A HISTÓRIA DE TRANCOSO DA POLICLÍNICA DE COARI

Existem coisas que viram folclore, pela maneira como a população toma conhecimento das coisas e propaga através da linguagem falada ou escrita. A história da inauguração da policlínica de Coari com certeza vai ser uma destas pela forma como a população coariense vem comentando. Uma inauguração que tem muito a ver com aquelas histórias de Trancoso, contada a noite nas rodadas de papo quando a energia vai embora.

A começar da porta, uma policlínica fechada com uma folha de compensado. Uma porta de compensado que destoa de toda a pintura e conceito moderno do prédio e que insiste em permanecer lá, no lugar da porta de vidro, semanas a fio, como se a prefeitura de Coari não tivesse dinheiro para resolver o problema imediatamente... Dinheiro tem, falta competência.

A policlínica foi inaugurada, mas não funciona. Segundo os comentários de que tem contato com a área de saúde, para que a inauguração acontecesse móveis das unidades básicas de saúde foram levados para a policlínica e depois da inauguração trazidos de volta. Equipamentos médicos foram levados do Hospital Regional e depois da inauguração trazidos de volta também. Quer dizer... Folclores puro. Daqueles que não foram contados nem nas noitadas juninas do festival cultural, porque não aconteceu festival cultural.

Fato é que o povo aumenta, mas não inventa. Se a policlínica inaugurada estivesse funcionando com toda a dinâmica necessária os comentários da população seriam outros. Mas como em Coari tudo acontecesse e ninguém faz nada, a inauguração da policlínica vai entrado para o rol das histórias fantásticas de um novo tempo que de novo mesmo só o "slogan" pois as jogadas e roubadas são bem antigas mesmo, bem antigas.
spacer

SENAC através do PAS certifica empresas do ramo de alimentação

Todos nós, consumidores de alimentos corremos risco de sofrer algum mal estar ou contrair determinadas doenças ao fazermos uma refeição, caso ela não tenha sido preparada adequadamente, isto é, com cuidados de higiene.

Para que possamos minimizar esses riscos, precisamos saber como escolher, transportar, preparar, conservar, manipular e fabricar alimentos de forma segura.

São essas orientações que a equipe do SENAC– Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Amazonas, com o apoio do SEBRAE – Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas do Amazonas, através do PAS – Programa de Alimentos Seguros oferecem as empresas do ramo alimentício.

O SENAC é um dos mantenedores do PAS – Programa de Alimentos Seguros, que foi criado em 1998 com o objetivo de disseminar e apoiar a implantação de boas práticas nas empresas do ramo de alimentos e alimentação de todo o País. Além do desenvolvimento de metodologias e conteúdos, o PAS prepara técnicos que divulgam e implantam nas empresas de alimentos as Boas Práticas, que envolve higiene, manipulação, transporte, fabricação etc. Com estas ações, o PAS aumenta a segurança e a qualidade dos alimentos produzidos pelas empresas brasileiras.

As empresas beneficiadas e certificadas com o PAS aqui em Manaus foram: todos os estabelecimentos instalados no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes , Eduardinho e Amazon Catering ( empresa que fornece a alimentação para passageiros e tripulações das empresas aéreas), além de curso de capacitação em Higiene e Manipulação de Alimentos para um total de mais de 270 colaboradores destes estabelecimentos, os estabelecimentos da Praça de Alimentação Mário Verçosa, mais conhecida com Praça de Alimentação do D. Pedro e as barracas da Feira do Produtor que acontece todos os sábados pela manhã no estacionamento do Vitello da Cidade Nova.

Lembramos que as certificações aconteceram agora no final de agosto. As empresas interessadas em participar do PAS podem entra em contato com o SENAC através do telefone: (92) 3215-7188 e falar com a Gisele de Souza.
spacer

Ações de combate ao tabagismo ajudam a reduzir número de fumantes no Amazonas

            O Estado do Amazonas registrou redução de 18% na freqüência de adultos fumantes nos últimos dez anos, aponta pesquisa promovida pelo Programa Nacional de Controle do Tabagismo, do Ministério da Saúde. Os números, destacados pela Fundação  Centro de Controle de Oncologia (FCecon) no Dia Nacional de Combate ao Fumo, nesta segunda-feira, 29 de agosto, atestam o resultado das ações de combate ao tabagismo adotadas em parceria entre os Governo Estadual, Municipal e Federal.

            O secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, ressalta a importância da conjugação de esforços entre os entes de governo, em ações que envolvam a sociedade civil,  para a redução de doenças ocasionadas pelo tabagismo. Ele alerta que, anualmente, o Brasil registra a morte de cerca de 200 mil pessoas vítimas do câncer de pulmão. Somente no Amazonas, afirma o secretário, 90% das causas desse tipo de câncer são oriundas do tabagismo. Há, ainda, registros de câncer na bexiga e doenças cardiovasculares entre os fumantes. "Aceitar ou recusar um cigarro é um processo, acima de tudo, educativo. Por isso, o envolvimento das secretarias estaduais e municipais de educação também é importante", diz Alecrim.

            A coordenadora estadual de Atenção Oncológica do FCecon, Marília Muniz, afirma que a redução de 18% dos fumantes no Estado se deve ao trabalho de prevenção realizado pelo Estado em conjunto com o Programa Nacional de Controle do Tabagismo e, ainda, pela adesão do Amazonas à Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco, Decreto Federal nº 5.658, de 2 de janeiro de 2006. "Depois do Rio de Janeiro e São Paulo, o Amazonas foi o terceiro Estado a assinar o tratado internacional que visa, entre outras coisas, reduzir a demanda por tabaco através de medidas como  a aplicação de políticas tributárias e de preços e a garantia de proteção contra a exposição à fumaça do tabaco em ambientes fechados", cita Marília.

            Neste ano, a campanha nacional contra o tabagismo tem como tema 'Cigarros Aditivados', cujo alerta se estende ao consumo de tipos de fumo com aditivos tóxicos e cancerígenos. Segundo o coordenador do Programa Nacional de Controle ao Tabagismo no Amazonas, Aristóteles Alencar, a mistura de aromas e sabores adocicados ao cigarro desperta a atenção, especialmente, do público adolescente. "Depois de direcionar campanhas publicitárias aos homens e mulheres, os empresários buscam novos caminhos para ampliar o número de consumidores utilizando recursos para camuflar o aroma e o gosto do tabaco, por meio de aditivos, como o açúcar, canela, chocolate, menta e outros", disse Alencar.

            Prevenção e tratamento – O Programa Nacional de Controle do Tabagismo inclui diretrizes aplicadas no combate ao consumo do cigarro no Amazonas que vão desde a prevenção ao tratamento para recuperar os fumantes. Uma das ações está inserida no Programa Saber Saúde que envolve, diretamente, os jovens das escolas da rede pública de ensino. Segundo Alencar, as orientações e esclarecimentos sobre os malefícios do tabaco são transmitidas como conteúdos paralelos às disciplinas. "Nas aulas de História, os alunos pesquisam a origem do tabaco. Em Geografia, são apontadas as regiões do Brasil que mais produzem o produto e em Matemática, são levantadas quantas pessoas já morreram vítimas do cigarro", exemplificou.

            O programa nacional estende a prevenção de combate ao tabagismo aos ambientes de trabalho e, principalmente, aos hospitais e clínicas. "É inaceitável que um profissional da saúde fume no interior de um hospital", disse Alencar. O tratamento aos dependentes da nicotina – princípio ativo do tabaco - é oferecido em dez ambulatórios da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa), distribuídos em cada área geográfica da cidade.

