INFIDELIDADE PARTIDÁRIA: JUSTIÇA SEM TEMPO

Aristide Furtado
especial para A CRÍTICA

A Corte do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) já sabe que não conseguirá julgar no prazo de 60 dias, conforme preconizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), todos os processos de infidelidade partidária que tramitam no Pleno da Justiça Eleitoral. A distância da capital para alguns municípios do interior, e os prazos impostos por lei para a defesa dos parlamentares, são algumas das dificuldades que a Corte alega ter para não julgar a tempo parte das ações que correm neste tribunal regional.

O TRE também encontra dificuldade em juntar, num só processo, pedidos de partidos, de suplentes e do Ministério Público Eleitoral (MPE) que, em alguns casos, pedem o mandato de um mesmo político. Segundo dados do TSE, tramitam no TRE 437 pedidos de decretação de perda de mandato. A maioria das ações se repete, e mesmo tendo o mesmo objetivo, foram distribuídas para juízes diferentes, o que dificulta ainda mais os julgamentos.

No fim do ano passado, só o MPE concluiu o envio de 282 ações judiciais contra políticos infiéis em todo o Amazonas. Das ações constam 282 pedidos envolvendo 277 vereadores da capital e do interior, além de cinco processos que pedem o mandato dos deputados estaduais Walzenir Falcão, Wilson Lisboa, Edílson Gurgel, José Lobo e Carlos Alberto.

O processo que a vereadora Cláudia Janjão (PRTB) enfrenta no TRE exemplifica o imbróglio jurídico que envolve as ações por infidelidade partidária. O caso marcaria o início do julgamento das ações de perda de mandato no Estado, esta semana, o que não mais ocorrerá porque o TRE concluiu que três partes diferentes pedem a cadeira da vereadora.

Agora, o tribunal tenta juntar os processos em um só, para julgá-los em bloco. "Ainda não vai ser agora que o julgamento (de Cláudia Janjão) ocorrerá. É provável que só depois do carnaval", informou o setor de comunicação do órgão.

De acordo com a assessoria da Corregedoria do TRE, por conta do número de ações que tramitam na Corte, e em virtude do número de magistrados que há no Pleno (são sete, ao todo), "será praticamente impossível julgar todos os processos dentro dos 60 dias estabelecidos pelo TSE". "Mas o TRE vai concentrar esforços nesses processos", divulgou a Corregedoria.

Ontem à tarde, após a sessão do Pleno do TRE, o juiz Elci Simões confirmou que o tribunal não conseguirá cumprir o prazo. "Não tem como", disse ele, acrescentando que a resolução do TSE foi feita levando em conta as distâncias entre municípios do Sul do País. No Amazonas, o TRE tem notificado os políticos infiéis por meio de "carta precatória", ficando o juiz da comarca do interior com a missão de intimá-los.
spacer

É O TCHAN!

É o Tchan no Carnaval

MESMO com integrantes ainda pouco conhecidos do público, o grupo É o Tchan mantém a agenda movimentada dos velhos tempos. E no Carnaval não será diferente. A programação de shows da banda começa na sexta-feira, em Salvador, puxando o bloco Poli Mania no circuito Osmar Macedo (Campo Grande – Avenida). No sábado e domingo, os cantores Jonny e Jack e as dançarinas Juliane, Aline e Isa (a mais nova loira do Tchan) se apresentam nas cidades de Delmiro Golveia e Paripoeira (Alagoas), respectivamente. Na segunda e terça, o Carnaval do Tchan será em Coari, no estado do Amazonas. A ressaca da folia será no sábado seguinte, dia 9, em Brasília.

http://www.correiodabahia.com.br/aquisalvador/noticia.asp?codigo=146641
spacer

SOBRE COARI NA SAPUCAÍ

Coari vive um momento sem igual na sua história, um momento em que, com a riqueza natural que brota de seu solo e com as mudanças na infra-estrutura do município, passamos de uma cidade desorganizada, sem estrutura de instrumentos públicos, onde padecíamos de um sistema educacional carente, sem falar na ausência de políticas sociais e de saúde pública, para um município onde podemos contar com bases sociais sólidas e com um sistema público que pelo menos se não resolve, dirime as mazelas advindas do crescimento populacional. Sem fala na grande expressão estadual e agora nacional que Coari tem. O desfile na Sapucaí exalta o nome de Coari e do gás que é um recurso natural não apenas nosso, mas do Estado.

Se na Sapucaí já cantaram tantos temas, e se é normal que as escolas apresentem estes temas todos os anos, porque não falar de Coari, e falar bem? Eu como coariense fico feliz que estejam falando bem de minha terra.

Em meio a muitos coarienses que adoram falar mal de Coari, ainda bem que surgiram este ano os cariocas para falarem bem. Quanto aos recursos, se estes forem legais, advindos de empresas como foi anunciado pelo governador Eduardo Braga nos jornais, se é para cultura, que seja investido e que este momento de divulgação do nome de nosso município seja bem aproveitado.
spacer

COMO SERÁ CONTADA A HISTÓRIA NA SAPUCAÍ

29/01/2008 - 10h53

Grande Rio aposta em iluminação e efeitos especiais para conquistar título

Escola fala sobre a importância do gás natural na Humanidade e no meio ambiente.
‘A escola está mais grandiosa e mais volumosa’, afirma carnavalesco.
Daniel Targueta
Da TV Globo, no Rio

Com o enredo “Do verde de Coari, vem meu gás, Sapucaí”, a Grande Rio pega o exemplo ecologicamente correto da Refinaria de Urucu, localizada no município amazonense que dá nome ao enredo, para falar sobre a importância do gás natural na criação do mundo e no desenvolvimento sustentável do planeta. Porém, “se a lição é preservar”, como canta o samba-enredo, a escola também quer superar os vice-campeonatos conquistados nos últimos dois carnavais. Em outras palavras, o objetivo é buscar o inédito título para a tricolor de Duque de Caxias, município da Baixada Fluminense sede da escola.

