GASODUTO

Arqueologia e desenvolvimento sustentável


O Amazonas tem o maior patrimônio arqueológico do país. Isto significa que os nossos antepassados indígenas deixaram objetos e vestígios que datam de mais de sete mil anos. Temos aí uma enorme oportunidade para promover o desenvolvimento sustentável a partir da valorização do patrimônio arqueológico do Amazonas.

Para transformar esta oportunidade em políticas públicas direcionadas para o desenvolvimento sustentável, está em andamento uma iniciativa de articulação e planejamento estratégico, a partir das Programa de Compensações Ambientais do Gasoduto Coari-Manaus. Nesta iniciativa participam o IPHAM, UFAM/ Museu Amazônico, INPA, UEA, SECT, USP, SEC, PETROBRÁS, IPAAM, CIGÁS e Prefeitura de Iranduba, com a coordenação da SDS.

Os trabalhos de arqueologia na Amazônia seguem duas grandes linhas de pensamento. A primeira defende que as culturas indígenas da Amazônia eram pouco desenvolvidas e com baixa densidade populacional. Seriam sociedades periféricas em relação àquelas que se desenvolveram nos Andes, como os Incas. Outra linha de pensamento defende que as culturas indígenas da Amazônia não eram periféricas das andinas e foram densamente ocupadas e possuíam sociedades complexas. Este debate acadêmico é importante para entendermos a história dos nossos antepassados e das suas relações com os ecossistemas amazônicos e a sua sustentabilidade.

Os trabalhos em desenvolvimento na área de influência direta do gasoduto Coari-Manaus já identificaram 40 sítios arqueológicos, com uma enorme riqueza. Este patrimônio está sendo trabalhado por pesquisadores altamente qualificados e deverá servir de base para programas de pós-graduação no INPA, UFAM e UEA, com apoio da SECT. O material coletado será analisado, catalogado e exposto para visitação pública no futuro Centro de Arqueologia, que está sendo concluído pela

Secretaria Estadual de Cultura, em Manaus. Numa parceria entre a Prefeitura Municipal, Petrobras, UFAM/Projeto Piatam e Governo do Amazonas, deverá ser construído um Centro de Arqueologia da Biota Amazônica, em Iranduba. Este Centro deverá criar uma nova oportunidade para a formação de jovens e promoção do turismo.

Além disso, estamos trabalhando na implementação de uma oficina para fabricar réplicas de material arqueológico para artesanato, elaboração de um programa de educação patrimonial para professores da rede pública de ensino, construção de locais para exposição descentralizada do acervo arqueológico, apoio para programas de pós-graduação em arqueologia e formulação do marco regulatório apropriado para a gestão do nosso patrimônio arqueológico.

A valorização do patrimônio arqueológico é parte estratégica da política de desenvolvimento sustentável do Amazonas. Como diz o Governador Eduardo Braga, o Programa Zona Franca Verde representa novos referenciais de conceitos e valores para o nosso futuro. Por tudo isso, técnicos e pesquisadores de arqueologia têm uma contribuição importante para a sustentabilidade do nosso desenvolvimento.

VIRGÍLIO VIANA, secretário do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas

spacer

BOLSA FAMÍLIA

Foram entregues pelos agentes da Caixa Econômica Federal mais de 600 cartões do Programa Federal Bolsa Família neste último final de semana. Até o ano passado eram 6.629 famílias beneficiadas com o programa em Coari.
spacer

POSSE DO DEPUTADO

Segundo informações fresquinhas que recebi agora a pouco, a posse do ex-secretário de Obras de Coari, e agora Deputado Dr. Lobo vai ser nesta quinta-feira.
spacer

GRANDE FAMÍLIA EM COARI

A Escola de Samba Grande Família campeã do carnaval amazonense, com o tema sobre Coari, vai comemorar aqui em nossa querida terra do gás e do petróleo a conquista. Será sábado agora, dia 03 de março. Serão mais de 50 componentes que estarão vindo comemorar a conquista do título. O local até agora está sendo definido, ou será na Praça Jacira Felix, no bairro de Santa Efigênia ou na Praça de Santo Afonso, onde funcionou a feira do Aimará.
O certo é que o evento já está agendado e toda a população vai ver o que Cabral não viu.
spacer