 FOTOS: ROBERTO CARLOS



spacer

OUVIDORIA ITINERANTE EM ITAPIRANGA

O Governo do Estado, por meio do Ministério Público e Ouvidoria Geral da continuidade aos trabalhos com ação social. Desta vez, acontece no município de Itapiranga, 284 quilômetros distante da capital amazonense. Os trabalhos terão início no dia 30 de agosto (segunda-feira), estendendo-se até o dia 02 de setembro, das oito às 15 horas. O evento acontece no Fórum do Município (av: Getúlio Vargas, 151) Os serviços serão coordenados pelo PAC Alvorada e atenderá comunidades adjacentes também. Serão disponibilizados diversos serviços como: carteiras de identidade (1ª e apoio na emissão da 2ª via), agendamento do INSS e apoio na emissão do CPF junto aos Correios. Setrab - emissão da 1ª e 2ª via da Carteira de Trabalho. Para o Ministério Público e Prefeitura Municipal - emissão da 1ª e 2ª via de certidão de nascimento, alistamento militar e foto e cópia para documentos Essa ação visa beneficiar o cidadão que encontra dificuldade de vir à capital e regularizar seus documentos. A Ouvidoria tem priorizado os atendimentos de levar esses serviços e garantir que um número máximo de cidadãos sejam beneficiados com serviços que compõem o Kit Cidadão, ou seja, os documentos principais, promovendo assim, a descentralização dos serviços dos PACs, levando a cidadania a todo interior do Amazonas.
spacer

EM COARI REUNIÃO COM SECRETARIADO AUMENTA O DISTANCIAMENTO ENTRE PREFEITO E VICE DE COARI



Um fato marcante aconteceu assim que o prefeito de Coari Arnaldo Mitouso retornou ao município, após o atentado ter acontecido. Buscando culpados pelo desgaste político junto a população uma das primeiras medidas adotadas nos bastidores do poder municipal foi realizar uma reunião com os secretários municipais. Reunião que em vez de melhorar o clima fez foi piorar, gerando um conflito maior entre o prefeito e o vice.


Tudo porque, segundo a fonte que passou a informação e pediu sigilo constitucional, o prefeito estava tentando achar culpados para sua péssima administração. Após a reunião o clima ficou tão tenso que o atual vice-prefeito reuni-se com assessores ligados a ele e cogitou até uma possível renúncia. O clima não está muito bom mesmo entre Arnaldo e Railson.

O motivo? Ciúmes... Sim, o pé de guerra aumentou quando Mitouso tomou conhecimento que Railson estaria com a popularidade melhor do que a dele. Em uma possível disputa entre os dois Arnaldo perderia e feio. E isso tirou o prefeito do sério... Arnaldo estaria perdendo para Railson a preferência dentro de seu próprio grupo político.
spacer

COARI E A CASINHA DE MITOUSO NA CAPITAL


Arnaldo Mitouso vive um novo tempo. O Jornal Diário do Amazonas traz esta foto e a legenda: "Prefeito de Coari, Arnaldo Mitouso, possui uma residência no Condomínio Residencial Forest Hill, localizado na Avenida Torquato Tapajós Foto: Eraldo Lopes". Segundo a matéria publicada imóveis identificados pelo DIÁRIO, quatro ficam no bairro Ponta Negra e outros dois no Conjunto Adrianópolis, regiões nobres da capital. O preço das mansões chega a R$ 900 mil.O prefeito de Coari, Arnaldo Mitouso (PMN), fica em uma residência no Condomínio Residencial Forest Hill, localizado na Avenida Torquato Tapajós, zona norte de Manaus.

ACREDITE SE QUISER 

Ele informou que a casa é cedida, mas vai começar a pagar aluguel pela utilização do imóvel. Ele ainda negou possuir outro bem na capital. “Estou há pouco tempo na prefeitura, ainda vou planejar o que fazer com relação ao imóvel”. Mitouso disse que constuma vir a Manaus duas vezes por mês. Segundo o TCE-AM, o salário de prefeito de Coari é de R$ 22 mil - um dos maiores do Estado.

A INDIGNAÇÃO DO BLOGUEIRO 

O Padre Zezinho, que escreve um blog sobre a cidade de Coari deixou bem claro o que pensa sobre o assunto (LEIA AQUI). Segundo ele: "Alguém cede uma casa num condomínio de luxo sem esperar nada em troca? Ou Arnaldo é ingenuo, ou se faz de leso ou acha que todo mundo é otário!". O que será que os coarienses pensam sobre o assunto?
spacer

ASSEMBLÉIA DE DEUS EM COARI LEVA MAIS DE 8 MIL PESSOAS AS RUAS, EM CAMINHADA COMEMORATIVA










A igreja Assembleia de Deus em Coari comemorou os 46 anos de existência no município, os 16 anos de Ministério do Pastor Queiróz a frente da referida Igreja e o centenário da Instituição no Brasil. Uma vasta programação foi realizada para comemorar a data: Mutirão Social com atendimento em várias áreas: manicure, corte de cabelo masculino e feminino, atendimento em saúde, orientação nutricional e jurídica além de outros atendimentos.

No sábado foram inauguradas duas congregações: uma no bairro grande vitória e outro no bairro Ciganópolis. Ainda no sábado, a tarde, a Igreja realizou uma grande caminhada comemorativa onde cerca de 8 mil pessoas caminharam pelas ruas de Coari louvando e gloricando a Deus por esta data tão importante. Após a caminhada, foi realizada uma grande celebração com a presença do pastor Jairinho, vindo do Rio de Janeiro.

No domingo, o último dia das comemorações, aconteceu um grande batismo em águas onde 146 novos membros foram recebidos na Igreja através batismo. Domingo a noite, o encerramento das comemorações aconteceu com uma solenidade que contou toda a trajetória da Assembleia de Deus até chegar em Coari e uma homenagem ao pastor Queiróz pelos 16 anos a frente da Igreja. 

A gestão do Pastor Queiróz a frente da Assembléia de Deus em Coari é marcada pelo empenho em investir no crescimento da Igreja através da evangelização. A Igreja não para de construir e de crescer. Para ter idéia da dimensão do trabalho que é realizado em Coari é somente observar o que vem sendo realizado nestes últimos anos: Foram construídos em Alvenaria as Congregações do Bairro de Chagas Aguiar, Taua-Mirim, Santa Efigênia, Bairro da União e Bairro do Pêra 1. A Igreja do Bairro de Duque de Caxias foi reformada e ampliada.

Depois de ter assumido a Igreja, o pastor Queiróz abriu novas igrejas nos Bairros Urucu, Santa Helena, Amazonino Mendes, Espirito Santo, Bairro da Liberdade, Vila Lourenço, Naíde Lins, Grande Vitória, Bairro do Jacó, Campo do Oriente, Pêra 3 e dois templos no bairro Ciganópolis. Outras iniciativas foram:


O atual templo central foi completamente ampliado, reformado e climatizado.

Um sistema de geração de energia com 02 grupos geradores automáticos foram comprados para atender tanto a Igreja quanto a casa pastoral em caso de interrupções repentinas de energia elétrica.

Os departamentos da Igreja foram informatizados para atender a demanda de organização burocrática e de banco de dados da igreja.

Foi criado o departamento de Comunicação Social da Igreja onde através dos meios de comunicação em massa a Palavra de Deus é anunciada e a divulgação da Igreja é realizada.


Foi comprado o terreno e construído o complexo Vila Peniel para realização de encontros e seminários.

Foi comprado o Terreno e Construído o prédio da Casa Pastoral.

