Select Menu
» » Governo do Estado reúne prefeituras para agilizar plano de atendimento para enchente
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga



O Governo do Amazonas reuniu, nesta sexta-feira, 23 de março, prefeitos e representantes de 24 municípios do Estado, que deverão ser afetados pela enchente neste ano, para apresentar o Plano Estadual de Contingência para a Cheia 2012, elaborado pelo Subcomando de Ações de Defesa Civil (Subcomadec). A medida segue orientação do governador Omar Aziz de preparar as prefeituras para enfrentar a cheia deste ano.




O vice-governador, José Melo, recebeu os prefeitos e representantes para orientá-los sobre os procedimentos legais que deverão ser adotados para acessar a ajuda financeira em caso de emergência.  "As chuvas vão continuar e muitos municípios que ainda não estão em situação de emergência deverão entrar. Essa é uma ação preventiva. Antecipamos trazendo os prefeitos, com as suas defesas civis para explicitarmos todos os procedimentos, do ponto de vista legal, que eles precisam tomar para que o Estado e a União possam intervir para atender as famílias atingidas", explicou Melo.


A previsão da Defesa Civil do Estado é que a cheia deverá atingir cerca de 286 mil pessoas, causando impactos nos municípios de Anamã, Anori, Autazes, Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Novo Airão, Novo Aripuanã, Parintins, Urucará e Urucurituba serão prejudicados.


Cheia em Manaus – Conforme o balanço, Manaus deve ter o maior número de afetados, aproximadamente 26 mil pessoas. Até o momento, 11 municípios amazonenses tiveram situação de emergência decretada e outros 15 estão com o pedido em fase de análise.


Segundo o secretário Estadual de Defesa Civil, tenente-coronel Roberto Rocha, o plano de ações emergenciais para enfrentamento a enchente elaborado pelo Governo do Estado tem capacidade para atender até 40 municípios. "Não queremos criar pânico, mas a simbiose da responsabilidade e do comprometimento dos prefeitos. Já temos um plano específico e lançamos para os prefeitos justamente para prepará-los, dirimir todas as dúvidas. O Governo conta com estrutura específica para as ações e contamos com a participação da Defesa Civil Nacional para acompanhar todos esses desdobramentos", disse.


Ajuda Humanitária – Municípios das calhas do Juruá e do Purus estão sendo as mais afetadas pela subida do nível do rio. Na calha do Juruá sete municípios estão em situação de emergência (Eirunepé, Guajará, Envira, Itamarati, Carauari e Juruá), totalizando 6.048 famílias afetadas. Na região do Purus três municípios também decretaram situação de emergência (Boca do Acre, Lábrea, Canutama e Pauini). Ao todo, o Governo já destinou a essas regiões cerca de 100 toneladas de ajuda humanitária com cestas básicas, kits de limpeza e de higiene pessoal, medicamentos e kits dormitório.



Para auxiliar os municípios, o Governo do Estado anunciou a liberação de R$ 700 mil para atender municípios da calha do Rio Juruá. Os recursos são para aquisição de estoque de mais de 40 tipos de medicamentos da atenção básica para distribuição gratuita e compra de combustível para utilização nas ações de remoção das famílias das áreas atingidas pela cheia. Além disso, em tratativas com o Governo Federal, o governador Omar Aziz solicitou um aporte de recursos na ordem de R$ 12 milhões.



Fotos: Chico Batata / AGECOM

Autor Daniel Maciel Gomes

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Comentarios

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.