SAIBA MAIS: Veja fotos do barracão da Grande Rio

“A mensagem do nosso desfile é a consciência ambiental. O gás é um recurso natural que ajuda a preservar o meio ambiente por ser um combustível pouco poluente. Com o exemplo de Coari, queremos mostrar, por meio do carnaval, que o Brasil está antenado com os problemas ambientais”, explica o carnavalesco da Grande Rio, Roberto Szanieck.

A escola viaja até os primórdios do Universo, quando os átomos entraram em ebulição para a formação do planeta. O abre-alas, conta o carnavalesco, foi a última das oito alegorias a ser feita no barracão da escola e promete causar impacto com estruturas de ferro arrojadas, próprias para acrobatas. Mas Szanieck desconversa quando o assunto é a abertura da escola.

“A Grande Rio este ano tem um trabalho pesadíssimo de iluminação. Mas eu costumo brincar dizendo que vamos temos ‘defeitos especiais’, porque, se não derem certo, ninguém vai saber o que a escola estava preparando. Mas isso faz parte do espetáculo”, diz o carnavalesco, em seu quarto desfile na Grande Rio.

Na comissão de frente, uma enorme estrutura de quase cinco metros de altura vai interagir com 15 componentes, que representarão na Avenida os “Anjos da Criação”. A coreografia está a cargo do bailarino Renato Vieira. “É uma mistura de ciência e Igreja para falarmos da criação do Universo”, explica Szanieck.

Veja fotos do barracão da Grande Rio

Da sua experiência em São Paulo em 2006, quando foi campeão com o Império da Casa Verde, Roberto Szanieck trouxe para a Grande Rio profissionais de Parintins, município do Amazonas que promove a Festa do Boi-Bumbá. Eles trabalham nas muitas esculturas que ganharão vida durante o desfile da escola, como a cobra que incrementa o sétimo carro, “Refinaria da esperança”.

“Esse setor é interessante porque retratamos a Refinaria de Urucu, que fica localizada no meio da Floresta Amazônica. Ela não causa dano ao meio ambiente e ainda preserva a biodiversidade local”, explica o carnavalesco.

O espetáculo de Parintins também inspira outro setor da escola: o que apresenta ao público a lenda dos índios arautés. A sexta alegoria reproduzirá o ritual denominado “Pai-Mãe-Terra”. “Os índios se banhavam em um lago de fogo. Eles conheciam o gás há séculos”, conta Szanieck.

O desfile da Grande Rio viajará por vários estilos estéticos. Um deles é o detalhismo nos figurinos de época, presente em outros trabalhos de Szanieck, sobretudo em seus enredos históricos desenvolvidos no Salgueiro em desfiles da década de 1990. O terceiro setor, que retrata o uso do gás nas antigas civilizações, é um prato cheio para o carnavalesco abusar do traço barroco.

“Teremos muitos figurinos de época para falar sobre os persas e os chineses, por exemplo, que conheceram o gás natural há milênios. Mas as mudanças de setor a setor estarão bem marcantes este ano, para o desfile não ficar monótono”, frisa o carnavalesco, que diz ter encontrado soluções modernas para figurinos históricos.


“Vamos promover um baile de época para falar da chegada do gás ao Rio de Janeiro, que foi a segunda cidade das Américas a ser iluminada. E os figurinos da dama da corte remetem aos candelabros movidos a gás”, explica Szanieck.


Outra aposta do carnavalesco está nas alegorias de mão. Em vez dos tripés sobre rodinhas, ele prepara grandes e variadas estruturas, como postes e insetos gigantes, que serão carregadas por componentes entre as alas da escola.

“Quero surpreender o público com diferentes atrações a cada setor do desfile. A escola está mais grandiosa e mais volumosa. Vamos fazer o melhor espetáculo do carnaval”, promete Szaniec








spacer

FGTS: BOA NOTÍCIA

Caixa lança novo sistema de consulta do FGTS pela Internet

Plantão Publicada em 30/01/2008 às 19h42m
Mariana Schreiber - O Globo
RIO - As novas páginas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), com serviços disponíveis ao trabalhador, entram em funcionamento no site da Caixa Econômica Federal, a partir desta quinta-feira. A nova sistemática de consulta às informações do Fundo vai permitir que o interessado tenha acesso on-line a todas as suas contas vinculadas, desde que essas apresentem saldo e estejam com os dados cadastrais atualizados. A Caixa estima que, no mínimo, 34,5 milhões de trabalhadores estejam aptos à utilização dos serviços do FGTS na Internet.

A partir de agora, mais de 55 milhões de contas vinculadas - do banco de contas inativas - poderão ser consultadas, além das 80 milhões que já podiam ser acessadas. Os usuários terão condição de verificar, diretamente nos sistemas do FGTS, pela Internet, os dados de suas contas ativas, inativas e daquelas relativas aos Planos Econômicos, visualizando os saldos atualizados em tempo real, como ocorre nas agências da CAIXA.

A próxima iniciativa, ainda em 2008, será implantar atualizações em tempo real nas consultas do FGTS por celular e terminais de auto-atendimento.

