FW: Jovens que cumprem medidas socieducativas participarão do projeto Voluntários da Copa

             Como medida de inclusão social, o Governo do Estado vai incluir jovens que cumprem medidas socioeducativas nas unidades estaduais de reabilitação no projeto Voluntários da Copa, voltado ao trabalho voluntário no período da Copa do Mundo de 2014. O titular da Secretaria Estadual de Juventude e Lazer (Sejel), Júlio César Soares, afirma que a capacitação desses jovens para o projeto receberá o apoio da Secretaria Estadual de Assistência Social (Seas), Juizado da Infância e Adolescência e o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).
           
No projeto, os jovens vão atuar nas áreas de atendimento ao público tanto em hotéis quanto em locais de embarque e desembarque de visitantes e atletas e no entorno da Arena da Amazônia. O secretário ressalta que a ideia é envolver os jovens no projeto com o objetivo de gerar novas oportunidades de trabalho, abrindo uma perspectiva de futuro melhor para a juventude. "O Governo do Estado vem se preocupando em criar políticas públicas permanentes que motivem novas oportunidades. A Copa de 2014 é uma grande porta que se abre a estes jovens", enfatiza Júlio César.
           
O pontapé inicial do processo de envolvimento dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas na preparação para o trabalho durante o campeonato mundial ocorreu nesta sexta-feira (8). As obras da Arena da Amazônia, que irá sediar em Manaus os jogos da Copa de 2014, receberam a visita de 80 jovens atendidos nos centros Dagmar Feitosa, Senador Raimundo Parente, Marize Mendes, Unidade de Privação de Liberdade Provisória, Polos Descentralizados de Liberdade Assistida e Projeto de Apoio ao Egresso.
           
 Reabilitação - A visita às obras da arena é uma das atividades incluídas na programação da 8ª Semaneca – que se estende até o dia 14 de julho -, alusiva aos 21 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente, comemorado no próximo dia 13. Para a gerente das medidas educativas da Seas, Matilde Ezaguy, a inclusão destes jovens na logística do campeonato mundial assume relevante importância no processo de reabilitação e reintegração social dos mesmos.  
           
"O Governo do Estado já investe na formação dos jovens em processo de reabilitação. Os internos e provisórios têm a oportunidade de continuar e concluir os estudos na Escola Josefina de Melo, localizada dentro das unidades e, também, por meio do Projeto Jovem Cidadão, promovido no contraturno dos internos", enfatiza Matilde.
         
   O jovem K.C., 17 anos, natural de Tabatinga, cumpre medida socioeducativa de seis meses em regime semi-aberto. Até a Copa de 2014, ele espera estar em liberdade e já se prontificou em participar do grupo de voluntários. "É importante porque incentiva a gente a não fazer coisas erradas, além da oportunidade que vamos ter de ficar ao lado de profissionais do futebol", ressalta. Com o mesmo entusiasmo, C.R., 17, visitou o canteiro de obras. "A gente já se sente motivado a participar em qualquer coisa, principalmente, no contato com o público, esclarecendo, ajudando com informações", diz.

Fotos: Alex Pazuello / AGECOM

spacer

FW: Amazonas realiza primeiro transplante com órgão de doador falecido




Cerca de um mês depois de concluir a estrutura necessária para a captação de órgãos no Estado, o Governo do Amazonas anunciou nesta sexta-feira, dia 8 de julho, a realização do primeiro transplante de rim utilizando órgão de doador falecido. O transplante foi realizado no Hospital Santa Júlia, unidade conveniada com o SUS, em um paciente de 39 anos, que há 18 anos precisava realizar hemodiálise três vezes por semana para continuar vivo. O doador foi um homem de 31 anos, mototaxista, que morreu nesta quinta-feira no Pronto Socorro João Lúcio, depois de sofrer um acidente de moto na BR-174, que liga Manaus a Presidente Figueiredo.


Em coletiva de Imprensa, no final da manhã, enquanto a cirurgia para o transplante estava sendo finalizada, o secretário de estadual de Saúde, Wilson Alecrim, agradeceu à família do doador que, segundo ele, receberá diretamente os agradecimentos do governador Omar Aziz. "Sem essas pessoas, solidárias no difícil momento do luto, não haveria transplante. Elas acabam de entrar para a história do Amazonas e fazem parte de um momento que, por muitas vezes, achamos que ainda estava muito longe e hoje se concretizou".


