Coari lidera arrecadação em 2006

Pra você que tem a curiosidade sobre como está o ranking dos municípios no item repasses estaduais.

São vários os caminhos dos recursos que chegam aos municípios do Amazonas. O repasse estadual é uma das vias de rentabilidade das prefeituras que incluem verbas oriundas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); Imposto sobre Veículos Automotivos -IPVA; e ainda os royalties, como é o caso de Coari e Presidente Figueiredo.
Com a exploração do gás de Urucu, o Município de Coari é disparado o que mais recebeu verbas estaduais. Foram mais de R$ 58 milhões só de ICMS e os royalties renderam R$ 747.605 em 2006, fora os impostos federais.
Presidente Fiqueiredo aparece em segundo lugar, também puxado pela mineração. No ano passado os royalties renderam mais de R$ 1,2 milhão ao cofres públicos e R$ 35 milhões de ICMS.
O comercio e a indústria madeireira continuam dando a Itacoatiara a terceira colocação em termos de repasse de verbas de ICMS. Foram R$ 16 milhões em 2006, com o aumento de 39% na arrecadação.
O forte comércio e a pecuária fizeram crescer a arrecadação municipal de Parintins, que aparece em quarto lugar no volume de recursos de ICMS. Foram repassados R$ 11 milhões à prefeitura de ICMS e R$ 394 mil em royalties.
Em Manacapuru as pequenas indústrias e o forte comércio fizeram a receita subir mais de 26% em relação a 2005 e colocou o município em quinto lugar no repasse de dinheiro feito pelo Estado.
O ano de 2006 fechou em R$ 11.348.435,49 e R$ 392 mil em royalties.A distribuição das verbas estaduais não tem a ver com a arrecadação do município. Maués, por exemplo, teve uma receita de apenas R$ 561 mil em 2006 e recebeu só de ICMS R$ 9.383,097,03. Já em Humaitá aconteceu o contrário. O município arrecadou mais de R$ 3 milhões e recebeu do governo estadual, de ICMS, R$ 6.931.071,13.
O comércio de Tefé foi um dos responsáveis pelos R$ 8 milhões repassados em 2006. O mesmo aconteceu em Lábrea, que recebeu R$ 6.392,842,15, e em décimo lugar Eirunepé, com R$ 5.947.556,95 de ICMS.
Valores menores são repassados por conta do IPI aos municípios, mas que rende a Coari, por exemplo, a bagatela de R$ 473 mil e R$ 790 mil para Presidente Figueiredo sobre produtos industrializados.
spacer

EXPECTATIVAS EM TORNO DO GÁS DE COARI: FORMAÇÃO DE MÃO DE OBRA

Matéria interessante que saiu no Jornal do Cormércio, e que demostra a importância que Coari tem no contexto amazônico por conta do gás natural que jorra do subsolo do municipio.
O Senai-Am (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Amazonas) vai investir mais de R$ 1 milhão para inaugurar em outubro deste ano o núcleo de tecnologia do gás natural do Estado, que será o primeiro da região Norte. No local serão realizados cursos e treinamentos na área de tecnologia do gás.

Segundo o coordenador desse projeto, Delfino Pereira de Souza Filho, o núcleo irá oferecer uma importante contribuição ao mercado de gás natural do Amazonas, que irá abranger diferentes atividades econômicas, como construção civil, indústria e mecânica. “Iremos preparar mão-de-obra para atender a demanda que irá surgir quando o gasoduto Coari-Manaus for concluído, pois várias áreas irão utilizar essa tecnologia”, disse.
Também serão oferecidos cursos na área de instalação e tubulação predial em instrumentação, controle, evasão e temperatura, formação profissional em produção de cerâmica e conversão de fogões para a utilização do gás natural.Abastecer mercadoDe acordo com Delfino de Souza, está previsto, ainda, a realização de cursos de pós-graduação. “Estamos estudando a necessidade do mercado local para oferecermos cursos, tanto em nível técnico, com previsão de formação em dois anos, quanto em nível de pós-graduação”, informou.
As obras do núcleo de tecnologia do gás natural, que será construído dentro da área do Senai da Bola da Suframa, localizado no Distrito Industrial, estão previstas para ter início no dia 5 de fevereiro. O prédio terá 500 m2 e contará com três laboratórios para fazer experimentos com o produto. Segundo Souza, o corpo docente da instituição de ensino já está preparado para ministrar as aulas. “Serão oito professores, que foram especializados em nível de pós-graduação para fazerem os treinamentos nos cursos a ser oferecidos pelo Senai nos próximos meses”, explicou o coordenador.
Curso para mecânica de veículosEntre as atividades econômicas que poderão se utilizar do gás natural, a mecânica de veículos é uma das que irá provocar um maior impacto entre a população de Manaus. Estima-se que o uso desse tipo de combustível vai possibilitar uma economia superior a 30% aos usuários de automóveis. No núcleo de tecnologia do gás as pessoas serão treinadas para adequar os veículos de forma a receber o gás natural como combustível. “Hoje, são poucos os profissionais habilitados em Manaus a fazer esse tipo de conversão nos motores dos veículos, portanto, daremos uma forte contribuição nessa área”, assinalou Delfino Souza.Inicialmente serão oferecidos cinco cursos no núcleo de tecnologia que será construído, onde serão formados cerca de 300 alunos por ano. Novos horizontesHoje, no país existem 19 Núcleos de Tecnologia do Gás Natural.
A construção do pólo gás-químico do Amazonas, que irá produzir principalmente gás etilênico, fertilizante e metanol, é outro importante fato que sustenta a importância do Senai em formação profissional nessa área.Esse pólo, que tem sua construção prevista para iniciar neste primeiro trimestre, será concluído até o final de 2008 e começará a funcionar quando a matriz energética da província de Urucu, em Coari, ficar concluída, o que deve ocorrer no próximo ano. Nele serão gerados 35 mil empregos entre diretos e indiretos.