Daniel Maciel - Já não era sem tempo, a desburocratização do serviço público é uma medida certa e quem ganha com isso é o cidadão. É injustificável em pleno século 21, com o advento da internet, serviços públicos estarem emperrados por falta de acessibilidade.

spacer

É MELHOR PREVENIR DO QUE REMEDIAR

Chegam aos estados camisinhas enviadas pelo governo federal



Plantão Publicada em 30/01/2008 às 19h28m

Agência Brasil

BRASÍLIA - Os estados brasileiros que movimentam maior número de pessoas durante o carnaval, como Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo, já receberam o lote de preservativos liberado no último dia 22 pelo Ministério da Saúde para distribuição em ações de prevenção à aids e outras doenças sexualmente transmissíveis durante o período de festa.

Em São Paulo, que recebeu a maior cota entre as unidades da federação (4,6 milhões de camisinhas) e onde organizações não-governamentais (ONGs) temiam atraso no repasse do material, os preservativos chegaram na tarde desta terça-feira.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a entrega dos preservativos a três dias do começo do carnaval, na próxima sexta-feira, não preocupa, pois eles serão usados apenas como reforço. Isso porque 6,3 milhões de camisinhas compradas pelo governo do estado começaram a ser enviados aos 645 municípios paulistas na última quinta-feira para evitar atrasos no fornecimento de material de prevenção.

No estado do Rio de Janeiro, um lote de 1,6 milhão de camisinhas (segunda maior cota do país) chegou nesta segunda. Cerca de 640 mil foram para a Secretaria de Saúde da capital, que recebe o repasse diretamente do ministério, e 979 mil para o estado.

Tanto a prefeitura do Rio quanto a Secretaria Estadual de Saúde anteciparam-se à chegada do lote do governo federal liberando camisinhas adquiridas por elas para garantir o abastecimento das 70 organizações não-governamentais e os 140 postos de saúde no caso da capital, e o repasse aos municípios, no caso do governo do estado.

De acordo com Secretaria Municipal de Saúde do Rio, a iniciativa faz parte da parceria das diferentes esferas de governo e na prática representou apenas uma inversão no esquema de fornecimento material. A cota que seria normalmente disponibilizada no final do mês para atender a demanda de fevereiro foi antecipada para ser usada no carnaval e o repasse do Ministério será aproveitado depois, ao longo do mês.

Essa também foi a opção do governo da Bahia. Segundo Alba Santos, técnica do Programa Estadual de DST/Aids, o estoque de preservativos adquiridos pelo estado foi usado para agilizar o acesso dos municípios ao material de prevenção. Segundo ela, a distribuição teria sido prejudicada caso se esperasse pela chegada das camisinhas do governo, segunda-feira, já que a retirada do material pelos municípios é centralizada em Salvador.

Em Pernambuco, os cerca de 1,2 milhão de preservativos do Ministério da Saúde chegaram na última sexta-feira, quando começaram a ser disponibilizados aos municípios e ONGs para retirada na capital ou nas gerências regionais de saúde. De acordo com o coordenador do Programa Estadual de DST/Aids, François Figueiroa, não haverá problemas na distribuição, já que outras 600 mil unidades do estoque do estado já tinham sido enviadas há cerca de 15 dias para os 12 municípios pernambucanos com carnaval expressivo, além de Recife e Olinda.

DANIEL - Com a chegada do carnaval, o tema que nunca saiu de pauta volta ao calor das discussões, até porque é um assunto que mexe direto com a cultura, saúde e a religião. Como sempre falamos no dia-a-dia: é melhor prevenir do que remediar. Por isso não sou contra o uso da camisinha. Se num tem jeito, é melhor evitar o pior.

spacer

SUPLENTE DE SENADOR: UM CASO A PENSAR

Suplentes voltam para o ‘paredão’
José Cruz / ABr

Brasília (Agências) - As denúncias de corrupção envolvendo o filho e primeiro suplente do ministro Edson Lobão (PMDB - MA), Edson Lobão Filho (MA), além da questão ética, ressuscitaram no Congresso o debate sobre a necessidade de eleição também para os reservas de senadores, proposta que se arrasta há uma década. Do time de 81 senadores, quase 20% do plenário 15 senadores alcançaram o paradisíaco salão azul do Congresso com a responsabilidade de decidir o futuro do País sem terem tido um voto sequer. Só para se ter uma idéia, cinco suplentes votaram contra a CPMF e foram decisivos no resultado da votação mais importante de 2007. São tão biônicos quanto àqueles criados pelo pacote de Abril da ditadura militar criticou o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Brito. Pela lei, um candidato a senador só é registrado com dois suplentes que assumem em caso de impedimento definitivo ou temporário do titular mesmo sem serem votados. Há suplentes já efetivados no cargo porque o titular renunciou ou faleceu e há aqueles que são provisórios em função do afastamento temporário do dono da camisa como os suplentes de ministros. Normalmente os suplentes são parentes ou financiadores de campanha. Os recordes de reservas no time principal estão no Distrito Federal e no Pará onde dois senadores de um total de três por Estado estão no exercício do mandato. Menos aventurados são os senadores que ocupam temporariamente o mandato. Eles são substitutos eventuais que perdem o emprego a qualquer tempo. Entre eles está o amazonense João Pedro (PT), que ocupa a vaga do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PR).
spacer

CÂMARA DE COARI: SÓ PRA LEMBRAR.