O secretário disse que, a partir de agora, haverá muito mais rapidez no atendimento aos mais de 400 pacientes renais crônicos que aguardam por um transplante. Até o momento, o Estado realizava transplante de córneas e de rim intervivos (com órgão de pessoa viva, com compatibilidade genética com o paciente). "Com a captação de órgãos de doador falecido, teremos um aumento significativo de transplantes e um aperfeiçoamento técnico e científico que trará melhoria de todos os serviços associados".


O secretário anunciou que os próximos passos do Estado serão a captação de múltiplos órgãos e a criação de novos serviços de transplante, com prioridade para os de fígado e, posteriormente, de coração. De acordo com o secretário os primeiros transplantes de fígado serão realizados dentro dos próximos seis meses. A Susam já está em articulação com hospitais nacionais de referência para a capacitação das equipes.



Período de avaliação – O transplante começou a ser realizado às 7h30 desta sexta-feira. A equipe de transplantadores, chefiada pelo médico Edson Sarkis, levou cerca de cinco horas para concluir o procedimento, inicialmente avaliado como um sucesso. "O paciente reagiu muito bem e agora será assistido com todos os cuidados", informou o secretário. A alta não deve ocorrer antes de 72 horas e depois haverá acompanhamento periódico.

O clínico Álvaro Ianhez, que integra a equipe de transplantadores, disse que as taxas de sucesso do transplante renal são avaliadas por período. No primeiro ano é de 95% e em cinco anos é de 90%. Ele disse que as etapas mais difíceis são a captação, a abordagem à família e a preparação de todas as etapas para o procedimento final que é o transplante. "Além disso, precisamos manter a população informada e sensibilizada para a doação".



Quatro beneficiados – Como foram doados os dois rins, além das córneas, outro transplante começou a ser feito por volta das 16 horas, beneficiando desta vez um paciente de 31 anos, há sete dependendo de hemodiálise. As duas córneas – tecido que pode ser conservado por até 14 dias - serão transplantadas na semana que vem.


A coordenadora estadual de Transplantes, Leny Passos, explicou que a identificação dos dois pacientes que receberam os rins obedeceu aos critérios de compatibilidade genética e prioridade, definidos pelo Ministério da Saúde. Da lista de 451 inscritos no Amazonas, oito dos que eram compatíveis com o doador foram selecionados como prioritários.


Os dois primeiros foram chamados logo após a confirmação da doação e, depois de realizarem os exames pré-operatórios, foram considerados aptos para o transplante. Parte dos exames foi realizada no Hospital Santa Júlia e parte na Fundação Hemoam, onde está instalado o laboratório de HLA, responsável pela identificação genética.



Pronto-Socorros preparados para a captação de rins – A coordenadora estadual de Transplantes, Leny Passos, explica que a captação de rim já pode ser feita em qualquer uma das unidades de urgência e emergência da rede de saúde pública e privada. Essas unidades contam com Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (Cihdott), responsáveis pelo contato com a Central Estadual de Transplantes diante do surgimento de uma possível doação.


A doação de órgãos, incluindo os rins, só pode ser feita a partir do diagnóstico de morte encefálica. "Esse diagnóstico é feito por profissionais habilitados e por meio de exame específico, o ecodoppler transcraneano", explica a coordenadora.


A partir da confirmação da morte, são realizados testes de sorologia no doador, para descartar doenças infecciosas que inviabilizariam o transplante. Ao mesmo tempo são feitos os testes de compatibilidade por meio de exame de HLA que, no Estado, são viabilizados por laboratório especializado, instalado na Fundação Hemoam.


Os doadores potenciais de órgãos são principalmente vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e trauma craniano, assistidos em Unidades de Terapia Intensiva de hospitais e prontos-socorros. A doação pode ser feita por pessoas com idade entre 0 e 60 anos e é preciso que o doador tenha boas condições físicas e nenhuma infecção.