Também um carro para atender os serviços pastorais foi adquirido;

12 Novos Campos Eclesiásticos foram abertos na Zona Rural de Coari com a presença de pastores com tempo integral.

A Igreja ajuda missionários na Venezuela, Timor Leste, Moçambique e Zona Rural de Coari cumprindo a maior missão da Igreja que é pregar o evangelho a todo mundo.

Foi instalado o Departamento  de Assistência Social da Igreja o que torna possível a realização de atendimento social planejado.

Foi criado o Projeto Crescendo com Jesus onde as crianças e adolescentes de 10 a 14 anos de toda a cidade são atendidos em sua vida espiritual e social.

Em média são batizados quinhentos novos membros  por ano, como resultado de um agir do espírito santo no meio da igreja e o resultado do esforço do trabalho evangelístico implantado na Igreja em Coari.


spacer

NESTA SEGUNDA, POSTAGENS INÉDITAS SOBRE COARI

Este final de semana estive muito ocupado com a programação de um grande evento que aconteceu em Coari, e sem tempo de escrever, o blog ficou meio desatualizado. Mesmo assim agradeço os leitores fiéis que por aqui passaram deixando seus comentários e suas dúvidas. Todas as postagens antigas do blog estão a disposição de que queira pesquisar as informações, basta ter paciência para encontrar e saber usar o GOOGLE.

Esta segunda-feira voltarei a escrever atualizando as postagens e voltando a falar sobre o cotidiano da política do município de Coari, inclusive com informações dos bastidores do palácio 02 de agosto onde definitivamente não está havendo entendimento interno entre o prefeito e o vice, no que diz respeito à administração local e já se fala até em renúncia... A informação vem de fontes fidedignas. Mas este assunto somente na segunda-feira. Até lá.
spacer

Indústria de Bacalhau da Amazônia é inaugurada com mercado garantido para o produto



                O governador Omar Aziz inaugurou nesta quinta-feira, 25 de agosto, em Maraã (a 635 quilômetros de Manaus), a primeira fábrica do 'Bacalhau da Amazônia', produzido a partir do pirarucu. Na presença do ministro da Pesca e Aquicultura, Luiz Sergio de Oliveira, do secretário estadual de Produção Rural, Eron Bezerra, do prefeito de Maraã, Dilmar Ávila, e da senadora Vanessa Grazziotin, entre outras autoridades, Omar Aziz acompanhou todo o processamento do pirarucu, cujo produto final já tem mercado garantido, inclusive fora do Estado. Mostras do bacalhau embalado e pronto para o consumo foi entregue às autoridades presentes.

                Parte da produção será vendida nos supermercados da Rede Pão de Açúcar que, no início do ano, durante a realização do 2º Fórum Mundial de Sustentabilidade, firmou parceria com o Governo do Estado para comprar o pescado proveniente do manejo praticado nas Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Estado. Além de Maraã, com capacidade de processar 1,5 mil toneladas por ano, uma outra fábrica será  inaugurada, ainda este ano, em Fonte Boa (a 680 quilômetros de Manaus), com capacidade para 3 mil toneladas/ano.
                As fábricas serão abastecidas com o pescado de áreas de manejo, como a reserva de Mamirauá e outras RDS da região. Para o governador Omar Aziz, este é o tipo de projeto que interessa ao Amazonas pelo seu caráter sustentável e por garantir o desenvolvimento de toda a cadeia do pescado. "Vamos gerar empregos diretos, mas muito mais indiretos, pois iremos beneficiar os pescadores, valorizando o produto e garantindo mercado e preço justo, dando oportunidade ao homem do interior de melhorar a sua renda". A estimativa é de geração de 150 empregos diretos e outros 5 mil indiretos somente com a fábrica de Maraã.
               
                Para o ministro Luis Sérgio de Oliveira, a indústria de Bacalhau da Amazônia tem tudo para ser um sucesso, levando em consideração que o Brasil é o segundo maior consumidor de bacalhau, depois de Portugal. "O Bacalhau da Amazônia vai chegar no cardápio dos restaurantes do Amazonas e também do resto do  Brasil", comentou o ministro.
                Mercado - Segundo o secretário de Produção Rural, Eron Bezerra, há uma demanda muito grande por produtos sustentáveis, em especial o pirarucu salgado fruto de manejo. O site da indústria de Bacalhau, disse Eron, recebeu dois mil pedidos em uma semana. Ele afirmou que, além do Grupo Pão de Açúcar, também há um acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel/AM) para a comercialização direta do produto industrializado com a cadeia de restaurantes local.

                O secretário destacou que, junto com o processo de industrialização, está sendo criado um selo, que vai atestar o processo de fabricação conforme a legislação, com o aval da da Comissão de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Codesav) e do Ministério da Agricultura. A partir de então, os órgãos de fiscalização poderão atuar com mais rigor na fiscalização contra a comercialização ilegal deste tipo de produto.   "A industrialização desencadeia todo um processo que vai combater inclusive a pesca ilegal", conclui.

                Pescadores - Para as famílias dos mais de 700 pescadores associados à Colônia de Pescadores de Maraã, a indústria de salga do pirarucu representa mais que um diferencial na renda.  É o reconhecimento do pirarucu salgado como alimento atestado pelo Ministério da Agricultura. "Eu como pirarucu salgado desde que me conheço por gente e não sabia que este não é um alimento reconhecido pelo Ministério da Agricultura. Agora, com o processo industrial, nosso produto será legalizado", comemorou o pescador Luis Gonzaga Matos.    Ele e os irmão José Nonato e Miguel Arcanjo, comandam uma equipe de pescadores do lago  Camapi, em uma reserva municipal, próximo à sede de Maraã.

                A expectativa dos irmãos Matos está na valorização do pescado e na garantia de mercado, com a instalação da fábrica de salga. O quilo do peixe fresco, que antes era vendido a cerca de R$ 3,00 pelos pescadores, será repassado a R$ 5,50 para ser processado na fábrica de bacalhau.  Além do pagamento recebido pelo produto entregue à fábrica, os pescadores terão participação em parte do lucro após a comercialização do produto no mercado.  Outra parte será usada em benefícios sociais, como a instalação de creche para os filhos dos pescadores e para a melhoria das instalações e manutenção do empreendimento.
                Em princípio, a gestão da fábrica ficará sob a responsabilidade da Fundação Açaí, ligada ao Instituto de Pesquisas da Amazônia (Inpa), com a participação da administração municipal e a Colônia de Pescadores locais. A idéia é que com a capacitação e preparação dos pescadores, eles mesmos passem a gerenciar o empreendimento.

                Agenda - Ainda no município Maraã, o governador Omar Aziz entregou 320 notebooks para professores municipais. Hoje, ainda visita Japurá e Tefé, onde também entrega notebooks e na sexta-feira, 26, vai a Uarini para entregar computadores portáteis, e Alvarães, onde também inaugura uma escola e uma estrada.