Só para lembrar, na dança das cadeiras que se tornou a presidência da Câmara Municipal de Coari via liminares da Justiça do Estado do Amazonas: que está na presidência da casa legislativa é o vereador Alfredo Reis. Até quando? Uma pergunta sem resposta.
spacer

AOS COMUNICADORES CANDIDATOS

Projeto aperta o cerco a comunicador-candidato

Gerson Severo Dantas

Da equipe de A CRÍTICAA Comissão de Constituição e Justiça do Senado tem em sua primeira pauta para este ano dois projetos que prometem causar muita polêmica entre políticos e candidatos. O primeiro da fila é o 684/2007, de autoria da senadora Serys Slhessarenko (PT/MT), que aumenta de dois meses para um ano o prazo para que apresentadores, locutores e comentaristas de rádio e TV fiquem fora do ar quando pretenderem disputar um cargo eletivo.
O segundo, o de nº 265/2007, de autoria do senador Epitácio Cafeteira (PMDB/MA), torna inelegível o candidato com parentes ocupando cargos comissionados na mesma circunscrição eleitoral.
Fórmula do sucesso
O aumento para um ano do período em que profissionais da comunicação devem se afastar de suas funções mexe com a metade do mundo político do Amazonas. Na Câmara dos Deputados, por exemplo, Carlos Souza (PP), Sabino Castelo Branco (PTB) e Rebecca Garcia (PP) construíram suas carreiras políticas na esteira de programas de televisão. O quadro se repete na Assembléia Legislativa do Estado, onde cinco deputados estaduais - Conceição Sampaio (PP), Francisco Souza (PSC), Josué Neto (PSB), Marcos Rotta (PMDB) e Wallace Souza (PP) - têm programas de televisão e rádio."O uso da palavra de maneira cotidiana para prestar serviços, informar e entreter o público em meios de comunicação de massa contraria o espírito republicano e fere gravemente a isonomia eleitoral, pois corresponde ao uso de uma concessão pública para contato direto com o eleitorado e promoção pessoal", argumenta a senadora matogrossense ao justificar seu projeto.Segundo Serys, os candidatos já teriam seu espaço de campanha em rádio e TV, prescritos pela Legislação Eleitoral e, portanto, não deveriam se utilizar do espaço da mídia, mesmo que de maneira "subliminar", em sua promoção, o que prejudicaria a alternância de poder.O projeto da senadora também prevê a proibição de políticos eleitos exercerem essas profissões na mídia. Nesse caso, Serys argumenta que os representantes eleitos já teriam a possibilidade de se utilizar dos meios de comunicação públicos e privados para divulgar suas ações junto à população, fazendo-se desnecessária sua presença em rádio e TV. Esse aspecto também é muito usado por políticos do Estado do Amazonas, que após eleitos iniciam uma vocação tardia para trabalhar em comunicação.
Parentes fora
Já a proposta do senador Epitácio Cafeteira pretende barrar a nomeação de parentes de candidatos afirmando que a proposta busca impedir a criação de dinastias políticas em pleno regime republicano. E sustentou que a candidatura de parentes de ocupantes de altos postos na administração pública "é, inegavelmente, beneficiada pelo prestígio ou favorecimento decorrente desse parentesco".
spacer

SUCESSÃO PRESIDENCIAL. JÁ?

deu na folha de s.paulo

Para Lula, Dilma precisa de jogo de cintura para sucedê-lo

De Kennedy Alencar:

O bambolê que a cúpula do PMDB deu de presente na última semana para a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, é um episódio altamente simbólico. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem dito a auxiliares e aliados que, se Dilma quiser se viabilizar como candidata à Presidência em 2010, precisará de mais jogo de cintura na política.
Lula elogia o que considera "alto preparo técnico" de Dilma, para usar palavras do próprio presidente. Ele está satisfeito com a dura pressão que ela exerce sobre a máquina do governo para tocar o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Mas mostra preocupação com seu "pavio curto" -esta uma expressão de um colega dela no governo.
Dois funcionários que deixaram de trabalhar com Dilma recentemente disseram à Folha, sob a condição de anonimato, que é difícil a relação com a ministra no dia-a-dia. Ela daria broncas e exigiria muito. Eles elogiaram a ministra, mas relataram que não suportaram continuar na Casa Civil. Afirmaram ser difícil conciliar a vida pessoal com o trabalho na equipe dela. Assinante do jornal leia mais na Folha de S.Paulo
spacer

UNIVERSIDADE ABERTA: DESISTÊNCIAS.

COARI é polo do Projeto do Gonverno Federal, Universidade Para Todos. Muitos coarienses já estão fazendo os cursos de Bacharelado em Administração, Educação Física, Artes Plásticas, Curso Superior em Agronomia, etc., não são apenas os coarienses que estão sendo beneficiados pela oportunidade de ter uma formação superior, pessoas dos municipios vizinhos de Coari, como Codajas, Anori, Tefé, Alvarães.

No entanto, em meio a tantas oportunidades o índice de desistência dos alunos é grande. O curso de Artes Plásticas por exemplo teve quase que 50% de abandono por parte dos alunos. O que é uma pena. Os que desistem alegam falta de conhecimento da tecnologia de informática, ferramenta indispensável para este tipo de ensino que é o ensino à distância.
A falta de força de vontade, de estímulo interior representará a perca de uma oportunidade que muitos estão deixando ir pelo ralo. Neste caso, em que a estrutura completa é disponibilizada pelo município, inclusive o sistema de internet, a desistência é totalmente injustificada.
spacer

FALANDO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

Em plena atividade em Coari, o Instituto de Saude e Biotecnologia do médio Solimões, prepara muitas pessoas para a formação superior, em pleno coração do Amazonas. Cursos gratuitos de maior procura no Brasil, como os de BIOTECNOLOGIA, FISIOTERAPIA, NUTRIÇÃO,ENFERMAGEM, LICENCIATURA EM BIOLOGIA-QUIMICA, LICENCIATURA FISICA E MATEMÁTICA, estão em pleno vapor. Além dos cursos já existentes como ADMINISTRAÇÃO, SERVIÇO SOCIAL, PEDAGOGIA. A UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS -UFAM. Há informações que oportunidades como ODONTOLOGIA e MEDICINA também serão disponibilizados para os coarienses.

A UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS -UEA, conta com os cursos de matematica, normal superior, ciencias politicas, e processamento de dados.
spacer

REFLEXÃO DE DOMINGO

É necessário refletir sobre o lugar em que vivemos para que possamos pensar e repensar a problemática do cotidiano e procurar saídas que sejam permanentes e eficazes. Discutir as dificuldades é tão importante quanto apontar saídas, não apenas como uma atítude partidária ou de posicionamento ideológico ou político, mas sim como uma prática de cidadania. Só assim construíremos uma socieade mais justa e mais igualitária.

Os problemas sociais existem porque o homem existe, o homem é o criador dos problemas e responsável por apontar as soluções. As estruturas sociais existem por causa do homem, assim como precisamos encontrar as respostas para que nós mesmos não venhamos a ser destruídos. As sociedades que não conseguem discutir racionalmente as suas diferenças vivem perdidas em conflitos que estão levando à destruição, em guerras tribais, conflitos políticos onde muitas vidas são ceifadas. Todo radicalismo é perigoso, e a base do nosso raciocício não pode ser movido por paixões, sejam elas de esquerda ou de direita, de centro ou de qualquer outro posicionamento político, mas um raciocício que apresente soluções.
Aproveitando este domingo, quero conclamar a quem se acha capacitado a discutir problemas através de um sendo crítico apurado, a não se perder em atitudes radicais, movidas pelo ódio ou pela simples vontade de ofender, mas acima de tudo, por uma atitude sadia de buscar soluções.
spacer

COARI NO CIRCUITO

" Não é só em Manaus que há opções de carnaval. Em quatro municípios do interior do Amazonas (Coari, Maués, Parintins e Presidente Figueiredo), o carnaval ganha força a cada ano, e os foliões ainda têm a oportunidade de conhecer as belezas naturais da região".

FONTE: PORTAL AMAZÔNIA
spacer

COARI, BEM FALADO

Multi Solution cria ‘Carnaval sem Comparação’ para Itaipava

23/01/2008

Os 700 convidados que assistirão o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro no camarote da Grande Rio, terão um “Carnaval sem Comparação”. Patrocinado pela cerveja Itaipava, o camarote foi projetado pela Multi Solution, com arte e decoração baseadas no slogan da campanha e no tema da escola “Do Verde de Coari vem meu Gás Sapucaí”.

Coari é uma cidade localizada às margens do Rio Negro, na Amazônia, onde está acontecendo a exploração consciente do gás natural, sem a agressão ao meio ambiente, sem destruição das matas, sem poluição dos rios, sem alteração da vida animal e com respeito à população local. Esse respeito ao meio ambiente e à sustentabilidade motivaram a Grande Rio a mostrar o projeto de Coari no Carnaval 2008.

O camarote terá a presença da rainha da Bateria da Grande Rio, Grazi Massafera, entre diversos convidados VIPs, como Ricardo Mansur, Mylla Christie, Daniela Freitas, Amaury Jr., Marjorie Estiano, Jorge Benjor, Leopoldo Pacheco, Walcyr Carrasco, Maria Maya, Gisele Fraga, Luciely di Camargo, Bruna Di Túlio, Marcos Paulo, Oscar Magrini, Adriana Colin, Amanda Françoso e Lázaro Ramos.

Eles serão recebidos com um bufê, muita cerveja Itaipava e poderão se divertir fazendo fotos diante de um painel decorado, usando acessórios com motivos de Carnaval.
spacer

CRIME AMBIENTAL





Quase três toneladas de peixe ilegal, apreendido à bordo do Barco que faz linha para Manaus: Navio Motor Monte Sinai. Estamos no período do defeso, sendo proíbida a comercialização deste tipo de pescado. O proprietário da embarcação, por tentar impedir o trabalho dos fiscais da Secretaria de Meio Ambiente e parou na delegacia. Após assinar uma multa de 200 mil reais a embarcação seguiu rumo a capital do Estado do Amazonas, sem o peixe que foi distribuídos nas instituições filantrópicas do município.

spacer

Presidente do TSE diz que verba das eleições é "intocável" e defende calendário único

6/01/2008 - 12h29

Presidente do TSE diz que verba das eleições é "intocável" e defende calendário único

Publicidade

LÍSIA GUSMÃO
Colaboração para a Folha Online, em Brasília

Em ano de eleições municipais, o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Marco Aurélio Mello, disse nesta quarta-feira que a verba de R$ 600 milhões destinada à realização do pleito de outubro é "intocável" e será preservada dos cortes que serão feitos no Orçamento da União de 2008 para adequá-lo ao fim da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). À Folha Online, Marco Aurélio defendeu ainda que as obras do Judiciário não sejam paralisadas, mas "desaceleradas".

"Nós devemos primar pela razoabilidade, cortando onde há gordura. Em época de crise, o açodamento é nefasto. Deve-se atuar com absoluta segurança", afirmou o presidente do TSE. "A verba [das eleições] é intocável. Todos sabem. Nem se pensa em cortá-la ou estaria prejudicado o estado democrático de direito", disse.