Compatibilidade – O rim só é captado com a confirmação de compatibilidade com um dos pacientes inscritos para o transplante. Após a captação, o órgão retirado é transportado imediatamente para a unidade hospitalar onde será feito o transplante. Nos casos dos rins, entre a captação e o transplante no paciente, o tempo não pode ultrapassar 24 horas. A identificação do paciente que irá receber o órgão obedece à compatibilidade genética e prioridades de atendimento definidas pelo Ministério da Saúde e que incluem idade e tempo de espera, dentre outros aspectos.


No Amazonas, os transplantes com órgão de doador falecido continuarão a ser feitos no Hospital Santa Júlia, unidade privada, conveniada com o SUS, onde já são feitos os transplantes renais com órgãos de doadores vivos. O Hospital realizou até o momento 169 procedimentos do tipo.


A Central Estadual de Transplantes está instalada na Fundação Hospital Adriano Jorge, na Cachoeirinha, onde já funciona o Banco de Olhos do Amazonas.




Fotos: Roberto Carlos / AGECOM





spacer

SSP anuncia reforma de seis DIPs dentro do programa Ronda do Bairro

            Seis Distritos Integrados de Polícia (DIPs) da zona Norte de Manaus serão reformados e reequipados nos próximos meses dentro da programação de investimentos do Governo do Estado para a implantação do projeto Ronda do Bairro. O anúncio foi feito, nesta sexta-feira (8), pelo secretário de Segurança Pública, Zulmar Pimentel, durante a entrega de 60 motocicletas de 250 cilindradas para a Polícia Militar (PM).

            As motocicletas, que também estão incluídas dentro dos investimentos para a implantação do Ronda do Bairro, foram adquiridas através de um convênio do Governo do Amazonas com o Ministério da Justiça. Outras 100 motos serão adquiridas para o Ronda do Bairro. O projeto começa a funcionar a partir de novembro nos bairros da zona Norte da cidade e, até lá, os veículos serão utilizados pela PM para reforçar o trabalho de policiamento nos bairros da capital, segundo o comandante-geral da corporação, coronel Almir David.
            Com as obras de reforma e a aquisição de novos equipamentos para os seis DIPs, o governo vai investir cerca de R$ 7,6 milhões. Dentro do cronograma de reformas da Secretaria de Segurança Pública (SSP) estão o 6º DIP, o 13º DIP, o 15º DIP, o 18º DIP, o 26º DIP e o 28º DIP, todos na zona Norte da cidade. "Já em fase de iniciarmos as reformas, temos quatro unidades de polícia (6º DIP; 13º DIP; 15º DIP; 18º DIP). Vamos reformar todos os DIPs que precisarem de reparos", afirmou o secretário Zulmar Pimentel.
            Outra alteração prevista pela SSP para adaptar a estrutura de segurança da capital ao Ronda do Bairro é a redivisão das zonas geográficas de policiamento da cidade. Atualmente, a estrutura divide Manaus em quatro zonas de atuação da polícia. Com a implantação do projeto, serão criadas mais duas zonas, o que implicará na criação de novos DIPs. Atualmente, existem 17 DIPs em funcionamento e o planejamento inicial da SSP é de criar outros 12 distritos de polícia.
            Idealizado pelo governador Omar Aziz, o projeto Ronda do Bairro receberá um total de R$ 200 milhões em investimentos para equipar e treinar a corporação das polícias Civil e Militar, além de aumentar em cinco mil o efetivo policial através de concursos públicos até 2012. Como preparação para o projeto, o governo já investiu R$ 10 milhões na compra de armamentos e munições, além de ter capacitado 445 policiais civis e militares com cursos específicos para a atuação de polícia comunitária.
            O projeto para a aquisição das novas viaturas policiais equipadas, de outras 100 motocicletas e dos demais equipamentos que serão utilizados para a implantação do programa Ronda do Bairro está em fase de finalização para ser encaminhado para licitação pública.
            Segundo o secretário Zulmar Pimentel, depois da zona Norte, o Ronda do Bairro será implantado na zona Leste da cidade. "Estamos dando foco nas áreas de maior incidência criminal, onde verificamos maior número de ocorrências e onde, pelo menos em tese, pode-se ter um nível maior de insegurança", disse.

Fotos: Alfredo Fernandes / AGECOM

--
spacer