Fotos: Alex Pazuello / AGECOM -- Agência de Comunicação do Amazonas      
spacer

ASSEMBLÉIA DE DEUS EM COARI COMEMORA 46 ANOS COM VASTA PROGRAMAÇÃO

A Igreja Assembleia de Deus em Coari prepara-se para um final de semana de muitas festividades, pois estará comemorando o centenário no Brasil, os 46 anos da instituição no município e os 16 anos do Pastor Queiróz a frente da referida Igreja. Uma vasta programação que durará três dias foi preparada. “Serão três dias de muita alegria, serviços prestados para a comunidade e louvor a Deus” – informou o Pastor Presidente Eufrásio Queiróz. Na sexta-feira (26) a partir das 8:00h a Igreja vai realizar um mutirão social em frente ao templo, localizado à Rua 05 de Setembro, centro. Equipes estarão realizando corte de cabelo, manicure, tratamento de cabelo feminino, orientação nutricional, orientação jurídica, campanha de hipertensão, campanha de diabetes, além de outros serviços na área social para a comunidade. Ainda na sexta-feira (26) a partir das 19:00h a Assembleia de Deus em Coari realizará um casamento coletivo, onde estão inscritos 110 casais. No dia 27 (sábado) pela manhã o Pastor Queiróz estará inaugurando 2 (dois) novos templos construídos em alvenaria. Uma será entregue à comunidade que reside no Bairro Grande Vitória e a outra aos moradores do Bairro Ciganópolis. A partir das 16:00h os membros, congregados e simpatizantes da Assembleia de Deus em Coari estarão se concentrando em frente ao Templo Central para realizarem a CAMINHADA COMEMORATIVA. O destino da caminhada será o terreno onde a instituição vai construir o seu novo TEMPLO CENTRAL. Após a caminhada haverá um grande louvor com a presença do pastor e cantor JAIRINHO, vindo do Rio de Janeiro para abrilhantar o evento. No domingo dia 28, a partir das 8:00h a igreja estará realizando um grande batismo em águas. Já estão inscritos para participar do batismo mais de 300 pessoas. “Será um momento marcante” – informa o Pastor Queiróz – “pois estaremos batizando muitos adolescentes do Projeto Crescendo com Jesus, meninos e meninas que receberam proteção social e orientação espiritual e social para uma vida dentro dos padrões bíblicos”. No domingo (28) a noite o encerramento das comemorações com um culto voltado para o cerimonial do centenário, aniversário da Igreja e os 16 anos do Pastor Queiróz a frente da Igreja em Coari. O religioso afirmou estar muito feliz pelo momento que a Igreja atravessa, uma vez que a cada ano o trabalho de evangelização realizado pela instituição cresce cada vez mais em Coari.
spacer

Amazonas realiza primeira captação de múltiplos órgãos

Rim beneficia pacientes locais. Pâncreas e fígado foram enviados para transplante em São Paulo



A Secretaria de Estado da Saúde (Susam) realizou pela primeira vez, no Amazonas, a captação de múltiplos órgãos para transplante. Com a autorização da família, foram retirados os rins, o fígado e o pâncreas de um jovem de 24 anos, que faleceu em decorrência de um acidente automobilístico em Rio Preto da Eva, município vizinho a Manaus.



A captação dos órgãos ocorreu nesta terça-feira, dia 23 de agosto, no Pronto Socorro João Lúcio, onde a vítima teve diagnóstico de morte encefálica. Dois pacientes amazonenses que aguardavam na lista de receptores foram beneficiados pelos rins doados.



José Inácio Bezerra de Araújo, de 41 anos, e Paulo Jorge Fonseca de Araújo, de 51 anos, foram submetidos ao transplante na manhã desta quarta-feira (24) e passam bem. Os demais órgãos foram encaminhados, via aérea, para a capital paulista, para direcionamento a um dos centros transplantadores do Estado de São Paulo.



O procedimento inédito de captação de múltiplos órgãos foi chefiado pelo transplantador Tercio Genzini, que integra a Associação para Pesquisa e Assistência em Transplante (APAT), credenciada pelo Ministério da Saúde para atuação em todo o país.



O médico veio a convite do Governo do Estado e, a partir de agora, deverá fazer visitas mensais a Manaus até a capacitação total das equipes locais, que contam com profissionais da Fundação Hospital Adriano Jorge e do Pronto Socorro João Lúcio.



Treinamento intensivo – Segundo a coordenadora estadual de Transplantes do Amazonas, Leny Passos, é mais um passo no processo de expansão do programa de captação e transplantes de órgãos no Estado.



Além do treinamento em serviço, médicos e enfermeiros amazonenses participam neste fim de semana do treinamento intensivo para extração e acondicionamento de múltiplos órgãos, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.



"Ao mesmo tempo em que estamos investindo em qualificação, damos início à implantação do ambulatório para pré e pós transplante de fígado na rede estadual de saúde", informa Leny Passos.



A estimativa é que, em 2012, os primeiros transplantes do tipo sejam realizados com equipes locais. Atualmente, os pacientes que necessitam de transplante de fígado são encaminhados para outros estados por meio do programa de Tratamento Fora de Domicílio (TFD).



Política – A realização de outros tipos de transplante, além dos de rim e córnea, feitos atualmente, faz parte da política estadual de transplantes, que está sendo elaborada com o apoio do Serviço Nacional de Transplantes (SNT), vinculado ao Ministério da Saúde.

  

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, a política irá viabilizar o planejamento de ações nos próximos quatro anos. Neste período, o transplante de coração também deverá ser implantado no Amazonas. Enquanto isso, os órgãos captados aqui serão encaminhados para os centros nacionais, onde nossos pacientes também são atendidos.



Atualmente, mais de 400 pacientes renais crônicos aguardam por um transplante no Estado. Outros 600 esperam por uma córnea. Alecrim lembra que para atender à totalidade da demanda é preciso haver mais doações.



"Mesmo com estrutura adequada, não podemos fazer nada sem a participação da população", diz o secretário, explicando que a família é quem autoriza a doação de órgãos e que, por isso, é importante que cada um manifeste em vida o seu desejo de ser doador.



Para a doação de órgãos:

- A doação de órgãos, incluindo os rins, só é feita a partir do diagnóstico de morte encefálica, obtido por meio de exame específico, o ecodoppler transcraneano.



- A partir da confirmação da morte, são realizados testes de sorologia no doador, para descartar doenças infecciosas que inviabilizariam o transplante. Também são feitos testes de compatibilidade por meio de exame de HLA que, no Estado, são viabilizados por laboratório especializado, instalado na Fundação Hemoam.



- Os doadores potenciais de órgãos são principalmente vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e trauma craniano, assistidos em Unidades de Terapia Intensiva de hospitais e prontos-socorros.



 - A doação pode ser feita por pessoas com idade entre 0 e 60 anos e é preciso que o doador tenha boas condições físicas e nenhuma infecção.



- Todas as unidades de urgência e emergência da rede de saúde do Estado contam com Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (Cihdott), responsáveis pelo contato com a Central Estadual de Transplantes diante do surgimento de uma possível doação.



- A Central Estadual de Transplantes está instalada na Fundação Hospital Adriano Jorge, na Cachoeirinha, onde já funciona o Banco de Olhos do Amazonas.



- O Amazonas já realizou mais de 170 transplantes de rim e 600 de córnea.






Fotos: Roberto Carlos /AGECOM




spacer

REDAÇÃO QUE VENCEU CONCURSO DA UNESCO

"Como Vencer a Pobreza e a Desigualdade" REDAÇÃO DE ESTUDANTE CARIOCA VENCE CONCURSO DA UNESCO COM 50.000 PARTICIPANTES Imperdível para amantes da língua portuguesa, e claro também para Professores. Isso é o que eu chamo de jeito mágico de juntar palavras simples para formar belas frases.

Tema:'Como vencer a pobreza e a desigualdade' Por Clarice Zeitel Vianna Silva UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - RJ

'PÁTRIA MADRASTA VIL' 

Onde já se viu tanto excesso de falta? Abundância de inexistência. .. Exagero de escassez... Contraditórios? ? Então aí está! O novo nome do nosso país! Não pode haver sinônimo melhor para BRASIL. Porque o Brasil nada mais é do que o excesso de falta de caráter, a abundância de inexistência de solidariedade, o exagero de escassez de responsabilidade. O Brasil nada mais é do que uma combinação mal engendrada - e friamente sistematizada - de contradições.