O ministro reforçou a unificação do calendário eleitoral para diminuir os custos para a Justiça. Segundo ele, o pleito municipal acaba servindo de "prévia" para as eleições gerais --realizadas dois anos depois.

"Não há porque haver eleições de dois em dois anos. Se potencializa os aspectos políticos em detrimento do que é melhor para o interesse público. As eleições municipais acabam sendo preparatórias, uma prévia das eleições gerais", disse o presidente do TSE.

Orçamento austero

Segundo Marco Aurélio, o Orçamento do Judiciário enviado ao Congresso é "austero, com apego onde é necessário para o funcionamento da máquina". E alertou que o Judiciário é criticado pela "morosidade". "Cortes no Orçamento podem prejudicar seu desempenho."

Para o ministro, a paralisação das obras públicas pressupõe ônus. "Paralisação de obras é um caos. Não se imagina paralisar, mas desacelerar", disse ele à Folha Online, citando a reforma da sede do TSE em Brasília.

Ele defendeu ainda que os cortes no Orçamento da União não ultrapassem os 6% que os recursos da CPMF representavam na arrecadação federal. Em 2007, o montante arrecadado pela Receita com o imposto do cheque representou este percentual.

"Não se pode pretender reduzir um percentual que extrapole os 6% sob pena de a extinção da CPMF servir apenas de pretexto", ponderou Marco Aurélio.

Cortes aleatórios

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ellen Gracie, terá uma reunião com o presidente da Comissão de Orçamento do Congresso, senador José Maranhão (PMDB-PB), e o relator da proposta, deputado José Pimentel (PT-CE), nesta quinta-feira.

Ontem, após reunião com representantes dos tribunais superiores, Ellen Gracie condenou os "cortes aleatórios".

FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u364039.shtm

spacer

Coari é o melhor do interior

Marcell Mota
Atletas e torcedores comemoram com muita festa a conquista do título do interior; eles jogam amanhã em busca da participação nas oitavas-de-final do Peladão

Jorge Eduardo Dantas
Da equipe de A CRÍTICA
O Motobala de Coari tornou-se ontem o mais novo vencedor do torneio paralelo do interior após golear a Juventude Católica de Autazes (JAC) por 4 a 1. A partida, que ocorreu no início da tarde de ontem no campo do 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM) em Petrópolis, Zona Sul, foi bastante disputada e cheia de ótimos lances. No entanto, o ataque coariense foi mais efetivo e não deu sossego para os rapazes de Autazes. Com a vitória, o Motobala garantiu a permanência na competição e prossegue na busca pela vaga de finalista do Peladão geral.


O time de Coari mostrou a que veio desde o início da partida, quando construiu ótimas jogadas na lateral direita: mérito de Ferrinho, Dedê e Som, que tiveram um início de partida excepcional. A pressão foi tanta que a defesa da JAC não resistiu - aos seis minutos da primeira etapa o zagueiro Joel marca o primeiro gol dos coarienses, chutando da entrada da grande área.


Confusão em campo

Os coarienses mantiveram o ritmo e aos 16 minutos marcaram o segundo gol, quando o zagueiro Joel chutou forte após receber um cruzamento de Som. Somente após este lance a Juventude Católica conseguiria algum espaço para atacar - infelizmente, o campo molhado pela chuva do meio-dia prejudicaria bastante o futebol do time.


Além disso, os meninos de Autazes também erraram muitos passes, imperdoável numa decisão de campeonato. No fim do primeiro tempo, uma confusão envolvendo o coariense Márcio e o zagueiro Biró, de Autazes, acabou por provocar a expulsão dos dois.


Na segunda etapa, aos três minutos, Badboy marca o terceiro do time de Coari, numa belíssima cobrança de falta. A entrada de Daniel na JAC, aos seis minutos, dá um novo fôlego ao time de Autazes: logo após a primeira pisada em campo, ele marca o gol de honra da JAC. Neste momento, o jogo ganha um ritmo mais acelerado: Autazes pressionou a defesa de Coari inúmeras vezes, que contou com as mãos abençoadas do goleiro Manoel Francisco, 25, para não deixar a vantagem escapar.


Os meninos coarienses, por sua vez, não perdoavam: todas as vezes em que conseguiam o domínio de bola, vinham contra-ataques fulminantes. Aos 22, Ferrinho marca o quarto do time da Terra da Banana, finalizando a goleada.

Determinação

Após a vitória, Ferrinho contou que tinha entrado em campo determinado a fazer muitos gols: "O campo molhado ficou pesado e não nos deixou fazer mais gols. Mas estávamos melhores em campo", disse o atacante. O nome verdadeiro do rapaz é Marconi Gomes, 21, e ele prometeu descansar bastante hoje. "Nossa participação não terminou, por isso temos de manter a concentração e o foco no trabalho. Mas tudo está mais tranquilo para nós depois da conquista do título", disse o atleta.
spacer

CÂMARA MUNICIPAL DE COARI

A novela da briga pela presidência da Câmara Municipal teve um novo capítulo, a presidência está de volta às mãos do vereador Lindolfo Reis Avelar, o Alfredo Reis. Durante o recesso, a câmara de Coari vive um dos momentos mais conturbados de sua história, a indefinição de quem realmente é o presidente da casa, problema que só será resolvido depois de uma posição final na justiça.
spacer

LANÇAMENTO DA PEDRA FUNDAMENTAL

O lançamento da Pedra Fundamental, no último sábado (14) foi um evento recebido com grande emoção pela multidão que compareceu ao canteiro de obras, localizado no fim da Rua Plínio Coêlho, no bairro de Chagas Aguiar. A ponte está projetada para ter 240 metros e uma arquitetura moderna.
spacer

Senac Amazonas festeja 62 anos de atuação

Senac Amazonas festeja 62 anos de atuação
11 de janeiro de 2008.

