Homicídios na capital reduzem em 28% em Manaus


A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informou no final da tarde desta quarta-feira, dia 16 de outubro, que os crimes de homicídio na capital Manaus apresentaram uma redução de 28% de janeiro a setembro deste ano quando comparados com igual período de 2012. Esses dados representam que 204 vidas foram poupadas, afirmou o secretário de Segurança Pública, coronel PM Paulo Roberto Vital. São 538 casos em 2013, contra 742 em 2012.

O secretário disse que essa tendência de queda no número de ocorrências de homicídio vem acontecendo desde o começo do segundo semestre do ano passado. "Hoje estamos com 14 meses seguidos de redução das taxas de homicídios quando comparado com igual período anterior. Essa é uma marca histórica que é devida em grande parte às ações diárias do programa Ronda no Bairro em todas as zonas da capital", afirmou Vital.

As maiores reduções, em percentuais, ocorreram nos meses de janeiro (-40,5%), abril (-40,9%) e julho (-30,7%). O secretário afirmou que o resultado histórico na Segurança Pública do Amazonas vai aparecer no Anuário Estatístico de 2013, acompanhado da análise criminal que aponta tendências e perfis dessa natureza de crime que, ao contrário do Amazonas, cresce em vários outros estados. Uma comissão de estatística já está avaliando e comparando as informações, de acordo com o coronel Vital.

Segundo o secretário, as estatísticas mostram que o número maior de casos de homicídios tem relação direta com o tráfico de drogas e crimes com motivação passional. "Destaco também que aumentamos bastante a produtividade da Polícia Civil em elucidar e prender os autores dos homicídios", afirmou Vital.

Perfil - De acordo com os dados da SSP, os homens são as principais vítimas de homicídios, que ocorreram em maior parte aos finais de semana. As armas de fogo foram os meios utilizados na maioria dos crimes. No total, de janeiro a setembro de 2013, foram registrados 538 casos de assassinatos, contra 742 em 2012.  Juntas, as zonas mais populosas de Manaus, norte e leste, concentram a maior parte dos casos.



Comentários