Há quem diga que 'dos filhos deste solo és mãe gentil.', mas eu digo que não é gentil e, muito menos, mãe. Pela definição que eu conheço de MÃE, o Brasil está mais para madrasta vil.

A minha mãe não 'tapa o sol com a peneira'. Não me daria, por exemplo, um lugar na universidade sem ter-me dado uma bela formação básica.

E mesmo há 200 anos atrás não me aboliria da escravidão se soubesse que me restaria a liberdade apenas para morrer de fome. Porque a minha mãe não iria querer me enganar, iludir. Ela me daria um verdadeiro Pacote que fosse efetivo na resolução do problema, e que contivesse educação + liberdade + igualdade. Ela sabe que de nada me adianta ter educação pela metade, ou tê-la aprisionada pela falta de oportunidade, pela falta de escolha, acorrentada pela minha voz-nada-ativa. A minha mãe sabe que eu só vou crescer se a minha educação gerar liberdade e esta, por fim, igualdade. Uma segue a outra... Sem nenhuma contradição!

É disso que o Brasil precisa: mudanças estruturais, revolucionárias, que quebrem esse sistema-esquema social montado; mudanças que não sejam hipócritas, mudanças que transformem! A mudança que nada muda é só mais uma contradição. Os governantes (às vezes) dão uns peixinhos, mas não ensinam a pescar. E a educação libertadora entra aí. O povo está tão paralisado pela ignorância que não sabe a que tem direito. Não aprendeu o que é ser cidadão..

Porém, ainda nos falta um fator fundamental para o alcance da igualdade: nossa participação efetiva; as mudanças dentro do corpo burocrático do Estado não modificam a estrutura. As classes média e alta - tão confortavelmente situadas na pirâmide social - terão que fazer mais do que reclamar (o que só serve mesmo para aliviar nossa culpa)... Mas estão elas preparadas para isso?

Eu acredito profundamente que só uma revolução estrutural, feita de dentro pra fora e que não exclua nada nem ninguém de seus efeitos, possa acabar com a pobreza e desigualdade no Brasil. Afinal, de que serve um governo que não administra? De que serve uma mãe que não afaga? E, finalmente, de que serve um Homem que não se posiciona?

Talvez o sentido de nossa própria existência esteja ligado, justamente, a um posicionamento perante o mundo como um todo. Sem egoísmo. Cada um por todos.

Algumas perguntas, quando auto-indagadas, se tornam elucidativas. Pergunte-se: quero ser pobre no Brasil? Filho de uma mãe gentil ou de uma madrasta vil? Ser tratado como cidadão ou excluído? Como gente... Ou como bicho?

Premiada pela UNESCO, Clarice Zeitel, de 26 anos, estudante que termina faculdade de direito da UFRJ em julho, concorreu com outros 50 mil estudantes universitários.

Ela acaba de voltar de Paris, onde recebeu um prêmio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) por uma redação sobre 'Como vencer a pobreza e a desigualdade'

A redação de Clarice intitulada `Pátria Madrasta Vil´ foi incluída num livro, com outros cem textos selecionados no concurso. A publicação está disponível no site da Biblioteca Virtual da UNESCO.
spacer

Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto comemora 25 anos com jornada científica

O Governo do Estado realiza, a partir desta quinta-feira, dia 25 de agosto, a 6ª Jornada Científica do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, em comemoração aos seus 25 anos de atividades. O evento acontecerá no auditório do Instituto da Mulher Dona Lindu (avenida Mário Ypiranga, antiga Recife, nº 1.581, ao lado do Pronto-Socorro 28 de Agosto, Adrianópolis, zona Centro-Sul) e tem como tema “Saúde e Humanização: É Possível” e é direcionado aos profissionais de saúde e à comunidade acadêmica. A jornada prossegue na sexta-feira, dia 26, e encerra no sábado, dia 27. A abertura solene será no dia 25, às 19h30, seguida da palestra “Classificação de Risco da Urgência e Emergência e Acolhimento”, com o médico Robson Aleçander e a enfermeira Ana Coutinho, do Ministério da Saúde. A edição de 2011 da jornada anual do 28 de Agosto irá reunir especialistas de diversas áreas da saúde para discutir temáticas relacionadas à humanização no atendimento hospitalar. Em três dias de apresentações, a jornada científica quer chamar a atenção dos profissionais da saúde e da comunidade acadêmica para a humanização no atendimento. No último dia da jornada, serão realizadas aulas práticas do Grupo de Apoio ao Trauma (GAT), que farão simulações de salvamentos. Outras informações podem ser obtidas por meio dos telefones (92) 3214-1135 (Instituto da Mulher) e 3643-4812 (28 de Agosto).
spacer

Ufam abre inscrições para o PSC 2012


Estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo Contínuo (PSC) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). O cadastro pode ser realizado até o dia 19 de setembro pela internet.

Ao todo 2.736 vagas estão sendo oferecidas, sendo 1.911 para Manaus e 825 para os municípios de Benjamin Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara e Parintins.

Para efetuar a inscrição os interessados devem informar o número do CPF, RG e do Identificador único (ID), que é encontrado na secretaria da escola onde o candidato estudo, no site da Comvest.

Fonte: ACritica.com
spacer

Governador Omar Aziz viaja a cinco municípios

Na programação está a inauguração da primeira fábrica de Bacalhau da Amazônia, em Maraã

         O governador Omar Aziz retoma a agenda de viagens pelo interior do Estado e visita, entre esta quinta e sexta-feira (25 e 26 de agosto), cinco municípios da região do Triângulo Jutaí/ Solimões/Juruá –   Maraã, Japurá, Tefé, Uarini e Alvarães. Na agenda principal de compromissos está a inauguração da primeira indústria de "Bacalhau da Amazônia", em Maraã, além da inauguração de uma escola e da estrada Alvarães-Nogueira, em Alvarães. O governador também dará continuidade à rotina de entrega de notebooks, beneficiando 1.602 professores nos cinco municípios.

         Na primeira escala, o município de Maraã (a 635 quilômetros de Manaus), o governador terá a companhia do ministro da Pesca e Aquicultura, Luiz Sérgio de Oliveira, e dos senadores Eduardo Braga e Vanessa Grazziotin. A comitiva desembarca às 9h e às 10h está prevista a inauguração de uma fábrica de salga de pirarucu (ver coordenada). Em seguida, no ginásio municipal Arlindo Pereira da Silva, acontece a solenidade de entrega de 316 notebooks para professores da rede municipal.

         À tarde, o governador segue viagem para Japurá (a 774 quilômetros de Manaus), onde 153 professores serão contemplados com notebooks. A solenidade de entrega acontece às 14h20, na Escola Estadual Dorotéia de Souza Braga. O primeiro dia de jornada encerra em Tefé (a 570 quilômetros de Manaus), com a entrega de computadores portáteis para 682 professores municipais, evento marcado para 19h30, no ginásio poliesportivo Professor Edézio de Pinho.

         De Tefé, a comitiva do governador segue de barco para Uarini (a 568 quilômetros de Manaus), com previsão de chegada às 9h, para a entrega de 243 notebooks a professores municipais. A chegada em Alvarães (a 538 quilômetros de Manaus), última parada, está prevista para 14h, para participar da inauguração da Escola Municipal Mayara Redman e a entrega de 208 notebooks. Às 15h, acontece a inauguração da Estrada Alvaraes/Nogueira.