MANAUS - Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) completou nesta quinta-feira (10) 62 anos de atuação no Amazonas. Fundado em 10 de janeiro de 1946, é uma instituição de educação profissional aberta a toda a sociedade.

O Senac/AM possui três unidades nos municípios de Itacoatiara, Manacapuru e Parintins e quatro unidades na capital. Dispõe também de três unidades móveis (carretas escolas) para priorizar suas ações no Estado, além da Balsa escola “José Tadros”, que foi ampliada para atender um maior número de alunos. Sua função é levar educação profissional às comunidades onde não há uma unidade Senac.

Já existem planos concretos de abrir mais uma escola no centro de Manaus, onde funcionará a Faculdade Senac Amazonas, além de duas novas unidades nos municípios de Coari e Tefé.

O Senac/AM tem uma estrutura física que permite serem atendidos 28 mil alunos durante o ano nas 13 áreas de atuação.


Fonte: Senac/AM - RC

spacer

Tecnologia à frente do tempo na Grande Rio

Publicada em 08/01/2008 às 23h10m
Paula Autran - O Globo

Foto: Fabio Rossi - O GloboRI O - No ano em que o carnaval c hega mais cedo desde 1940, o carnavalesco Roberto Szaniecki ganhou mais tempo para levar o enredo "Do verde de Coari vem meu gás, Sapucaí", da Grande Rio, para a avenida. O presente veio em forma de uma prancheta digital, um computador de novíssima geração que ele recebeu em outubro, graças a um convênio com uma empresa canadense. Há quatro anos, Szaniecki já contava com a tecnologia das máquinas trabalhando a seu favor. Mas este ano, desenhando diretamente num dos dois monitores com que passou a trabalhar, ele conta ter ganho mais 15% de velocidade para confeccionar oito carros alegóricos, 130 fantasias e 13 alegorias de corpo ou tripés. O resultado se vê num barracão onde está quase tudo pronto a cerca de três semanas da festa.

- Toda o setor de criação da escola está equipado. Hoje, podemos fazer simulações em três dimensões para avaliar o resultado do trabalho antes de construí-lo - conta Szaniecki, de telefone no ouvido 24 horas por dia, que também não vai economizar em tecnologia no desfile em si, sobre o gás.

- A escola virá lotada do que chamo de defeitos especiais, porque representam riscos para a escola se não dão certo. Mas não posso adiantar quais.

Entre os tais efeitos, o carnavalesco deixa escapar que haverá fumaça. Mas nada de fogo. Nos oito carros, há esculturas articuladas feitas por profissionais de Parintins como a de Pai-Mãe-Terra, personagem de uma lenda amazônica, que faz 25 movimentos.

spacer

ÓCULOS DO DESVIRTUAMENTO


Não tem jeito, existem pessoas que puseram o "óculos do desvirtuamento" e só enxergam defeitos por onde quer que olhem. Por mais que se faça o que nunca foi feito, e que se alcance padrões de qualidade reconhecidos e implemente-se ações de valorização do profissional e ser humano, que usa o "óculos do desvirtuamento" só vai ver distorcidamente o que quer ver: valhas e mais falhas.
Para os tais, há um abismo que este óculos não permite enxergar: o abismo da diferença entre falar e fazer. Que usa tal óculos entende muito de falar, mas o fazer está distante anos luz... e é neste abismo que os tais caem. A grande questão não é a crítica em sí sobre as ações, as atitudes e as políticas públicas de qualquer lugar, o "x" da questão é a critica mordaz, que não soma, que não esclarece e que de nada serve, a não ser tornar aquilo que é bom em vil.
Falar mal de Coari, dizer que nossa cidade é o quinto dos infernos, que não estamos com nada, que aqui só tem corrupção, robalheira, que o povo é desprovido totalmente de qualquer ação que os torne digno é propagar a teoria do desespero e do desrepeito para com o coariense. Ser crítico, ou ter um espírito crítico não significa ser pessimista, não é a mesma coisa de dizer que "tá tudo bom e nada presta". Quem viveu em Coari sabe a história, e conhece as mudanças e avanços aqui ocorridos. Hoje em Coari vivemos um padrão de qualidade, equiparado a outros municípios, qualidade na educação das nossas escolas, no plano de cargos e carreira que já foi implementado e está sendo executado, nos programas sociais que formam uma rede de proteção social sólida, no esporte com apóio e espaços públicos.
É bom tirar os óculos do desvirtuamento e olhar com o olhar de bom senso, com certeza vai dá pra pelos menos reconhecer que algo de bom foi feito, está sendo feito e será feito.

spacer

ISSO TODO MUNDO SABE

deu no jornal do brasil

Cesta básica sobe mais que salário mínimo

A alta do custo da cesta básica em 2007 superou em todas as capitais do país o reajuste do salário mínimo concedido em abril do ano passado, de 8,57%. Os dados foram divulgados ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

A alta dos preços dos alimentos - vilão da inflação em 2007- foi fator determinante para composição dos preços da cesta básica. O feijão foi o produto que mais subiu no ano passado nas 16 cidades que integram o estudo, com destaque para o chamado "feijão de cores", cujo aumento de preço superou 200%. Leia mais aqui

spacer

DE VOLTA

Publico de bom gosto o comentário deixado pelo Walcione, quem quiser conferir o link tá aqui no Blog:

"Olá Daniel e amigos leitores mil desculpas, mais avisem a todos que o coração valente está de volta com postagens e noticias no seu blog. Desde outubro do ano passado ausente da internet por motivos pessoais, volto com muita alegria a publicar as informações a respeito da cidade de Coari e tudo que possa ser de construtivo para o nosso povo".