AULA INAUGURAL DO CEFET EM COARI

Os 240 alunos que vão estudar os cursos de informática e edificações na unidade do CEFET em Coari participaram da aula inaugural, ontem (22), no auditório municipal Silvério José Nery. O evento marcou o inicio de um novo momento na educação do Estado do Amazonas, onde Coari está inserida como principal elemento desta ampliação desta importante instituição de ensino, uma vez que o município sedia a primeira unidade do CEFET em todo o Estado. Segundo o diretor geral do CEFET, João Dias: “em Manaus temos apenas uma extensão e não uma unidade como é o caso de Coari”.

A solenidade de posse contou com a participação de diversas autoridades envolvidas com a educação no município e do vice-prefeito Rodrigo Alves que ressaltou a importância da vontade política em trazer o CEFET para Coari, fato inédito para os outros municípios. A sede própria da instituição vai ser construída na Estrada Coari-Itapéua, Km 1,5 onde os serviços de terraplanagem já começaram, e a previsão é que até o mês de agosto deste ano esteja pronta para inauguração; enquanto isso os alunos estudarão nas dependências do SESC Coari. Vai administrar a unidade de Coari o professor Roquelane Siqueira, com a ajuda de 14 pessoas que vão atuar na área administrativa, sendo 04 destas pessoas oriundas de Coari, e 21 professores, sendo 2 de Coari. Segundo o professor Orlando Vieira, com a construção da sede em Coari será possível a implantação no futuro de cursos de nível superior.

A solenidade da aula inaugural do CEFET descortina novas oportunidades para muitos coarienses que poderão ter uma qualificação profissional através de uma instituição de ensino federal de renome, que terá sua sede implantada definitivamente em Coari, fruto da iniciativa do governo municipal que foi buscar a circunstancia favorável de propiciar formação profissional através da educação.
spacer

Folia atrás dos trios elétricos na telinha


LENDO A MATÉRIA ABAIXO, ENTENDO QUE CULTURA É ALGO DINÂMICO QUE CADA DIA SE FORMA COM ELEMENTOS LOCAIS E DE OUTRAS CULTURAS. COM O COARIFOLIA NÃO ENTENDO QUE A CULTURA LOCAL ESTEJA MORRENDO, MAS IMCORPORANDO OUTROS ELEMENTOS PARA UMA EXPRESSÃO MAIOR DAQUILO QUE NÓS COARIENSES PODEMOS FAZER.