         Infraestrutura - A estrada Alvarães-Nogueira liga a sede do município à comunidade de Nogueira, atravessando o lago de Tefé. Possui 13 quilômetros de extensão e é a principal via para o escoamento da produção e alimentos no município. Nessa obra, o Governo do Estado investiu R$ 3,6 milhões em serviços de terraplenagem, pavimentação e drenagem.  

         Além da agenda oficial, o governador tem aproveitado as viagens aos municípios para reunir com prefeitos, vereadores e lideranças para tratar dos projetos visando o desenvolvimento da economia, dos serviços públicos e da infraestrutura dos municípios. Desde abril deste ano, foram visitados onze municípios.

Amazonas terá a primeira indústria de bacalhau da América do Sul

         O Governo do Amazonas inaugura, na quinta-feira, 25 de agosto, a primeira indústria de bacalhau da Amazônia. Única da América do Sul, a unidade foi construída em Maraã (a 635 quilômetros de Manaus) e tem capacidade para processar até 1,5 mil toneladas de pescado por ano. Com a operação da indústria, cerca de 5.150 empregos serão gerados, dos quais 5 mil indiretos, em Maraã, no município vizinho Fonte Boa e entorno, o que corresponde a 13% da população das duas cidades.

         A indústria em Maraã é resultado de um convênio firmado entre a Secretaria de Produção Rural do Amazonas (Sepror) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência e Tecnologia, no valor de R$ 1,2 milhão. A estimativa da Sepror é que o faturamento da fábrica alcance R$ 37,5 milhões com a produção de 1,5 mil toneladas de pirarucu e outros peixes por ano, considerando a tonelada no valor de R$ 25 mil no mercado. 

         Inicialmente, a indústria de salga será administrada por meio de parceria entre a Sepror e a Associação Amigos do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, que também participa do projeto. O pescado será comprado das comunidades do município e entorno e, após processado e vendido, terá seu lucro dividido entre os fornecedores do pescado. A expectativa é transferir a administração da unidade para organizações de produtores do município, após um programa de capacitação que será coordenado também pela Sepror.

         Fonte Boa (a 680 quilômetros de Manaus) também se prepara para inaugurar, ainda este ano, outra unidade de beneficiamento de pescado, que vai produzir o bacalhau da Amazônia, além de processar outros tipos de pescado. O investimento, da ordem de R$ 2 milhões, é fruto de convênio com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), e vai resultar em uma fábrica com capacidades para produção de até 3 mil toneladas por ano, com faturamento da ordem de R$ 75 milhões. 

            A escolha dos municípios de Maraã e Fonte Boa deve-se ao fato da região produzir 85% do pirarucu manejado do Amazonas, na reserva de desenvolvimento sustentável Mamirauá. Mas nem só Mamirauá vai abastecer as indústrias. As demais reservas sustentáveis do Estado também abastecerão as fábricas com o pirarucu e outros pescados.

            O pirarucu é uma das espécies de peixe que pode ser utilizada para produção do bacalhau, um subproduto gerado por meio do processo de beneficiamento, a salga, que, no Amazonas, seguirá padrões europeus. Atualmente, cinco peixes são utilizados para a transformação em bacalhau: o Gadus morhua, o Saithe, o Ling, o Zarbo e o Gadus macrocephalus. Peixe exclusivo da bacia amazônica, o priarucu pode atingir até três metros de comprimento e pesar até 250 quilos. Além da carne, grande parte do peixe pode ser utilizada comercialmente, a exemplo das escamas, língua e pele.

            Beneficiamento - Sessenta por cento do peixe processado é transformado em mantas (filé), dos quais 65% são aproveitados pelo processo de salga. No processo de beneficiamento, é feito inicialmente a remoção da escama e descabeçamento, que geram subprodutos, como as escamas e a língua, que podem ser aproveitadas para o artesanato. Com a retirada das vísceras, é possível obter outros subprodutos, como o fígado, vesícula, coração e pulmão, que podem ser utilizados na produção de patês, óleos, farinhas e extratos.

            Retorno social - O projeto das indústrias de salga inclui a instalação de creches para as funcionárias e pescadores que tiverem filhos, a construção de áreas de lazer e o principal: a participação no lucro do empreendimento por parte dos pescadores que fornecerem matéria-prima para a indústria.

 FOTO ALEX PAZUELLO

spacer

15 SERÁ O NÚMERO DE VAGAS PARA VEREADORES EM COARI

O número de vagas para o cargo de vereador nas Eleições 2012 vai ser ampliado para 15 vagas no município de Coari. A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em maio deste ano, num processo de Minas Gerais que tratava sobre o assunto publicado esta semana no Informativo do TSE deixa bem claro que, segundo a emenda nº 58/2009 que estipulou um número máximo de vereadores, tendo como parâmetro o número de habitantes de cada cidade, de que a fixação do número de vereadores é da competência da Lei Orgânica de cada município, devendo essa providência ocorrer até o termo final do período das convenções partidárias. A Lei Orgânica do Município de Coari prevê a mudança de número de vagas de acordo com o número de habitantes. No Amazonas o número de vereadores nos 62 municípios do Amazonas pode pular de 592 para 740 nas Eleições 2012 caso todos criem o número máximo permitido pela Constituição brasileira. O que não é obrigatório. No Estado do Amazonas, apenas 15 municípios não podem ampliar o número atual de vereadores.
spacer

AO RETORNAR A COARI EVANDRO MORAES PROMETE ENTREVISTA BOMBÁSTICA EM RÁDIO

O advogado e Ex-Secretáro de Administração  Evandro Moraes parece mesmo estar determinado a esclarecer muitos assuntos pelos quais foi acusado. Ao retornar a Coari ele promete ir a rádio local e conceder uma entrevista bombástica onde vai esclarecer muitos assuntos referentes a sua saída do governo de Mitouso. Evandro foi acusado de ter colocado vários funcionários fantasmas à sua disposição, o que seria motivo para um novo recadastramento de funcionários que será feito pela prefeitura de Coari. Evandro promete esclarecer estes e outros assuntos dos quais a população merece ter conhecimento.
spacer

Manaus terá edição do UFC em agosto do ano que vem

         A cidade de Manaus vai sediar um dos próximos Ultimate  Fighting Championship (UFC) no Brasil. O anúncio foi feito nesta terça-feira, dia 23, pelo governador Omar Aziz e um dos proprietários da marca UFC, o empresário Lorenzo Fertitta, na sede do Governo, após reunião com representantes de veículos de comunicação e do segmento empresarial do Estado.  Também estavam presentes o sócio-proprietário do UFC, Frank Fertitta, e executivos, além do embaixador americano, Clifford Sobel. O evento foi anunciado para o mês de agosto de 2012 no Sambódromo.


         Segundo o governador Omar Aziz, um acontecimento do porte do UFC, além de impacto econômico forte imediato, ajuda a projetar o Estado internacionalmente. Hoje, o evento é transmitido para mais de 500 milhões de lares por 22 canais de TV ao redor do mundo, tem cobertura em 16 línguas e projeção para atingir 1 bilhão de residências, com a entrada da Índia e da China no circuito da competição.

         "Imaginem todo esse contingente de pessoas no mundo conhecendo  Manaus e o Amazonas. Isso traz um legado grande para a nossa cidade", ressaltou Omar Aziz, ao fazer referência também aos lutadores amazonenses na competição, como José Aldo e Ronaldo Jacaré, o que acaba gerando ainda mais interesse para o público local. Ele lembrou que o Amazonas já foi o segundo maior polo de jiu jitsu do Brasil. O governador disse que pretende contar com a parceria de empresários e veículos de comunicação locais para realizar o evento.