Fonte: Jornal do Comércio
spacer

ONDE É REFINADO O PETRÓLEO QUE SAI DE COARI


O petróleo oriundo da província de Urucu, localizada em Coari, é refinado pela Reman. Os produtos obtidos com o refino são o GLP, gasolina automotiva, querosene de aviação, diesel, óleo combustível e asfalto. Por dia, 6.500 m³ de petróleo chegam de Urucu, o que significa o processamento de 46 mil barris. Do volume total refinado diariamente, 40% são transformados em gasolina, 35% em diesel, 13% em óleo combustível, 5% em gás de cozinha, 5% em querosene e 1,5% em asfalto.

A Reman (Refinaria de Manaus Isaac Sabbá) vai gastar R$ 90 milhões em suas atividades operacionais deste ano, que envolvem projetos na área de proteção ambiental, segurança, saúde e responsabilidade social, e iniciativas que objetivam o aumento da confiabilidade da refinaria. No ano em que a Reman completa 50 anos de inauguração, o orçamento previsto é 10% maior que o estipulado para 2006.
spacer

MEIO AMBIENTE: 30 TONELADAS DE PAPELÃO

Hoje, 11 de janeiro de 2006 foi embarcado para ser reciclado em Manaus 30 toneladas de papelão, lixo retirado das ruas de Coari, que vai ser reaproveitado. A iniciativa só está sendo possível pela parceria entre a Prefeitura de Coari e a empresa LIMPEL (com a ajuda da ONG SOAMA). A Secretaria de Meio Ambiente do Município de Coari, fez o intercâmbio para a realização da iniciativa. A quantidade de papelão direcionado para reciclagem pode vir a aumentar e muito a partir da inaugaração do Aterro Sanitário.
spacer

SETOR PRIMÁRIO

A despesca do Pirarucu, mostrou mais uma grande tendência do SETOR PRIMÁRIO do município de Coari. Somente de um viveiro foi retirado 10 toneladas, e a projeção é que de todos os viveiros seja retirado 100 toneladas. A Associação dos Aquicultores de Coari comemora o fato, uma vez que foi um desafio implantar todas as medidas para que o sonho se tornasse uma realidade. A terra do gás e do petróleo, da banana é também a terra do PIRARUCU.
spacer

Ações devem ser expandidas

Mobilizar a sociedade civil e órgãos do poder executivo a promoverem ações de enfrentamento e políticas públicas voltadas para o combate à violência sexual infanto-juvenil na capital e interior do Estado do Amazonas tem sido a proposta do Projeto Apoena - Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, desenvolvido pela Agência Uga-Uga de Comunicação desde 2003.

Nesses quatro anos o projeto desenvolveu, articulou e apoiou diversas ações no Estado do Amazonas, no que se refere ao Combate da violência sexual contra crianças e adolescentes. Ações que se tornaram realidades porque contou com a parceria de instituições como: Instituto WCF-Brasil, Fundação Avina e Ministério Público do Estado do Amazonas, que acreditaram na proposta e apoiaram o seu desenvolvimento.

A proposta do Apoena contempla diversas ações na capital e no interior do Estado. Em Manaus, os trabalhos desenvolvidos pelo projeto são focados na organização de oficinas para educadores e alunos das escolas da rede pública de ensino; e na elaboração de propostas pedagógicas - uma por escola - visando desenvolver ações de prevenção e combate à violência sexual contra crianças e adolescentes. Nessa área, a Agência já produziu duas publicações: O Manual de Orientação para Educadores - Abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes - confeccionado em 2004, e o Guia prático para jornalistas na cobertura de casos de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes, lançado em 2005. Além da realização do Concurso de Projetos, que incentiva as escolas a elaborarem e desenvolverem uma proposta interdisciplinar com foco na temática, o que já envolveu seis escolas públicas municipais de Manaus.