Por Lucy Rodrigues

Especial para A CRÍTICA


O maior Carnaval de rua do Amazonas, o "Coari Folia" começa a partir deste domingo com um grande novidade: poderá ser acompanhado por telespectadores de todo Estado, por meio da cobertura e transmissão ao vivo pela TV A Crítica. A festa que começa no dia 18 e acontece no Centro Cultural Carlos Braga, em Coari (a 370 km de Manaus), tem expectativa de reunir cerca de 15 mil pessoas por noite.
Aos moldes do carnaval de Salvador, com trios e bandas, o Carnaval de rua traz, entre atrações regionais, Edílson Santana, Piteco e Banda, Banda Impacto e, fechando o evento, no dia 20, a banda de axé nacional Terra Samba. E para não perder nenhum momento da agitação dos foliões atrás dos trios elétricos, a emissora montou uma estrutura de coberturas de médio a grande porte.
"Teremos cabine com os dois apresentadores - Mickaelle Sevalho e Fred Lobão -, abrindo espaço também para comentaristas e entrevistados. Dois repórteres -Wilson Lima e Álysse Sanders - vão estar na pista para não perdermos a agitação dos brincantes. Durante a transmissão do dia 20, serão 12 câmeras em posições estratégicas e algumas nos trilhos. Para organizar tudo, nossa unidade móvel de transmissão já está em Coari. Usaremos os mesmos efeitos de grandes coberturas como o boi-bumbá de Parintins", explica o diretor de Jornalismo da TV A Crítica, Jeimes Alencar. Além dos repórteres e apresentadores são mais de 30 profissionais envolvidos na cobertura dos dias 19 e 20. Programação
Durante os dias de festa toda a programação da TV vai estar voltada para a realidade de Coari. No dia 19, das 11h15 às 12h15, vai ao ar um Programa especial de Carnaval, o "Coari Folia", mostrando os bastidores e preparação da festa , como vai ser o desfile dos trios, além de entrevistas com artistas, bandas e personalidades locais. Das 16h45 Às 17h15, o noticiário "A Crítica na TV" vai ser transmitido ao vivo direto de Coari, com reportagens sobre a cidade, a primeira noite de evento e o turismo local. No dia 20, além do A Crítica na TV Especial, às 23h começa a transmissão ao vivo com exclusividade pela TV A Crítica dos shows e da atração nacional Terra Samba, até às 2h da manhã.
Quem não puder acompanhar a folia dos trios de perto poderá sentir a energia de casa, com a qualidade ainda melhor, pois a nova torre da TV acaba de ser inaugurada. No chão ou na poltrona, Coari é só folia!
spacer

Folia atrás dos trios elétricos na telinha


LENDO A MATÉRIA ABAIXO, ENTENDO QUE CULTURA É ALGO DINÂMICO QUE CADA DIA SE FORMA COM ELEMENTOS LOCAIS E DE OUTRAS CULTURAS. COM O COARIFOLIA NÃO ENTENDO QUE A CULTURA LOCAL ESTEJA MORRENDO, MAS IMCORPORANDO OUTROS ELEMENTOS PARA UMA EXPRESSÃO MAIOR DAQUILO QUE NÓS COARIENSES PODEMOS FAZER.



Por Lucy Rodrigues

Especial para A CRÍTICA


O maior Carnaval de rua do Amazonas, o "Coari Folia" começa a partir deste domingo com um grande novidade: poderá ser acompanhado por telespectadores de todo Estado, por meio da cobertura e transmissão ao vivo pela TV A Crítica. A festa que começa no dia 18 e acontece no Centro Cultural Carlos Braga, em Coari (a 370 km de Manaus), tem expectativa de reunir cerca de 15 mil pessoas por noite.
Aos moldes do carnaval de Salvador, com trios e bandas, o Carnaval de rua traz, entre atrações regionais, Edílson Santana, Piteco e Banda, Banda Impacto e, fechando o evento, no dia 20, a banda de axé nacional Terra Samba. E para não perder nenhum momento da agitação dos foliões atrás dos trios elétricos, a emissora montou uma estrutura de coberturas de médio a grande porte.
"Teremos cabine com os dois apresentadores - Mickaelle Sevalho e Fred Lobão -, abrindo espaço também para comentaristas e entrevistados. Dois repórteres -Wilson Lima e Álysse Sanders - vão estar na pista para não perdermos a agitação dos brincantes. Durante a transmissão do dia 20, serão 12 câmeras em posições estratégicas e algumas nos trilhos. Para organizar tudo, nossa unidade móvel de transmissão já está em Coari. Usaremos os mesmos efeitos de grandes coberturas como o boi-bumbá de Parintins", explica o diretor de Jornalismo da TV A Crítica, Jeimes Alencar. Além dos repórteres e apresentadores são mais de 30 profissionais envolvidos na cobertura dos dias 19 e 20. Programação
Durante os dias de festa toda a programação da TV vai estar voltada para a realidade de Coari. No dia 19, das 11h15 às 12h15, vai ao ar um Programa especial de Carnaval, o "Coari Folia", mostrando os bastidores e preparação da festa , como vai ser o desfile dos trios, além de entrevistas com artistas, bandas e personalidades locais. Das 16h45 Às 17h15, o noticiário "A Crítica na TV" vai ser transmitido ao vivo direto de Coari, com reportagens sobre a cidade, a primeira noite de evento e o turismo local. No dia 20, além do A Crítica na TV Especial, às 23h começa a transmissão ao vivo com exclusividade pela TV A Crítica dos shows e da atração nacional Terra Samba, até às 2h da manhã.
Quem não puder acompanhar a folia dos trios de perto poderá sentir a energia de casa, com a qualidade ainda melhor, pois a nova torre da TV acaba de ser inaugurada. No chão ou na poltrona, Coari é só folia!
spacer

