Header Ads

Acidentes aéreos caem 14,2% em 2014 no Amazonas


No ano passado,  o número de acidentes aéreos, no Amazonas, caiu 14,2% em comparação com o mesmo período de 2013. Conforme dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), seis ocorrências do tipo foram registradas, no Estado, de janeiro a dezembro, contra sete, no ano anterior.
Aeronaves convencionais, a maioria particulares, e turbo hélices estiveram entre os envolvidos em acidentes registrados, no Amazonas, no ano passado. Um táxi aéreo e uma aeronave de transporte regular também compõem a lista.
Manaus, com duas ocorrências ocupou o primeiro lugar no ranking dos municípios palco de sinistros. Iranduba, Coari, Boa Vista e Novo Airão, com um caso cada, respectivamente deram prosseguimento a lista de municípios que apresentaram acidentes aéreos, em 2014, segundo a Anac.
No ano passado, seis acidentes foram registrados no Estado, contra sete em 2013, uma queda de 14,2%. Em 2012 e 2011, cinco ocorrências do tipo foram comunicadas a Anac, respectivamente.

Annyelle Bezerra 
Em 2013, Manaus e Tefé apresentaram o maior número de acidentes aéreos, duas ocorrências cada. Em seguida estavam Atalaia do Norte, Envira e Canutama, com um caso cada, conforme a Agência Ncional.
O pouso sem trem do monomotor PR-RAU, modelo 58, de propriedade da empresa Tapajós Táxi Aéreo Ltda, foi o primeiro acidente registrado pela Anac, no ano passado, no Amazonas. O sinistro sem vítimas fatais ocorreu no dia 18 de janeiro, no Aeroclube do Amazonas, zona centro-sul. Duas pessoas estavam a bordo da aeronave.
No dia 16 de abril, foi a vez do avião bimotor Piper PA-34-200T, de prefixo PT-ISH, cair no meio da mata após uma falha de motor em voo, por volta das 18h. A aeronave com dois passageiros pousou dentro de um sítio próximo ao ramal de Paricatuba, em Iranduba. Não houve feridos.
A lista de acidentes identificados pela Anac, no ano passado cita ainda o pouso forçado da aeronave turbo hélice ATR-42-500, que decolou de Coari, no Terminal 2 do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em maio. O avião que transportava 49 passageiros teria tido problemas após colidir com um animal na pista; o acidente sem causa determinada envolvendo a aeronave turbo hélice de propriedade da empresa Rico Táxi Aéreo Ltda, em Boa Vista do Ramos; a falha de motor em vôo da aeronave convencional de propriedade da empresa Seaplane Tours Turismo Ltda, em Novo Airão; e a perda de controle no solo do avião convencional da empresa Jamil Tur, em Manaus, no mês de outubro também são citados.
De acordo com a Anac, nem sempre os acidentes aéreos têm como causa a falta de manutenção da aeronave. Condições meteorológicas, uso de bebidas alcoólicas ou mesmo erro de projeto podem contribuir para as falhas.

Nenhum comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.

Tecnologia do Blogger.