No interior, foram concretizados os primeiros diagnósticos em 2003, nas cidades de Parintins, Coari e Tabatinga, e em 2005, no município de Tefé. Os dados gerados por esses diagnósticos dão subsídios à Agência para projetar ações concretas de combate e prevenção à violência sexual contra crianças e adolescentes, de acordo com a realidade de cada município. Uma delas é a realização de oficinas temáticas nas áreas da Participação Juvenil, Violência Sexual e Comunicação Comunitária, direcionadas à formação de atores sociais estratégicos para atuarem como multiplicadores. Outra ação desenvolvida é a elaboração de seminários e palestras voltados para a criação dos planos municipais de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, tendo como base o Plano Nacional de Combate à Violência Sexual. Após a fase de composição dos planos, a equipe do Apoena realiza monitoramento durante a implementação dos trabalhos nos municípios.

A concretização da parceria da Agência Uga-Uga com a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República - SEDH, no final de 2006, possibilitará a continuidade do Projeto no interior do Estado durante o ano de 2007. Tal proposta contempla o monitoramento dos Planos Municipais de Enfrentamento já elaborados em quatro municípios (Parintins, Coari, Tabatinga e Tefé) e expansão das ações para mais três municípios (Itacoatiara, Maués e Careiro da Várzea). Nesses três novos municípios será realizado a 1ª e 2ª etapa do Projeto, que compreende a elaboração do Diagnóstico local sobre a violência cometida a crianças e adolescentes, realização de oficinas de formação (nas áreas de Violência Sexual, Participação Juvenil, Comunicação Comunitária e Elaboração de Projetos), Seminário de Elaboração dos Planos Municipais de Enfrentamento da Violência Sexual e monitoramento das ações previstas nos planos de cada município.

Dessa forma, a Agência Uga-Uga de Comunicação está contribuindo para a promoção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes do estado do Amazonas, conforme a lei federal 8.069/90 - Estatuto da Criança e do Adolescente. Além de estar em conformidade com a OMS - Organização Mundial de Saúde, que aponta a prevenção primária como a maneira mais econômica, eficaz e abrangente para se evitar a violência contra crianças e adolescentes, num momento em que se atua para modificar condutas e formar novas culturas, sensibilizando e mobilizando a sociedade.

Vale ressaltar que o Projeto Apoena é apenas uma das vias que podemos apontar como uma proposta articuladora de políticas públicas no combate a violência sexual contra crianças e adolescentes, e portanto, precisa estar articulada com o sistema de garantia de direitos e com o poder público executivo para que acompanhe, auxilie e reconheça tais ações no estado do Amazonas.

GRAÇA MEDEIROS, educadora e gerente de Desenvolvimento Institucional da Agência Uga-Uga de Comunicação
spacer

PELOTÃO DELTA: EXPLICANDO

A Secretaria de Defesa Social do Municipio de Coari, organizou seu sistema de proteção aos orgão públicos através da Guarda Municipal que tem como objetivo maior a proteção dos bens públicos. Para isso, dividiu a cidade em quatro áreas:
1. Área America (Bairros: Centro e Chagas Aguiar, onde atuam 21 guardas municipais - o destacamento Alfa).
2. Área Brasil (Bairros: Taua-Mirim, Espirito Santo e Urucu). O destacamento BRAVO, onde atuam 23 guardas municipais.
3. Área Canadá (Bairros: Duque de Caxias, parte do Itamaraty, Parte de Chagas Aguiar, Santa Helena e Pêra). 25 guardas municipais estão atuando nesta área.
4. Área Dinamarca(Bairros: Santa Efigênia, Parte do Itamaraty, União e Conjunto Naíde Lins). 30 guardas municipais atuando nesta área.
O pelotão DELTA, fiscaliza o trabalho dos guardas municipais, trabalhando em turnos iguais, com postos bases nos seguintes locais:
  • Rua Marechal Deodoro com a Rua 02 de Agosto próximo a Praça São Sebastião;
  • Rua Gonçalves Lêdo com Estrada do Contorno, antigo seringal;
  • Estrada do Contorno em frente ao antigo PETI;
  • Estrada Coari-Mamiá, em frente ao Centro de Eventos.