Empreendedorismo: Petróleo e gás

LENDO A MATÉRIA ABAIXO, PUBLICADA NO JORNAL DO COMERCÉRCIO DÁ PRA PERCEBER A IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA QUE COARI TEM NO DESENVOLVIMENTO DO ESTADO E INCLUSIVE SUA IMPORTÂNCIA PARA A NAÇÃO.
LEMBRO QUE AINDA ADOLESCENTE SONHAVA COM COARI UMA GRANDE CIDADE, ABENÇOADA E DE POTENCIAL EM NOSSO ESTADO, POR ISSO HOJE SINTO ORGULHO DE MORAR NESTA TERRA TÃO ABENÇOADA POR DEUS. TERRA QUE TEM SEUS PROBLEMAS, MAS QUE CUJAS VIRTUDES ELEVAM NOSSO AMOR POR ELA ACIMA DE TUDO.
Por Denison Silvan
O Amazonas é privilegiado pela natureza. Com 1,5 milhão de quilômetros quadrados, o Estado é detentor do maior campo de reserva privada de petróleo e gás natural em terra no Brasil. Concentrada na Província Petrolífera do Urucu, no município de Coari, sua produção de petróleo e gás o torna o terceiro colocado no ranking nacional dos produtores destes recursos energéticos. Na base de operações em Coari, a Petrobras opera o maior conjunto de UPGN (Unidades de Processamento de Gás Natural) do país. Como se isso não bastasse, o petróleo extraído de Urucu é de alta qualidade, adequado à produção de derivados nobres como a gasolina, diesel e a nafta. Mas as boas notícias sobre este segmento econômico no Estado certamente não vão parar por aí. Como o Amazonas está localizado em uma bacia sedimentar, condição geologicamente propícia à formação de depósitos de hidrocarbonetos, a expectativa de novas descobertas de poços de petróleo e gás comercialmente viáveis é grande. Quem sabe se num futuro próximo o Amazonas não desbanque o Rio de Janeiro de sua posição de maior produtor brasileiro de petróleo e gás? Nossa suposição se baseia na premissa, alardeada pelos especialistas, de que as reservas de gás natural em nível mundial, apesar de abundantes, se encontram ainda incipientemente demarcadas e estão exigindo um grande esforço tecnológico para o seu melhor aproveitamento, incluindo os excedentes, que são, em grande parte, queimados. Para o petróleo, especialmente quando se trata de Amazônia, onde as pesquisas com modernos métodos de detecção de jazidas minerais estão apenas começando, o direcionamento não deve ser diferente.A posição privilegiada do Amazonas é reforçada por estudos de especialistas internacionais que apontam, de forma unânime, para a prevalência do petróleo como fonte primária de energia pelos próximos 15 anos e o crescimento contínuo da participação do gás como matriz energética, em torno de 3% ao ano, até 2020. Petróleo e gás natural ainda terão 66% de participação na geração da energia primária que o planeta vai consumir em 2020. No Amazonas, a expectativa do empresariado e da sociedade é que a utilização do gás natural produzido em Urucu se dará preponderantemente na geração de energia elétrica e na utilização industrial, elevando a competitividade das empresas do Pólo Industrial de Manaus e facilitando a criação e a expansão das micro e pequenas empresas de todos os segmentos. Por falar em expectativa, é necessário mencionar a cadeia produtiva de cerâmica de Iranduba e Manacapuru, que certamente será uma das beneficiadas com o fornecimento de gás de Urucu, elevando a qualidade de seus produtos e tornando ambientalmente