Obrigado pela atenção e divulguem que estamos de volta.
spacer

PONTE DO PÊRA

Está confirmado para o dia 12 de Janeiro, sábado, o início dos trabalhos para a construção da Ponte do Pêra, uma obra de grande vulto que vai ligar o bairro ao restante da cidade de Coari possibilitando muito mais que a movimentação de pessoas e veículos sobre o Igarapé do Pêra. A ponte que vai possibilitar a mudança do centro nervoso de embarque e desembarque para o Rio Solimões, hoje isto acontece na entrada do Lago de Coari onde não é possível ancorar embarcações de grande calado, além do que, com a movimentação de veículos o crescimento de novos bairros na direção do Solimões é quase certa.
spacer

VÍDEO: FESTA DO GÁS

spacer

Cidade do Samba fica pequena para os carros alegóricos da Grande Rio

Publicada em 03/01/2008 às 18h51m
Alberto João - O Globo Online

RIO - Duas vezes vice-campeã do desfile do Grupo Especial (2006 e 2007), a Grande Rio quer superar essa barreira e conquistar o sonhado título no carnaval 2008. Para isso, a escola de Duque de Caxias prepara um enredo sobre o gás e investe pesado no volume de seus carros alegóricos. O espaço dentro do barracão na Cidade do Samba está pequeno para as oito alegorias e tripés. Veja fotos do barracão da Grande Rio
- Tudo que entra na Avenida fica pequeno. Preciso tomar toda pista. Queremos exuberância. Essa é uma estratégia plástica. A idéia é criar grandes blocos entre os setores. Os carros ficam na mesma medida que outras escolas, mas não usamos rampa. Nossa alegoria tem 360 graus. Estamos prontos para conquistar o título. A Grande Rio faz um super-espetáculo. Nossa parte visual é poderosa e a leitura do enredo é muito boa. - explica o carnavalesco Roberto Szaniescki.
" Tudo que entra na Avenida fica pequeno. Preciso tomar toda pista. Queremos exuberância. Essa é uma estratégia plástica - Roberto Szaniescki "
O carnavalesco funciona como um gestor dentro da escola e diz que não consegue tirar um mês inteiro de férias.
- Trabalho com o patrocinador, imagem e criação. Em 2008, eu completo 30 anos dentro do carnaval. Sei que tudo que passa pela Avenida é uma reeleitura ou muito novo. Gosto de ir na contra-mão do que já foi feito. Perdemos os artesãos. O desfile não pode ser o luxo pelo luxo. Temos que ter qualidade de criação. Podemos usar tudo, mas precisa ter significado.
A Grande Rio também prepara novidades em termos de materiais para o seu desfile.
- O enredo sobre o gás parece uma bobagem, mas temos situações que vão surpreender. A polêmica do gás entre Bolívia e Brasil teve influência na escolha do enredo. Também citamos a dependência do ser humano ao gás e como isso aconteceu. Falamos do carros nos automóveis e cozinha. A bacia de Urucu é a quarta maior reserva de gás. Acredito que em 10 anos, o Brasil seja auto-suficiente. Os royalties do gás serão revertidos para região da Amazônia. Teremos muitos animais, com seus pelos revestidos com sisal, movimentos mecânicos e hidraúlicos. Além disso, a nossa iluminação será elaborada. O desfile continua um grande circo - brinca Szaniescki.
Para abrir seu desfile com impacto, a Grande Rio prepara um carro abre-alas com 22 integrantes do grupo Intrépida Trupe, que fará acrobacias para contar os átomos em ebulição e a criação do universo.
- Uma das novidades será o nosso segundo carro alegórico. Ele terá três movimentos. Água na frente, o centro traz os dinossauros e na parte traseira com esqueletos e poços de petróleo. A quarta alegoria não terá nem frente e nem fundo. Será um relógio de porcelana francesa. Vinte e seis mulheres vão representar candelabros.
O quinto carro alegórico traz diversos tipo de botijões de gás. Além disso, o carnavalesco usará imagens de pessoas trabalhando em vários sentidos: cozinha, posto de combustível e etc.
- Aposto nesse quinto carro. Ele tem uma linguagem diferente. Na sexta alegoria, nós usamos e abusamos da turma de Parintins e seus movimentos variados.
Para fechar seu desfile, a Grande Rio viaja no tempo e sonha com uma cidade de Coari do futuro, onde o Brasil é auto-suficiente no gás.
spacer

LULA: DOLAR E REAL

Real dobra valor em relação ao dólar no governo Lula
O real quase dobrou de valor em relação ao dólar nos últimos cinco anos, com alta de 99,5% entre 2003 e 2007.
Foi a maior valorização frente ao dólar entre oito moedas - seis moedas latino-americanas mais o euro - estudadas pela consultoria Economática, que considerou o dólar Ptax venda (média das cotações medida pelo Banco Central) do último dia do ano como referência para cálculo no Brasil.
Neste período, o dólar vendido no Brasil passou de R$ 3,53 em 2002 para R$ 1,77 no último dia do ano passado. Leia mais aqui
spacer