         De acordo com Lorenzo Fertitta, a expectativa é de que o UFC de Manaus alcance público recorde de 100 mil, pelo local escolhido, o Sambódromo. O recorde internacional é do evento de Toronto, no Canadá, que reuniu 55 mil pessoas, faturou U$$ 11 milhões em ingressos e, em dois dias, teve impacto econômico de U$$ 45 milhões na cidade.  

         O UFC do Rio de Janeiro, que acontece neste sábado, dia 27, terá público de apenas 14 mil pessoas, mas, segundo Lorenzo, porque foi subestimado na escolha do local, a HSBC Arena. Os ingressos foram vendidos em 73 minutos pela internet e no instante em que foram colocados à venda mais de 400 mil pessoas entraram online, ao mesmo tempo, para disputá-los ou obter informação sobre a competição. "A oportunidade de realizar o UFC em Manaus e trazer para a casa alguns dos grandes lutadores que são dessa região é algo que nos deixa muito entusiasmado", disse Lorenzo. Há ainda, segundo ele, a intenção de realizar durante o evento um show específico para promover o Amazonas, a exemplo do que foi realizado em Abu Dabi, que contou com programação promocional do Emirado.

         Além da projeção na TV e mídia especializada, como revistas, a grande força do UFC também está na internet e mídias sociais, nas quais a organização possui milhares de seguidores, sendo  6 milhões no facebook e 1,6 milhão no twitter, além de uma média de 6 milhões de acessos por mês no site do UFC.  

         A competição vai ficar sob a responsabilidade da Secretaria Estadual de Cultura (SEC), junto com a organização do UFC. Segundo o secretário da SEC, Robério Braga, o Governo do Estado fará investimentos pequenos, precisamente na adaptação do ambiente para receber o evento. Portanto, a relação custo versus benefício para o  Estado é muito positiva, uma vez que os investimentos virão principalmente da iniciativa privada, frisou Robério Braga. "Vamos buscar parceria na iniciativa privada local, mas também nacional e internacional. O UFC já possui patrocinadores assegurados em qualquer lugar do mundo onde o evento é realizado", disse o secretário.




Fotos: Alex Pazuello / AGECOM



spacer

A UTILIZAÇÃO RACIONAL DA MADEIRA EM APUÍ

Sustentabilidade e respeito ao meio ambiente, o segredo para o sucesso de uma empresa norte matogrossense.

É a primeira matéria-prima utilizada na fabricação de móveis. Tem como características a beleza de suas diferentes fibras e colorações, alta resistência física e mecânica, durabilidade e usinabilidade (pode ser emoldurada, torneada ou entalhada). A evolução dos móveis de madeira de Lei (Jacarandá, Imbuia, Cerejeira, Freijó, Marfim e etc.) intensifica-se a partir da segunda metade do século XIX, especificamente a partir de 1930.

Hoje com o avanço das tecnologias e dos materiais, as madeiras de Lei maciças são mais utilizadas na forma de lâminas aplicadas sobre painéis (aglomerado, compensado, MDF e etc.) o que otimiza a utilização desta matéria-prima escassa, uma vez que o maior volume fica por dos painéis, basicamente produzidos com madeiras de reflorestamento como pinus e eucalipto.

Mesmo com toda a dificuldade com relação à madeira descobrimos uma empresa que tem um toque todo especial no trato com essa matéria-prima tão especial. Todo mundo já viu um milhão de fotos por todos os lados com decoração usando materiais um tanto comuns, desde os mais simples, até os lindos e chiques com direito a design e assinatura de arquiteto famoso.

Mas eu, pelo menos, ainda não tinha visto nada comparado ao que presenciei em uma empresa aqui de Brasnorte/MT arte e sofisticação juntos em produtos maravilhosos produzidos e criados aqui mesmo em nosso município, estou falando do trabalho de Vera Lúcia Veronez.

Resumindo, a madeira utilizada pela Arewitta, possibilita a criação de vários tipos de móveis a partir de uma matéria-prima que até então era considerada descarte pelas madeireiras, com um toque todo especial e uma visão extremamente luxuosa, os móveis produzidos contam com um grande diferencial, são peças únicas e exclusivas, isso mesmo cada peça tem, alem da sofisticação, a exclusividade o que as tornam ainda mais maravilhosas.

Em tempos de sustentabilidade, essa é uma verdadeira opção de atividades consciente. Vale à pena conhecer as possibilidades e os detalhes desses produtos que são "ao pé da letra", únicos. Clientes de Israel e outros países da Europa já manifestam interesse nas peças produzidas pela Arewitta, a empresária aguarda a liberação de documentos junto a Secretaria de Estado de Meio Ambiente para o inicio das exportações.

Por:  Anderson Rodrigues






spacer

ações alusivas ao Dia Nacional de Combate ao Fumo

O Governo do Amazonas, por meio da Fundação Centro de Controle de Oncologia (FCecon), realizará uma programação especial para o Dia Nacional de Combate ao Fumo. O evento acontecerá na próxima segunda-feira, dia 29 de agosto, quando a data é comemorada em todo o país. As atividades iniciam às 9h, no Teatro da Instalação (rua Frei José dos Inocentes, s/nº, Centro, zona Sul), e se estenderão até às 12h.
A data foi instituída por meio da lei federal nº 488 e é comemorada desde 1986. Para os especialistas, o tabagismo é considerado uma doença pediátrica, pois cerca de 90% dos fumantes regulares iniciam o hábito antes dos 18 anos, conforme indicam os dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Pensando nessa estatística, as ações alusivas ao Dia Nacional de Combate ao Fumo, estarão voltadas aos jovens, presas fáceis da indústria tabagística. O tema escolhido para este ano pelo Inca para nortear as discussões no Brasil foi “Cigarros Aditivados”, tendo como público alvo crianças e adolescentes. O objetivo é alertar que o consumo deste tipo de fumo com aditivos tóxicos e cancerígenos representa mais um fator agravante na manutenção da dependência.

O evento conta com a parceria da Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc), Rede Feminina de Combate ao Câncer, Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Secretaria de Estado da Cultura (SEC), Secretaria Municipal de Educação (Semed) e Grupo da 3ª Idade sob a coordenação de Frei João. O encerramento será feito com a distribuição de material informativo, lanches e camisetas.

Programação – Uma das atividades oferecidas será uma palestra com apresentação de dados estatísticos sobre os malefícios do tabagismo. De acordo com a chefe do Departamento de Prevenção da FCecon, enfermeira Marília Muniz, a ideia é mostrar que as mais de 4,7 mil substâncias químicas contidas no cigarro começam a ser inseridas ainda no plantio, já que os agrotóxicos também fazem parte da fórmula do tabaco. Isso porque, a venda das folhas de tabaco é praticada levando em consideração o tamanho e a qualidade da mesma.

No Amazonas, a programação do Dia Nacional de Combate ao Fumo inclui apresentações de grupos de dança, humoristas e músicos. Estão previstas a participação da Cia. Ballet da Barra (das 9h30 às 10h), Grupo Vida da Praça 14 (das 10h às 10h30), Coral João Gomes (das 11h às 11h30) e Grupo Musical 7 (das 11h30 às 12h). O encerramento será feito com a distribuição de camisetas e lanches. São aguardadas mais de 200 pessoas, entre colaboradores e estudantes dos ensinos fundamental e médio.

Dados alarmantes – Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), as ações relacionadas à data têm sido de grande importância para a redução da prevalência de fumantes no país, que apresentava índice de 33%, em 1989, e caiu para 17%, em 2008, uma redução de 17,2%, segundo o Pnad 2009.
Contudo, evidências científicas apontam que os fabricantes vêm utilizando aditivos para potencializar os efeitos farmacológicos da nicotina, tornando, assim, o consumo mais saboroso, inserindo, inclusive, diversas essências.