sustentável seu processo produtivo. O Governo Federal tem feito sua parte para que este cenário seja cor-de-rosa, ao fortalecer as ações voltadas para esse segmento econômico. Na semana passada, mostrando disposição para continuar liderando o processo de expansão do setor, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, disse que estará em qualquer lugar em que haja um poço de petróleo ou de gás, para reafirmar suas convicções otimistas em relação a este segmento econômico. A declaração do presidente foi feita durante as solenidades que marcaram o início das operações do campo de Manati, que vai extrair gás do mar na costa de Cairu, na Bahia. O governo federal também mostrou disposição de continuar investindo pesado no setor ao elaborar o PAC (Plano de Aceleração do Crescimento). Anunciado em janeiro, o PAC tem uma previsão de aporte de recursos da ordem de R$ 179 bilhões até 2010 para a rubrica petróleo e gás. Com esses dados e considerações, queremos deixar claro aos empreendedores amazonenses as reais oportunidades de negócios que o setor de petróleo e gás do Amazonas gera e que vai continuar gerando, em contínua expansão, pelas próximas décadas. Para que as micro e pequenas empresas amazonenses possam competir de igual para igual com as empresas de médio e grande portes que fornecem produtos e serviços para as corporações que exploram, refinam e comercializam petróleo e gás, o Sebrae Amazonas e a Petrobras formataram, em 2004, o programa CPPG (Cadeia Produtiva do Petróleo e Gás). Na semana passada, o Sebrae, como gestor do processo, teve a satisfação de tornar público os resultados deste programa de apoio às micro e pequenas empresas amazonenses, que atualmente beneficia 97 empreendimentos.Resultados Obtidos pelo CPPGNo período de julho de 2004 a dezembro de 2006, o CPPG capacitou mais de duas mil pessoas em cursos nas áreas de finanças, qualidade, marketing, logística, saúde, meio ambiente, segurança no trabalho, responsabilidade social e Empretec. As consultorias totalizaram cerca de 10 mil horas em metodologias como Produção Mais Limpa, Gestão da Qualidade e Produtividade Sistêmica. Várias temáticas foram trabalhadas em seminários e workshops, como “Planejamento Estratégico”, “Sistema de Gestão Estratégica Orientada para Resultados”, “Petronect” (portal de compras da Petrobras) e “Gestão da Qualidade”. O CPPG apoiou a participação de empresários amazonenses em quatro missões empresariais nacionais e uma internacional, à Alemanha. O programa cadastrou 17 empresas na Onip (Organização Nacional da Indústria do Petróleo) e outras cinco estão em fase de análise do cadastro. Com apoio do programa, a empresa Parente Andrade obteve certificados nas normas NBR ISO 9001; 14001 e OHSAS 18001. A previsão da CPPG para 2007 é obter mais 12 certificações ISO e OHSAS, direcionadas para 16 empresas. Para participar do CPPG, os interessados podem enviar mensagem para helenagarcia@am.sebrae.com.br ou entrar em contato pelo telefone (92) 2121-7317.Esta coluna é publicada às quartas-feiras e é elaborada sob a coordenação do assessor de Comunicação e Marketing do Sebrae Amazonas, jornalista e bacharel em Comunicação Social Denison Silvan. E-mail: comunicacao@am.sebrae.com.br
spacer

