentáveis, evitando o desmatamento", disse Vizolli, ao ressaltar, que também é importante estimular a diversificação do produto.


De acordo com a presidente da Associação Emília Valente, os produtores ainda encontram algumas dificuldades na hora de beneficiar e escoar o produto. Segundo ela, é necessário investir na abertura e conservação dos ramais e encontrar alternativas para o aproveitamento do resíduo líquido e cascas. "Graças ao apoio dos técnicos do Idam estamos conseguindo produzir a fécula. Também fomos beneficiados com capacitação de produtores e orientações sobre comercialização", disse.


Projeto de Mecanização - No município de Autazes a área mecanizada compreende 30 hectares. Inicialmente os municípios envolvidos no projeto e que recebem as atividades de mecanização (destoca, gradagem e aração) são Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira, Manacapuru, Tefé, Uarini, Nova Olinda do Norte, Apuí, Manaquiri e Autazes. Ao todo, será mecanizada uma área total de 512 hectares.  

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.