Segundo o Sargento ANTONIO CARLOS DE AGUIAR, Secretário de Defesa Social, a forma como está organizada a distribuição dos guardas municipais objetiva maior eficiência na fiscalização e prevenção contra agressões aos bens públicos.

spacer

Bíblia: Fato ocorrido em 1892

Um senhor de 70 anos viajava de trem tendo ao seu lado um jovem universitário, que lia o seu livro de ciências. O senhor, por sua vez, lia um livro de capa preta. Foi quando o jovem percebeu que se tratava da Bíblia, e estava aberta no livro de Marcos. Sem muita cerimônia o jovem interrompeu a leitura do velho e perguntou:

- O senhor ainda acredita neste livro cheio de fábulas e crendices?

- Sim. Mas não é um livro de crendices é a Palavra de Deus. Estou errado?

- Claro que está! Creio que o senhor deveria estudar a história geral. Veria que a Revolução Francesa, ocorrida há mais de 100 anos, mostrou a miopia da religião. Somente pessoas sem cultura ainda crêem que Deus criou o mundo em seis dias. O senhor deveria conhecer um pouco mais sobre o que os cientistas dizem sobre isso.

- É mesmo? E o que dizem os cientistas sobre a Bíblia?

- Bem, respondeu o universitário, vou descer na próxima estação, mas deixe o seu cartão que eu lhe enviarei o material pelo correio.

O velho então, cuidadosamente, abriu o bolso interno do paletó, e deu o cartão ao universitário. Quando o jovem leu o que estava escrito saiu cabisbaixo se sentindo pior que uma ameba. O cartão dizia:

"Louis Pasteur, Diretor do Instituto de Pesquisas Científicas da École Normale de Paris".
spacer

DEVANEIO

Permitam pensar na vida
Como um campo verdejante
Onde corremos livremente pela relva
Sentindo o orvalho umedecer a planta do pé
E o coração palpitante refletir
Um olhar cheio de fé.

Permitam pensar na vida
Como um campo verdejante
Onde os espinhos que surjam
Não sejam suficientes para nos deter
E que a cada passo persistente
Em vez de espinhos as rosas floresçam.

Permitam pensar na vida
Como um campo verdejante
Onde possamos rolar quais infantes
Sem pensar no ontem, no hoje,
No amanhã inconsistente
Apenas brincar de alegres.

Permitam pensar na vida
Como um campo verdejante
Que tão imenso se encontre com horizonte
Onde o céu a e terra se encontre
Onde o homem e Deus se abracem
No céu, na terra, a todo o instante.
spacer

COMO AS FASES DA LUA

Existem pessoas que agem de acordo com a conveniência, que se ajustam ao ambiente com igual o maior habilidade com que o camaleão se ajusta. Pessoas que mudam de pensamento, de ideologia, que jogam as palavras ao vento, que mudam de discurso, trocando de lado como a lua troca de fase.

O que está acontecendo no cenário político de Coari, me faz lembrar das fases da lua, que um período enche o céu redonda e brilhante, e depois mudando de fase já se apresenta de outra forma, e assim vai mudando, mudando, mudando.... Com a lua podemos nos acostumar, mas com políticos que hoje aplaudem porque lhes é conveniente e amanhã denigrem por não ser mais conveniente, com isto nunca devemos nos acostumar. Para tais a conveniência que enaltece é a mesma que deprecia, que exalta é a mesma que abate, que elogia é a mesma que denigre, tudo por mais pura conveniência. Discursos que falam em liberdade, em democracia, são proferidos em nome da conveniência. Antes aplaudiam, hoje vaiam em nome da conveniência. Hoje usam valores da comunidade em nome da conveniência, e esquecem rapidamente tudo o que disseram até pouco tempo em nome da conveniência.

Tais políticos mudam como a fase da lua, hoje estão de um lado, amanhã de outro, não porque amam o povo, nem porque asseiam por mudanças, nem tão pouco porque querem imprimir no seio da sociedade justiça social, nada disso... Tudo por conveniência. Que digam logo que é por conveniência, e não fiquem usando o bom nome da democracia e da liberdade. Que afirmem que amizade apregoada não era amizade, nem muito menos companheirismo, mas conveniência, que assumam como a lua, que para tais políticos mudar de fase é natural.
spacer

O ANO NOVO COMEÇOU LENTO

2007 começou em rítmo muito lento, parece que está iniciando assim meio sem vontade, sem querer ir, avançando a passos de tartaruga.
Na cidade do gás natural, novidade para os funcionários públicos: os concursados sendo convocados durante todo o mês de janeiro em três momentos diferentes para dar tempo de atender a demanda e organizar a documentação. Quanto aos contratados retornarão em fervereiro. Os garis não foram demetidos: mil pessoas mantidas nos empregos. Quanto as demais coisas, tudo muito lento, devagar, quase parando....
spacer