COM O PASSAR DO TEMPO

Os últimos dias em Coari são dias de acusações, dias em que as ondas do mar político estão revoltas, o vento forte da intriga tem soprado forte, e o que mais me admira neste mar tão tempestuoso é que muitos que nada contribuíram de forma efetiva para o desenvolvimento de nosso município querem tirar uma casquinha da situação, posando de bons moços, mas ficando claro e evidente para todos que acompanham os jornais que o único e exclusivo interesse destes é um interesse meramente eleitoreiro.
Quantos municípios do interior do estado do Amazonas carecem de infra-estrutura, de sistema de saúde apropriado, de desenvolvimento rural, de ações sociais dignas, quantos municípios mergulham nas águas sombrias do descaso, onde seus administradores afundam o povo junto com sua péssima administração. Pouco se sabe da atuação deste ou daquele deputado federal ou senador para mudar a situação periclitante em que vivem estas populações.
Mas tirar uma casquinha de Coari é fácil, posar como papagaio de pirata de um lugar que cresce e se desenvolve com planejamento é fácil, o difícil é buscar ações que melhores o cotidiano de nossos munícipes, que mudem a realidade do povo do amazonas.
Não entendo que há perfeição em Coari, que estejamos no Eldorado ou no Paraíso na Terra. Não digo que não haja erros e que os erros sejam apenas de agora, o que fica claro e evidente é o uso político de uma situação que somente a justiça vai dar seu veredicto final. Nem sempre o que a mídia quer é o que o povo quer. Nem sempre o povo quer o que os políticos anseiam, o consciente coletivo tem uma forma particular de entender os fatos, e este entendimento vai muito além da indução dos meios, que o diga o presidente Lula, que teve uma demonstração muito clara deste entendimento coletivo dos cidadãos.
Espero que em toda esta confusão possamos analisar os fatos com consciência, pois na gestão pública um dos grandes diferenciais é mesmo o fato de quem está no poder para fazer. Muitos no poder nada fazem, outros deixam a sua marca e a história e o tempo é que vão dar a resposta de que o trabalho foi válido ou não. Denuncísmo, perseguições, opiniões divergentes sempre existiram no cenário político, mas nunca foram suficientes para apagar no tempo as realizações daqueles que mudaram a história em seu tempo. Com o passar do tempo veremos.
spacer

ATENÇÃO COM A SEGURANÇA NO MUNICÍPIO

Dr. Oswaldo Figueira: Novo Delegado da Polícia Civil


Capitão Denildo Brilhante: novo comandante da Polícia Militar
Fotos: Jaime Levit


Hoje foi empossado o novo comandante da Policia Militar em Coari e o novo delegado da Polícia Civil. O evento aconteceu pela manhã no Auditório Municipal José Silvério Nery e contou com a participação de autoridades e de grande parte da população. Assumiu a nona companhia independente do Amazonas, sediada em Coari o Capitão Denildo Brilhante e assumiu a décima delegacia da polícia civil o delegado Oswaldo Figueira.
No discurso de posse os novos responsáveis pela segurança do município, prometeram o contato com a população. Ouvir a população será imprescindível disse o comandante geral da policia militar no estado Coronel Wilson. O delegado geral da polícia do Amazonas exaltou a competência do novo delegado de Coari.
A expectativa é que a população sinta esta mudança através de resultados concretos, pois como crescimento populacional de Coari a tendência é que os índices de criminalidades aumentem, por isso, a ação de mudar o comando irá contribuir para que os cidadãos sintam-se mais seguros.
spacer

DEPOIS DA ENTREVISTA...


Ao sair da Rádio Nova Coari FM o prefeito foi aclamado pelos populares que se aglomeraram na frente da rádio.
spacer

DEPOIS DO DENUNCISMO

Enquanto o jornal A Critica acatava as denuncias de alguns vereadores e assessores sobre notas frias, no dia seguinte o prefeito chegava em Coari e era recepcionado no aeroporto.





spacer

Coari desenvolve a Meliponicultura

Os produtores de mel de abelhas sem ferrão fecharam o ano com produção de 4.000 quilos de mel, resultado do manejo feito em 3.980 colônias existentes atualmente no Amazonas. Para este ano, a Afloram (Agência de Florestas e Negócios Sustentáveis do Amazonas) espera produzir um volume superior a 6.000 quilos de mel, um aumento de cerca de 330 % em relação a 2003 quando o governo do Amazonas implantou a atividade.Caso a produção atinja o resultado esperado, a venda do mel pode resultar em mais de R$ 60 mil para os produtores já que o quilo do mel vem sendo vendido a R$ 10 para o mercado local.