No caso específico de adolescentes, uma pesquisa realizada pelo Inca, entre 2002 e 2005, em parceria com a Universidade Johns Hopkins, confirma a preferência por aromatizados. A pesquisa também destaca que o número de adolescentes brasileiros que preferem os flavorizados chega a 44%.

Outra realidade negativa divulgada recentemente pela Organização Mundial de Saúde atesta que, até o fim deste século, cerca de um bilhão de pessoas devem morrer vítimas do que se denomina como “epidemia tabagística”.

Fator de risco e redução – Conforme pesquisa divulgada em abril deste ano pela Vigitel, Manaus foi a capital que registrou o maior número de homens ex-fumantes em uma classificação entre todas as capitais brasileiras. No caso das mulheres, o município ficou em terceiro lugar.

Para reduzir ainda mais esse índice, o Departamento de Prevenção da FCecon lembra a importância da conscientização de que o consumo de tabaco é um dos fatores de risco para o surgimento de vários tipos de câncer, e entre os principais está o de pulmão.

Só na FCecon, foram diagnosticados 25 novos casos, em 2009, e outros 25, em 2010. Os números parecem inexpressivos, contudo, o tabaco também tem influência direta na aquisição de outras neoplasias, tais como mama, boca, entre outros.

Vale ressaltar, ainda, que o número de pacientes tratados na unidade hospitalar é bem superior ao de diagnosticados, já que existem pacientes em tratamento há anos e outros que são diagnosticados em outras unidades e são encaminhados à fundação para tratamento.

O tabaco também está entre os fatores causadores das doenças cardiovasculares, as quais são responsáveis pela morte de milhares de brasileiros anualmente.
spacer

Arena da Amazônia cumpre metas para conquistar o título de ‘Arena Verde’



        A Arena da Amazônia cumpre um passo importante para a conquista do título de "Arena Verde", a ser concedido pelo Green Building Council, responsável pela certificação LEED (sigla em inglês para Liderança em Energia e Design Ambiental), destinada a construções sustentáveis. Desde o início, a obra vem cumprindo com o objetivo de reaproveitar 95% dos materiais oriundos da desmontagem e demolição do estádio Vivaldo Lima. A meta alcançada até o momento é maior do que a estipulada pelo Green Building Council, que é de 75%.

        Em seu projeto, a Arena visa minimizar os impactos ao meio ambiente e potencializar aproveitamento dos recursos naturais. Para isso, o Governo do Amazonas assumiu o compromisso de obter a certificação LEED para a obra no caderno de encargos da Copa de 2014.

        Os materiais retirados do antigo estádio foram reutilizados em outras praças esportivas, deixando de sobrecarregar os aterros de Manaus. Tais ações contribuirão com o programa Green Goal da Fifa, que visa a realização de jogos limpos e amigáveis ao meio ambiente.

        O projeto da Arena é inspirado na floresta amazônica e terá cobertura em estrutura metálica com design arrojado e semelhante à de um cesto de palha. Os trabalhos começaram em julho de 2010 e deverão ser concluídos em junho de 2013.

         Certificações ISO e OHSAS – A Arena da Amazônia é o primeiro estádio das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 a obter a certificação nas normas ISO 9001, que atesta a qualidade no atendimento de normas técnicas; ISO 14001, com referência a normas de meio ambiente; e OHSAS 18001, que trata do sistema de gestão da qualidade com foco nas áreas de saúde e segurança ocupacional.

        A certificação foi concedida pelo Bureau Veritas Quality International (BVQI), órgão internacional líder mundial em certificações, credenciado pelo Inmetro. O BVQI concluiu a segunda etapa da auditoria das obras da Arena da Amazônia no dia 10 de agosto. Com a certificação na norma ISO 14001 a Arena da Amazônia cumpre um passo importante para a conquista do título de "Arena Verde".


FOTOS: CHICO BATATA

spacer

Amazonas terá a primeira indústria de bacalhau da América do Sul

O Governo do Amazonas inaugura, na quinta-feira, 25 de agosto, a primeira indústria de bacalhau da Amazônia. Única da América do Sul, a unidade foi construída em Maraã (a 635 quilômetros de Manaus) e tem capacidade para processar até 1,5 mil toneladas de pescado por ano. Com a operação da indústria, cerca de 5.150 empregos serão gerados, dos quais 5 mil indiretos, em Maraã, no município vizinho Fonte Boa e entorno, o que corresponde a 13% da população das duas cidades.

A indústria em Maraã é resultado de um convênio firmado entre a Secretaria de Produção Rural do Amazonas (Sepror) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência e Tecnologia, no valor de R$ 1,2 milhão. A estimativa da Sepror é que o faturamento da fábrica alcance R$ 37,5 milhões com a produção de 1,5 mil toneladas de pirarucu e outros peixes por ano, considerando a tonelada no valor de R$ 25 mil no mercado.

Inicialmente, a indústria de salga será administrada por meio de parceria entre a Sepror e a Associação Amigos do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, que também participa do projeto. O pescado será comprado das comunidades do município e entorno e, após processado e vendido, terá seu lucro dividido entre os fornecedores do pescado. A expectativa é transferir a administração da unidade para organizações de produtores do município, após um programa de capacitação que será coordenado também pela Sepror.
Fonte Boa (a 680 quilômetros de Manaus) também se prepara para inaugurar, ainda este ano, outra unidade de beneficiamento de pescado, que vai produzir o bacalhau da Amazônia, além de processar outros tipos de pescado. O investimento, da ordem de R$ 2 milhões, é fruto de convênio com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), e vai resultar em uma fábrica com capacidades para produção de até 3 mil toneladas por ano, com faturamento da ordem de R$ 75 milhões.

A escolha dos municípios de Maraã e Fonte Boa deve-se ao fato da região produzir 85% do pirarucu manejado do Amazonas, na reserva de desenvolvimento sustentável Mamirauá. Mas nem só Mamirauá vai abastecer as indústrias. As demais reservas sustentáveis do Estado também abastecerão as fábricas com o pirarucu e outros pescados.

O pirarucu é uma das espécies de peixe que pode ser utilizada para produção do bacalhau, um subproduto gerado por meio do processo de beneficiamento, a salga, que, no Amazonas, seguirá padrões europeus. Atualmente, cinco peixes são utilizados para a transformação em bacalhau: o Gadus morhua, o Saithe, o Ling, o Zarbo e o Gadus macrocephalus. Peixe exclusivo da bacia amazônica, o priarucu pode atingir até três metros de comprimento e pesar até 250 quilos. Além da carne, grande parte do peixe pode ser utilizada comercialmente, a exemplo das escamas, língua e pele.

Beneficiamento - Sessenta por cento do peixe processado é transformado em mantas (filé), dos quais 65% são aproveitados pelo processo de salga. No processo de beneficiamento, é feito inicialmente a remoção da escama e descabeçamento, que geram subprodutos, como as escamas e a língua, que podem ser aproveitadas para o artesanato. Com a retirada das vísceras, é possível obter outros subprodutos, como o fígado, vesícula, coração e pulmão, que podem ser utilizados na produção de patês, óleos, farinhas e extratos.

Retorno social - O projeto das indústrias de salga inclui a instalação de creches para as funcionárias e pescadores que tiverem filhos, a construção de áreas de lazer e o principal: a participação no lucro do empreendimento por parte dos pescadores que fornecerem matéria-prima para a indústria.
spacer