As maiores produções de mel vêm acontecendo em Boa Vista do Ramos (4.000 kg); Manacapuru (2.000 kg) e Benjamim Constant (200 kg). Os outros municípios que já adotaram o manejo das abelhas indígenas sem ferrão: Carauari, Coari, Careiro e Maués ainda estão trabalhando com as boas práticas nas colméias para obter produção na próxima safra de 2008/2009. A meliponicultura (cultivo do mel de abelhas sem ferrão) passou a ser amplamente disseminada no interior a partir do crescimento do Programa Zona Franca Verde e vem contribuindo para a conservação ambiental, geração de renda (a médio e longo prazo) e para a melhoria da qualidade de vida de produtores rurais envolvidos na criação de abelhas.

O surpreendente sucesso deste modelo de produção se deve principalmente a uma atividade de baixo investimento e que gera impactos exclusivamente positivos ao meio ambiente. Com as boas práticas de manejo dos animais, os comunitários estão conseguindo multiplicar a quantidade de abelhas a cada safra, o que rende maior produção e, conseqüentemente, mais renda. Outra expectativa dos pequenos produtores de mel do Estado é quanto ao funcionamento do primeiro entreposto de beneficiamento de mel de meliponíneos do Amazonas que já foi construído no município de Boa Vista do Ramos, considerado modelo de produção de mel no Estado. O projeto, elaborado e coordenado pela Afloram recebeu recursos provenientes do CDH (Conselho Estadual de Desenvolvimento Humano). A Casa do Mel já está pronta e equipada para iniciar as atividades. Trata-se de mais um incentivo aos comunitários.
spacer

OPINIÃO DE OUTROS SOBRE NÓS

Rebecca Garcia escrevendo sobre o PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) sua importância para o Amazonas, emite a seguinte opnião sobre Coari:

"Manaus, Figueiredo e Coari já são Municípios praticamente autônomos. Parintins e Itacoatiara precisam de um pequeno empurrão. Temos a chance de aumentar autonomia e densidade do interior. O Amazonas chega lá."

Texto na íntegra:http://www.diarioam.com.br/novo_site/noticias.php?idN=33970
spacer

O PAC E COARI

O PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), prevê ações que atingem o município de Coari:

"O projeto orçado em R$ 1,26 bilhão, também inclui a construção de um duto entre Urucu e Coari, na foz do rio Solimões, para o escoamento da produção de gás liquefeito de petróleo (GLP). Mas o programa não contemplou a construção do gasoduto Coari-Porto, cujo licenciamento ambiental ainda está suspenso por uma disputa judicial".

O texto completo está em:

http://www.dci.com.br/usexibir_integra_capa.asp?intDiaEdicao=05&intMesEdicao=02&intAnoEdicao=2007&lng0=21814377&lng1=0&lng2=0&lng3=0&strSessionID=345808978
spacer

O GÁS DE COARI

O texto a seguir está publicado em um site do Acre: o Página 20 On Line: falando sobre uma possível nova fonte de renda para o Estado. Entre tantas outras citações, cita o exemplo de Coari:

"Só o município de Coari, a 370 quilômetros de Manaus, onde se encontra o centro de produção de gás de Urucu, recebeu em 2006 cerca de R$ 44 milhões, o que equivale a 73,6% dos royalties pagos pela Petrobrás e pela União aos municípios adjacentes à base petrolífera do estado. Até Manaus, que se encontra distante da base petrolífera, recebeu 24,8% dos pagamentos de royalties, com recursos da ordem de R$ 14,63 milhões, cabendo aos demais municípios amazonenses adjacentes recursos da ordem de R$ 920 mil cada um."
spacer

TEIA DE ARANHA....

Muito tempo se internet, muito tempo sem atualizar o blog: eita dificuldade! Me desculpem os poucos que acessam o blog, vou voltar a atualizar sempre falando de Coari na visão de um coariense que vive aqui.
spacer